Sexta-feira, 15 de Outubro de 2004

Amor Puro ou Pedófilia?

kay_letourneau.jpg



stor_5095590_24510.jpg





Esta foi sempre uma história que me fez ter sentimentos contraditórios. Fiquei apaixonada por esta "novela" que aconteceu nos estados Unidos desde que ouvi falar dela... É algo que me desperta sentimentos muito estranhos e contraditórios... mas ao mesmo tempo é inspiradora, sem dúvida.
Lembram-se daquela professora na casa dos trinta que se apaixonou por um aluno de 13 anos? pois é... agora que ele é maior de idade vão casar... inacreditável não?

Para quem não se lembra deste "romance" eu recordo....tudo começou em 1996, ela era professora e tinha 34 anos, ele era aluno dela, e tinha apenas 13... o casamento dela atravessava sérias dificuldades. Mary sempre disse que foi o rapaz que propôs o romance e, apesar de tentar resistir, a certa altura ela reconheceu que ''sentia um profundo amor por ele''.
Não se sentiu culpa quando teve sua primeira relação sexual com Fualaau nem quando passou a se encontrar com ele em qualquer lugar e a qualquer hora do dia.
A situação complicou-se quando Mary ficou grávida, e o marido achou uma carta de amor que ela tinha escrito para o jovem. Em 1997,Mary LeTourneau foi sentenciada a seis meses de prisão por corrupção de menores. O juiz ordenou que se mantivesse afastada do rapaz e que procurasse ajuda psiquiátrica.
Mas, apenas um mês após sair da prisão em liberdade condicional, Letourneau foi detida outra vez enquanto mantinha relações sexuais com Fualaau no seu automóvel, perto da casa dela. Foi de novo presa, desta vez para uma sentença bem maior e deu à luz a segunda filha do jovem. Enquanto isso, o seu primeiro marido pediu o divórcio e mudou-se para o Alasca com os quatro filhos do casal.

A ex-professora primária esteve presa 7 anos, e foi libertada em Agosto.
Mary, agora com 42 anos, teve duas filhas com Fualaau, agora com 21 e, LeTourneau assegura que, apesar do tempo na prisão, durante o qual foi alvo constante da imprensa sensacionalista, tudo valeu a pena.
Vão casar, e quem sabe, ser finalmente felizes!

Agora pergunto duas coisas aos que estão a ler este post:
1- Ela era pedófila, ou aquilo foi logo amor? Como é possivel distinguir o que está certo, do que está errado?
2-Se voces tivessem um filho com 13 anos nesta situação como é que reagiam?

De facto é um história muito complicada, em que uma mulher perdeu 7 anos da vida dela, por amar um menor!




maykayletourneau_04_08_04.jpg









Impressão Digital Cereza às 11:54
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
14 comentários:
De Vlad a 9 de Novembro de 2006 às 23:43
Se fosse um homem de 34 anos a apaixonar-se por uma menina de 13, jamais seria amor. Era um tarado um pedófilo e o raio que o parta. Não haveria um único cidadão de qualquer país que o aprovasse e falasse de "amor". Como foi uma mulher a ter uma relação com um rapaz, é uma autêntica heroína.

O sexismo é como o amanhã... nunca morrerá.


De Vlad a 9 de Novembro de 2006 às 23:42
Se fosse um homem de 34 anos a apaixonar-se por uma menina de 13, jamais seria amor. Era um tarado um pedófilo e o raio que o parta. Não haveria um único cidadão de qualquer país que o aprovasse e falasse de "amor". Como foi uma mulher a ter uma relação com um rapaz, é uma autêntica heroína.

O sexismo é como o amanhã... nunca morrerá.


De Selvagem Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 13:40
nao tinha conhecimento desta historia.

seja como for o k a professora fez é considerado crime e esta contra mtos pressupostos como etica e mto outros...mas ao k parece era e é mesmo amor...

e uma questao mesmo muito complicadaspeak_easy
(http://postas.blogs.sapo.pt)
(mailto:gd@gd.opp)



De Selvagem Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 16:02
N estou a escrever para comentar este artigo e sim para comentar o bom gosto que refletes nas tuas palavras, adorei o teu blog está bem acima da média do geral dos blogs que aparecem por ai, ganhaste um leitor para o teu blog, obrigado pelo teu bom gosto.
Tudo de bom para ti continua neste caminho que te estás a sair lindamente.pedro
</a>
(mailto:pedro.m.guimaraes@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 16:03
Para mim este caso é semelhante ao Lolita (com o Jeremy Irons) e resumidamente o que posso dizer é:
moralmente (seguindo as normas sociais) é condenável - ainda mais na falsa-pudica sociedade americana - judicialmente também está contemplada, pessoalmente sou pelo amor, ou mesmo paixão entre as duas partes apartir do momento que haja consentimento, consciencia e vontade genuina da partilha pelas duas partes :). Cada um que olhe para dentro de si e busque a sua opinião :), e cada caso é um caso.azeloM
</a>
(mailto:sss@sss.ss)


De Selvagem Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 17:42
Aos olhos da humanidade trata-se de um caso anormal, um caso de pedófilia, mas como tudo parece indicar tratava-se de um caso consentido pelos 2 em que nenhum se sentiu lesado (impondo-se os poderes familiares), é, claro ela foi parar á cadeia (é normal) mas no fim tudo ficou bem "como é normal"-------------
Aqueles casos em que são casados á nascença como são tratados ?-------------

Aqueles casos dos padres envolvidos em pedófilia pura ?--------------

Este pelo menos foi divulgado, julgado e teve o fim que se calhar merecia, mas foi um caso consentido .-------------

Vamos esperar para ver se os casos de pedófilia em Portugal vão dar alguma coisa. Ou se os criminosos saiem imunes e depois despachados para a CGD .------------Jaz
</a>
(mailto:Jaz@mail.pt)


De Selvagem Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 20:18
Amor puro ou pedofilía? isso é o mesmo que perguntar: vai um Ferrero Rocher ou um ataque hemorroidal durante 30 anos?
A meu ver não existe complicação de teor algum. Basta inverter-se os papeis (Imagina que ele tinha 35 e ela 13?!) para se ter uma noção mais exacta da INQUESTIONÁVEL monstruosidade que isso implica.
De resto (aparte este) vou gostando dos post's com que nos vais brindando. (sobretudo a tipa "pós scriptum" com asas).Estirado
</a>
(mailto:serpiicoizital@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Outubro de 2004 às 20:36
Pah é a mania de muita gente se meter onde não é chamada... ha jovens que apresentam grande nivel de maturidade e consciencia e isso pode impressionar outra pessoa... É pena a mulher ter estado presa por amar e ser amada ...Fonz
</a>
(mailto:malcato@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Outubro de 2004 às 20:07
Será que ele sabe mesmo o que é amor? Será que ele teve uma experiência de vida que lhe permitiu saber?

Isto dá que pensar, mas como não sentimos nem pensamos pelos outros...falco
</a>
(mailto:nospam@nospam.nospam)


De Selvagem Anónimo a 20 de Outubro de 2004 às 16:28
O amor nao existe, apenas a ilusão de um maior bem estar. É um conceito sem lógica e quanto muito, apenas aplicavel em muito reduzidos momentos de uma vida. Quanto a eles casarem agora, penso que a questão seria: Se ele a tivesse conhecido aos 21 anos, em vez de ser aos 13 anos, será que a amaria? Será que todo este amor, por parte dele, não foi forçado por uma alteração da sua rota, num momento de maior fragilidade devido à tenra idade? Será que ela não o condicionou ao seu amor? É facil um pedófilo levar uma criança pequenina da rua com a oferta de um doce. É facil iludir um bebé com um brinquedo espanpanante. É difícil iludir um jovem de 21 anos. A ilusão começou aos 13 anos. Será que ele não cresceu com as estruturas mentais degeneradas pela forçada entrada da professora na sua vida? Não sei. Acho que não foi correcto da parte dela. Acho que apenas foi movida por instintos inconscientes de prazer egoista. O amor, segundo o utópico conceito, defende por vezes, ser escondido, de modo a proporcionar uma felicidade superior à amada(o). Ela pensou nele? Ela pensou no que estaria a prejudica-lo? Não pensou em nada. Qualquer adulto com o minimo de decência moral, fugiria de situação semelhante. Ela é uma pedófila.AntimAteriA
(http://www.gradiz.com www.ersgc.blogspot.com)
(mailto:gradiz@gradiz.com)


Ah... Comenta-me