Domingo, 26 de Dezembro de 2004

Agora

Agora que já passou o Natal, e o novo ano se aproxima a passos largos... chega o momento em que fazemos uma espécie de revisão á vida! O que concretizamos, e o que deixamos por fazer, por um motivo ou outro... Então respondam-me!




bsv4 copy.jpg



Já se arrependeu de,
em determinadas circunstâncias,
não ter tomado atitudes que viessem,
de alguma forma, melhorar a sua vida?



Quando fazemos um exame de consciência,
lembramo-nos de vários AGORAS
que foram perdidos e que não voltam mais.



Que o arrependimento de
não ter tido,
não ter sido,
não ter feito,
não ter aceito
costuma ser doloroso e profundo.



Na realidade, o que nos impede,
na maioria das vezes,
de ter o que queremos,
ser o que sonhamos,
fazer o que pensamos
e aceitar com o coração,
é a ousadia que não cultivamos.



A ousadia, geralmente, é escrava do medo.
Quantas vezes perdemos
a oportunidade de ser felizes,
pelo medo de ter a ousadia de amar.



Medo de ousar porque o objecto do amor
era mais bonito,
mais rico,
mais jovem,
mais velho,
mais culto,
menos inteligente...
e aí...o tempo passou e
o AGORA também...



Quantas vezes perdemos a oportunidade
de realizar um grande sonho,
por não ter a coragem de ousar, de arriscar,
deixando para depois ou para mais tarde
o que deveria ser naquele AGORA....



Quantas vezes não pronunciamos,
no momento oportuno,
as palavras que gostaríamos de dizer,
pelo medo de parecer ridiculos e imaturos...



Quantas vezes ficamos,
porque temos medo de partir.
Quantas vezes partimos
porque temos medo de ficar...
Quantas vezes dizemos baixinho o que,
na realidade, gostaríamos de gritar.



Quantos AGORAS perdemos esquecendo
que o risco pode ser a salvação de
muitas alegrias de nossas vidas.



O medo que nos impede de ser ousados
no AGORA, também nos está a impedir de
ver a pessoa linda, que poderemos ser!



b-story_08.gif


2005 está aí!!!


Impressão Digital Cereza às 01:19
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
27 comentários:
De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 02:06
partir ? ficar ? para q ? ñ vale a pena ficar ou partir, apenas estamos aki por estar, partimos por partir, a vida esta traçada, limitamo-nos a vive-la como marionetas num teatro . . .
Peço desculpa mas ñ estou muito bem ... SorryMiguel (Criador_Sonhos)
(http://apenasmaisumblog.blogs.sapo.pt)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 02:07
So estou arrependido de ainda nao sentido, tocado , e admirado incondicionavalmente... isto porque?? porque sempre que me aproximo para me expressar ...de ti so vem frieza... e frescura da tua beleza constipa-me.. e fico assim em vao... doente da mente do coração.

ASS: da-me oportunidadede quem te observa
</a>
(mailto:incognito@irc.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 02:25
AGORA?? agora fechei os olhos ao ver-te no irc e tive um sonho… Chegas-te ao meu mundo sem hora marcada nos meus pensamentos mais profundos ficaste como uma fantasia louca que me inebria sem cobrar nada… Tive um sonho em que com o teu jeito doce chegavas e com a tua boca me beijavas com carinho os teus olhos azuis da cor do mar tu me olhavas… Um abraço quente, o calor dos nossos corpos, Nossos pensamentos, nossas vontades, Eu todo teu e tu toda minha os nossos corpos enlouquecidos numa onda de prazer a deslizar Como se o meu sonho se tivesse a realizar… Que sonho tão louco Que durou tão pouco… Para ti…
ASS: da-me oportunidade de quem te observa
</a>
(mailto:incognito@irc.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 02:33
AGORA? Agora que abri os olhos vi que o teu olhar azul era um olhar falso que nao correspondia a verdade o azul que se parecia como o céu, nao passava como um azul coberto de um mar de mentiras... deixei-me levar mais uma vez... e agora?? o que faço eu diz-me? não me sabes dizer? então fica quieta nao te mexas... nao penses nao te deixes iludir... eu irei ter ao teu encontro, com uma mensagem em breve...
ASS:da-me oportunidadede quem te observa
</a>
(mailto:incognito@irc.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 03:05
Agora...chega de brincadeiras , desejo-te um Bom Ano.
Agora? espero que este proximo ano de 2005 corra melhor que o de 2004, e que o blog crexa.. e agora? agora? agora vou dormir que se faz tarde.
ASS: [[TWEETYM]]de quem te observa
</a>
(mailto:incognito@irc.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 03:06
Parabéns ! Não só pelo texto mas por tantos outros que já tive oportunidade de espreitar :-) Mas ... arrepender de não ter sido, de não ter dito, de não ter feito ? Está feito. Se deu mau resultado há que aprender pra não tornar a repetir se o resultado foi bom , uma coisa é certa, ninguém mas ninguém nos pode tirar, pertence-nos. Há que viver sem receio de nada , sim mas nunca com o medo de nos arrependermos. Quanto ao AGORA embora seja uma palavra tao simples ela esta carregada de imenso. Como poderá existir um AGORA se a maior parte das pessoas se esquecem dos AGORAS dos outros?
Lembrem-se do AGORA e não se arrependam de nada na vida porque ela foi construida de muitos AGORAS e tantos outros que vos proporcionaram mas que de algum modo nao souberam aproveitá-los.
E, AGORA, que ainda é tempo umas Boas Festas para Todos *s
constancinha
</a>
(mailto:mailproscuscas@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 04:02
Eu costumo nestes casos tomar uma Água das Pedras. Nem sempre resulta, mas mal não faz... :)virakopos
</a>
(mailto:vira@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 11:08
Nunca me arrenpendo de nada do que faço, mas por vezes arrependo-me de algo que não fiz ou deixei por fazer.

OBRIGADO pelo teu apoio de ontem a noite... És uma pessoa como poucas, tenho pena de não existirem mais, OBRIGADOMiguel (Criador_Sonhos)
(http://apenasmaisumblog.blogs.sapo.pt)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 12:17
Acho que devo deixar aqui mais umas palavritas...tweety, vi logo que eras tu! sei que tás a brincar, mas isto é para comentar o blog!
constancinha, tb concordo não nos devemos de arrepender de nada que fazemos, mas por vezes arrependo-me de não ter feito certas coisas na altura exacta.
criador, quando te disse para ler isto, era precisamente para arriscares... para depois não teres pena de não ter feito a coisa certa no momento certo.
jinhoscereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Dezembro de 2004 às 12:18
Uma vez disseram-me "Arrepende-te do que fizeste e não do que podias ter feito ... ". Normalmente não me arrependo do que faço, uma vez que acabo por achar que foi o melhor que podia ter feito. Algo há de vir em consequência dessa acção. O importante é tomar consciência das consequências dos nossos actos e tar preparado para as 1001 coisas que possam acontecer a partir disso ... De qualquer das formas, há arrependimento ? Então se houve coragem para fazer algo, que haja coragem para enfrentar de cabeça erguida algo que se quer resolver. Eu já o fiz, acho que todos conseguem ...Fonz
</a>
(mailto:malcato@hotmail.com)


Ah... Comenta-me