Quarta-feira, 27 de Outubro de 2004

Morro...

Aos Meus Amigos




pernas2-thumb.jpg

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente quem abandona um projecto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples acto de respirar.

Somente a perserverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade!

PABLO NERUDA






Impressão Digital Cereza às 11:27
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
9 comentários:
De Selvagem Anónimo a 27 de Outubro de 2004 às 11:49
Áiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Será k vou morrer lentamente pelo IRC ser meu Guru espiritual?
30-50 amo-vos!
llllllllooooollllllllllllllllllll
*****************************************************************************************************************************
(Cereza prefiro as minhas pernas) :PPPPPwildwitch
</a>
(mailto:wildwitch75@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 27 de Outubro de 2004 às 13:18
Sempre preferi partilhar o que penso com um público mais dinâmico e menos...apático; escrevo, por isso e preferencialmente, num espaço que escolhi como sendo o meu diário e que dá pelo nome de #30-50.
Não terá sido por acaso que preferi um espaço aberto. Tenho para mim que, o que escrevemos na nossa intimidade , só há que desvendar post-mortem, já que essa é a derradeira possibilidade de podermos assegurar privacidade.
Entendo, no entanto, que está cada vez mais mediatizada a vontade própria e a livre escolha, e que existe como que uma imperiosa inclinação para sobrecarregarmos os outros com o que pensamos sobre tudo e todos. Já não há grande lugar a uma "íntima intimidade" testemunhada apenas por um lápis e uma folha de papel. Tudo tem que ter contornos de devassa autorizada, pois que assim ditam as modas e há que demonstrar a todo o custo que também nós temos alguma coisa a dizer.
Já não me comovem grandes manifestações da personalidade; nada de tão urgente assim me faz sentir necessidade de marcar posição.
Deixo, contudo, margem para essa marca ainda insubstituível de criar texto publicado, e que deixa de ser nosso automaticamente a partir do momento em que o lançamos "às feras".
Quanto ao resto, escrevo de "viva-tecla".a-muse
</a>
(mailto:amuse_you@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 27 de Outubro de 2004 às 23:30
ler este texto, com alguma frequencia cereza, é uma boa maneira de nos lembrarmos a não morrer lentamente.Bently
</a>
(mailto:bently@yahoo.com)


De Selvagem Anónimo a 28 de Outubro de 2004 às 01:01
Vai blogando Cereza, que o teu blogar é lindo. **koolbeer
</a>
(mailto:koolbeer@netvisao.pt)


De Selvagem Anónimo a 28 de Outubro de 2004 às 14:59
Eu diria tambem,que morrem lentamente aqueles/as que olham apenas para o seu próprio umbigo(sejam marias ou antónios),esses que se olham ao espelho e pensam:que delicia!Eu não preciso de ninguem...só de mim.
Felizes aqueles que entendem a nossa dimensão planetária de poeira cósmica na periferia do universo.
Felizes aqueles que entendem que a finalidade da vida de um ser humanao é a integração com o resto da humanidade---pelo amor.
Alguem precisa de avisar estas/es marias e antónios e muita gente espalhada por aí......mil beijos cereza.-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 28 de Outubro de 2004 às 16:53
Pronto queres ver que tou morto!Cetus
(http://25-45.tuxsp.org)
(mailto:teixeirarui@msn.com)


De Selvagem Anónimo a 30 de Outubro de 2004 às 01:43
Quando for grande, quero saber escrever assim.boavisteiro
</a>
(mailto:boavisteiro@portugalmail.pt)


De Selvagem Anónimo a 31 de Outubro de 2004 às 16:35
Não tenho nada a acrescentar lol..São perfeitas de mais gostoso2003gostoso2003
</a>
(mailto:alguem234@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Dezembro de 2005 às 01:38
Pablo Neruda é um sàbio. Belo texto Cereza.flyman
</a>
(mailto:flyman_pegasus@msn.com)


Ah... Comenta-me