Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2004

Do Amor á Loucura

Recebi esta história por mail, há já muito tempo... Recordo que na altura quando a acabei de ler.. senti assim um arrepio, e pensei que de facto o Amor é cego, e que nos leva por vezes a actos de loucura pura.... Será que foi assim que tudo começou? Isso não sei, mas sei que o amor por vezes tolda a visão ás pessoas , e deixa-as irracionais. Será que isso é bom? Há quem pense que sim... Por mim, prefiro um amor tranquilo, em que ambos se respeitam, e ambos tomam as melhores decisões em conjunto....a pensar no futuro.
Agora a Paixão.. ah a paixão...*suspiro*... essa sim, é saudável que seja cega e louca... e quanto mais louca, melhor!



girl1.jpg


(O Amor)



Convite da Loucura



A Loucura resolveu convidar os amigos para tomar um café em sua casa.
Todos os convidados foram. Após o café, a Loucura propôs:
- Vamos brincar ás escondidas?
- Escondidas? O que é isso? - perguntou a Curiosidade.
- Escondidas é uma brincadeira. Eu conto até cem, e vocês escondem-se.
Ao terminar de contar, eu vou procurar, e o primeiro a ser encontrado será o próximo a contar.



shout16(1) copy.jpg

(Felicidade, Curiosidade, Loucura, Alegria, e companhia)




Todos aceitaram, menos o Medo e a Preguiça.
1,2,3,... - a Loucura começou a contar.
A Pressa escondeu-se primeiro, num lugar qualquer.
A Timidez, tímida como sempre escondeu-se na copa de uma árvore.
A Alegria correu para o meio do jardim.



0603.jpg

(O jardim do esconde esconde)



Já a Tristeza começou a chorar, pois não encontrava um local apropriado para se esconder.
A Inveja acompanhou o Triunfo e escondeu-se perto dele debaixo de uma pedra.
A Loucura continuava a contar e os seus amigos iam-se escondendo.
O Desespero ficou desesperado ao ver que a Loucura já estava no noventa e nove.
CEM! - gritou a Loucura. - Vou começar a procurar...
A primeira a aparecer foi a Curiosidade, já que não aguentava mais querendo saber quem seria o próximo a contar.
Ao olhar para o lado, a Loucura viu a Dúvida em cima de uma cerca sem saber em qual dos lados ficar para melhor se esconder.
E assim foram aparecendo a Alegria, a Tristeza, a Timidez...
Quando estavam todos reunidos, a Curiosidade perguntou:
- Onde está o Amor?
Ninguém o tinha visto.
A Loucura começou a procurá-lo.
Procurou em cima da montanha, nos rios, debaixo das pedras e nada do Amor aparecer.
Procurando por todos os lados, a Loucura viu uma roseira, pegou um pauzinho e começou a procurar entre os galhos, quando de repente ouviu um grito.
Era o Amor, gritando por ter furado o olho com um espinho.



rosa_.jpg

(Os espinhos)



A Loucura não sabia o que fazer. Pediu desculpas, implorou pelo perdão do Amor e até jurou segui-lo para sempre.
O Amor aceitou as desculpas.



Hoje, o Amor é cego e a Loucura acompanho-o sempre.



rain_15.gif





Impressão Digital Cereza às 15:59
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
13 comentários:
De Selvagem Anónimo a 17 de Dezembro de 2004 às 17:07
Mas então o amor só tinha um olho??? Ou o espinho era tão retorcido que entrou por um e saiu pelo outro??? :PPPPalic
</a>
(mailto:mceciliabpm@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 17 de Dezembro de 2004 às 18:31
Simplesmente Lindo, fiquei sem palavras...Cetus
(http://25-45.tuxsp.org)
(mailto:teixeirarui@msn.com)


De Selvagem Anónimo a 17 de Dezembro de 2004 às 20:27
Moralidade do post: a Loucura é infiel porque é casada com a Genialidade e ao mesmo tempo namora com o Amor! Não é por acaso que uma das características do Romantismo é a Loucura. Acho que a Loucura eleva a magnitude do Amor. So ela o transporta para alem do horizonte. O amor é estranho. O amor é como o chocolate. Faz mal mas, sabe tão bem que ninguem lhe resiste por muito tempo. Acho que a pessoa ideal para se perguntar o que é o amor, seria alguem idoso que nunca o tivesse conhecido. Chega de filosofar. Vou continuar o meu kinder bueno ao som de Bach - Toccata And Fugue In D Minor (Phantom Of The Opera). Isto sim é loucura. Mas, se é loucura onde está o amor? Andas a enganarme Cerezinha!AntimAteriA
(http://www.ersgc.blogspot.com)
(mailto:gradiz@gradiz.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Dezembro de 2004 às 04:03
com a "curiosidade" entrei pelo teu blog....a "timidez" que não me largava ficou a porta...a "alegria" tomou conta de mim....e sem "pressa" nem "preguiça"...deliciei me lendo esta historia..."medo" tive que acabasse....pois na "loucura" de tão belas letras....seria pena perder tão bela "companhia".... "inveja" jamais terei por não escrever algo tão lindo....pois o "triunfo" das pessoas que eu estimo e o antidoto para a minha "tristeza"....e por mais "cego" que um dia pudesse ser..a "paixão" que me invadiu ao ler tais palavras....faria renascer todo o "amor" que ha em mim!!!e agora com "desespero" vejo a historia terminar....mas sem "duvida" que a cereza tera outra brevemente para eu comentar!! :)heaven-hell
</a>
(mailto:heavenhell72@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Dezembro de 2004 às 11:08
lolll heaven hell, respondeste maravolhosamente :)
brigada cetus e antimatéria.cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Dezembro de 2004 às 14:03
O amor é cego, surdo e mudo!!! Felizes daqueles que deste modo o conseguem sentir!Starry-Night
</a>
(mailto:martiniquex@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Dezembro de 2004 às 16:41
Maldita razão,que me acordas me pões a ver......e não me tiras o sentir....marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Dezembro de 2004 às 17:09
"O Sono, a Loucura, não dão ideia da morte. o Amor sim. O estremecimento de todos os nervos a acelaração do ritmo cardíaco, o esquecimento da consciência, não são mais que uma rápida agonia. No momento em que a gente se projecta para fora de si mesmo morre-se um pouco; faz-se uma excursão momentânea á morte, que parece mais bela porque se morre a dois voltando-se á vida." Pitigrilli em "o Colar de Afrodite"Zila
</a>
(mailto:zilapbl@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Dezembro de 2004 às 21:13
É lindo Cereza!!! Genialmente lindo... Falta o pormenor... por onde quer que o Amor caminhe, o Ódio vive lá!!! E nisto, a Loucura tornou-se mercenária, pois serve tanto um como outro! Este trio fustigou e continua a fustigar o mundo, igualando a dura batalha que a Verdade e a Mentira travam.
Um dia contarei esta história...Suicidal_kota
</a>
(mailto:cromokamikaze@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Dezembro de 2004 às 01:10
É um tema que mexe sempre comigo :| Não posso deixar de me sentir tocado por este belo texto ... Um beijo grande para ti CerezaFonz
</a>
(mailto:malcato@hotmail.com)


Ah... Comenta-me