24 comentários:
De Selvagem Anónimo a 4 de Abril de 2006 às 17:43
:)


De jogador a 4 de Abril de 2006 às 00:11
Nesta vida, que é uma peça de teatro,( como é dito na introdução ), todos temos uma papel a desempenhar! As paixões têm o valor que têm. Tão depressa são o centro do universo, como no dia seguinte são descartaveis! Neste "acto", o autor mostra como é possivel manipular algo (paixão) que escapa ao controlo da maioria das pessoas: "De tanto desejo torno-me frio, metódico e manipulador do sentir" - Tudo parece metódicamente planeado, e nada deixado ao acaso. Depois de tanto desejo bastar desligar o botão: "Visto-me, apago as luzes e saio pela porta principal... Sinto-me bem."
Parabens Marco Neves. Está muito bem escrito.


De vanessa a 31 de Março de 2006 às 23:16
Quero mais para ir saboreando aos poucos


De _SecretSmile_ a 31 de Março de 2006 às 16:54
"I stand forever locked in a cage
and i can't lose my rage
til you come crawling back to me"

=)



De Selvagem Anónimo a 31 de Março de 2006 às 22:34
LOLL andas a sonhar alto secretsmile?


De _SecretSmile_ a 31 de Março de 2006 às 22:58
Se te identificasses se calhar já tinhas mais alguma coisa a ver com isso...assim não me parece =)
Mas já agora...O sonho comanda a vida, portanto...sim até ando a sonhar alto!


De P-U-D-I-M a 31 de Março de 2006 às 02:31
Sim senhor senhor Mega, grande texto parabéns, tá muito bom.. A nossa alma é do caraças... É é..


De flyman a 30 de Março de 2006 às 18:42
Podia até dizer que está muito bom e tal... Não digo! Está aqui um pot-pourri de sentidos e sentimentos. Podia até dizer que está muito bom e tal... Não digo... só para contrariar. :p


De Rui a 30 de Março de 2006 às 17:59
Fui actor principal em muitas peças com esta. Na minha vida deixei queimar-me por paixoes assim, mas apenas uma ficou para sempre. o acto nunca teve nem terá um fim...


De Suicidal_kota a 30 de Março de 2006 às 16:01
É curioso ver e saber que neste palco, apesar de slidão interior, nunca estamos sós. Este palco é palco e bancada ao mesmo tempo.
Somos actores e assistência tudo funde-se e confunde-se.
Não se pode chamar de "Saida Principal" aquilo que é "mais uma entrada para outro palco", para representar outra peça, outra personagem.


De Carlos a 30 de Março de 2006 às 14:54
http://vagueandoporti.blogspot.com/
Que me venha esse mulher
depois de alguma chuva
que me prenda de tarde
em sua teia de veludo
que me fira com os olhos
e me penetre em tudo.

Que me venha essa mulher
com um desejo agreste
com um cheiro de mato
que me prenda de noite
em sua rede de braços
que me perca em seus fios
de algas e sargaços.

Que me venha com força
com gosto de desbravar
que me faça de mata
pra percorrer devagar
que me faça de rio
pra se deixar naufragar.

Que me salve essa mulher
com sua febre de fogo
que me prenda no espaço
de seu passo mais louco


De marta a 30 de Março de 2006 às 11:39
Não importa como começa,nem como ou se acaba...Vale por isto!!Pelo que fica.Pedaços de nós,que são feitos de pedaços de outros..Fantástico Marco.Um beijo.


Ah... Comenta-me