Terça-feira, 9 de Maio de 2006

Idades!

Um tema sempre actual da Tex.

    

Quando a mulher era apenas uma mercadoria, a sua principal função era dar ao marido o maior número possível de filhos (o que eu costumo chamar reprodução em cativeiro), para que no futuro o seu trabalho ou comércio tivesse continuidade. Sendo que a mulher tem um período limitado de procriação, só as muito jovens podiam ter tantos filhos (“Homem velho e mulher nova: filhos até à cova”). Aos 30 já uma mulher era velha e consequentemente trocada por outra mais jovem.


Aparentemente, hoje, tudo se processa de modo diferente. Mas a sociedade continua a aceitar melhor a relação amorosa entre um homem mais velho com uma mulher mais jovem, do que uma mulher mais velha com um homem mais jovem.

Para lá de todas as criticas geradas pelo preconceito, é legitimo questionar se a diferença de idades no amor é ou não susceptível de causar desencontros, já que as realidades, vividas por um e por outro, divergem na medida de experiências de vida diversas e também o facto de que o relógio biológico avança inexoravelmente…


Como de costume (e intencionalmente) abordei o assunto apenas pela rama e deixei alguns pontos em branco. Muito mais havia para dizer mas prefiro deixar assim e saber a vossa opinião...


Para mim, valem as palavras de Pascal : “o amor não tem idade; está sempre a nascer”

 TEX

  

Comentário em Destaque:

De medricas a 9 de Maio de 2006 às 23:55:

A dor da perda de um ente querido, ou de um grande amor é muito idêntica.
E refiro-me á dor,na sua intensidade.
Esta semana sonhei,o que é raro,em que sou confrontada por uma “escapadinha”
do homem que amava.
Acordei,acho, mais por estar irritada pela naturalidade com que ele estava encarar o “caso”(coisa estúpida,o sonho,e o homem em questão,uma figura publica,
mas eu não faço a coisa por menos..llooll)
Mas o que é certo, é que acordei com uma dor enorme...
Um sentimento de perca,que já não sentia há anos.
Sim,há anos!!
Protejo-me de tal forma,que nunca mais tinha sentido tal dor.
O que é certo, é que andei o dia inteiro abalada com a dor do sonho.
Senti de uma outra forma,e novamente com dor,a perda...o porquê de não me
aproximar nem deixar que ninguém se aproxime(mas esta é outra estória)
Enquanto fumava estava a pensar em tudo isto ,e abri o blog.
E deparo-me com este tema.
Eu que nunca me arrependi de nada,tenho vivido estes últimos
meses arrependida.
Não consigo esquecer alguém que nunca cheguei a ter,única e
exclusivamente porque era mais novo do que eu.
Poderia ter sido um grande amor...
E foi precisamente esta questão,a dos filhos, que me fez recuar
Seria um amor com fim á vista.
Não quis arriscar, provavelmente, hoje já teria acabado...
Não o vivi e hoje arrependo-me.
Agora é tarde!!
(Agora que cheguei aqui,mesmo que fosse cedo,acho que faria o mesmo...
mas isto sou eu...que sou burra,um caso à parte llooll)
Por isso,tenham coragem...
MULHERES ARRISQUEM!!!

 


Impressão Digital Cereza às 21:02
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
15 comentários:
De WG a 11 de Maio de 2006 às 18:14
Eu apenas posso falar pelo que imagino, visto que nunca estive numa situação dessas, levadas ao extremo.
Imagino que seja perfeitamente possível que aconteça um amor genuíno, entre pessoas com grande diferença de idade. Genuíno em 2 sentidos: genuíno de honesto e desprovido de interesses de outras naturezas, bem como genuíno por não se confundir com outro tipo de afectos, como alguém dizia noutro comentário.

Ainda assim, no meu caso pessoal existe uma diferença de 12 anos, sendo eu mais novo. Folgo em dizer que nunca me apercebi de grandes juízos de valor da parte de ninguém, apesar da surpresa inicial bem estampada no rosto de alguns quando souberam da diferença de idades.
Perante isto não deixa de ser curioso que no início eu estava algo reticente, pois também achava que a diferença de idades poderia ser demasiado grande (eu tinha 24, ela 36) e que os interesses e prioridades fossem, por isso, bastante diferentes. A verdade é que são, mas não apenas por isso, também por outros factores. Mas também tenho a sensação que poderiam bem não ser diferentes meramente pela idade. Da mesma forma que há pessoas da mesma idade que têm interesses e prioridades muito distintas.
Em resumo, cada vez mais fico convencido que conta mais a idade mental do que física, o que não é o mesmo que dizer que a idade física nunca conta nada, e que não conta nada em todos os casos.

Até aqui falei de teoria e da minha vivência. Convenhamos que nem a teoria nem a minha vivência são necessariamente representativos da realidade. Aliás, até acho que são o oposto. Muitas das situações de relações com grandes diferenças de idade (+ 20 anos) não respeitam uma das, ou ambas as, definições de genuína que referi.
Para terminar, uma perguntinha inocente, bem ao meu jeito: das relações com grande diferença de idade (+ de 20 anos no mínimo para estarmos todos a falar do mesmo), em que % delas é que a pessoa mais velha é "pobre"?


De formasdolhar a 10 de Maio de 2006 às 22:50
Faltou dizer uma coisa....ó Sodona Tex, porque é que não sugere esse ditado ao "nosso" Socrates? Pode ser que ele até lhe valorize a ideia e lhe reduza os impostos (só pela ideia). D.L. 512/2006 Agora só seram permitidos casamentos entre homens com mais de 45 anos com mulheres com menos de 25. (Eu imigro logo)


De formasdolhar a 10 de Maio de 2006 às 22:46
Pois eu sou de outra opinião!! Nada como ser ensinado, e para isso nada como uma mulher mais velha, nem preciso perguntar porquê e limito a ser guiado. ai ai


De Morgaine a 10 de Maio de 2006 às 20:20
Vamos lá a ver... o eterno problema dos comuns mortais. Penso que é uma preocupação que existirá sempre mas que é facilmente superada desde que o homem e a mulher em causa saibam ver a verdadeira essência. Porque se há algo que não tem idade, é precisamente a alma. E também acho que não há idade para amar, sobretudo, para a mulher, porque ela ama sempre; a natureza tratou de a tornar um ser apaixonado que, aos olhos do amado, até é capaz de fazer parar o tempo.


De Majoca /SaloiaLoira a 10 de Maio de 2006 às 18:00
E que se lixe a idade!!!


De Majoca/SaloiaLoira a 10 de Maio de 2006 às 17:58
Olhem eu a responder a um temazinho destes....ololol
Digamos que estou na percentagem das que podem escolher o caminho que querem e ...e...com a cabecinha arejada QB para aceitar e encarar o que de bom a vida me der ( continuando o tema do texto). Mas aviso que não é só a mentalidade que conta é o estar bem, sentir bem , segura do que quer, sentir-se sedutora e gostar de si mesmo....apesar de ter de marrar com o espelho a toda a hora.
Beijos de uma cota ....eu:P


De flyman a 10 de Maio de 2006 às 13:58
Claro que é por demais evidente, que a sociedade aceita muito mais facilmente uma relação, onde a diferença de idades é relevante, quando é o homem o mais velho. Até nas relações homossexuais as diferenças de iades, dentro de determinados limites, não aquecem nem arrefecem muito. Quando é a mulher a mais velha, e quando essa diferença se traduz por mais de uma década, sendo inclusivamente uma situação rara, a sociedade tem tendencia a reparar e a fazer juizos de valor. Como eu digo, cada qual sabe de si... Cada qual que procure a sua felicidade, o seu caminho. Quem sou eu, ou qualquer outro, para julgar o comportamento dos outros? Os cães ladram mas a caravana passa?... Será mais isso?...


De Paris a 10 de Maio de 2006 às 13:56
Vivemos nitidamente na ditadura do eu, o que conta sou eu,eu e eu e mais nada para além de mim,a minha vida,os meus objectivos,os meus projectos,a minha casa,o meu carro,o meu computador,o meu,eu...
Aliás ainda esta semana,saiu um estudo que referia que em cada 3 segundos,acontecia um divorcio na União Europeia.
A mulher alcançou muito mais liberdade,pode falar,fazer,mostrar tudo o que sente...deixou de ter de mendigar afectos,todas as verdades interiores podem ser mostradas.
Apesar de que,o homem,continua a conseguir separar o sexo do amor com
muito mais facilidade.
O que é verdade também,é que os filhos,têm sido,os que mais sofrem,no meio de todo este turbilhão de acontecimentos.
Se falamos mesmo de amor,não há limites,nem idade,nem cor,nem sexo...
O amor acontece..
E os desencontros também...independentemente da idade.
Agora,muitas vezes se confunde amor com os mais variados sentimentos.
Poder,atracção,valorização,desejo...
Talvez aqui se aplique a "palavra chave"-VIVER
Pois que se viva...sem medos,e se houver amor,tanto melhor...

Ah!!E porque o mundo está louco,ter filhos nem pensar!!
Mas casar,até sou capaz!!Só pelo prazer da loucura,mas irei de vermelho(o modelo do vestido está no meu blog,na vale copiar!! LLoOL)


De RS a 10 de Maio de 2006 às 09:12
A questão da idade na minha humilde opinião é que é absolutamente irrelevante, pois uma mulher que seja independente e que saiba o que pretende para si, não liga a questão da idade, se calha desejar, amar, apaixonar-se, ... por um homem mais velho, mais novo ou da mesma idade, não é a questão da idade que a vai influenciar. A mulher procura alguém que a faça sentir bem e uma pessoa que a compreenda. “Um homem tem a idade da mulher a quem ama.” (Provérbio chinês)


De medricas a 9 de Maio de 2006 às 23:55
A dor da perda de um ente querido, ou de um grande amor é muito idêntica.
E refiro-me á dor,na sua intensidade.
Esta semana sonhei,o que é raro,em que sou confrontada por uma “escapadinha”
do homem que amava.
Acordei,acho, mais por estar irritada pela naturalidade com que ele estava encarar o “caso”(coisa estúpida,o sonho,e o homem em questão,uma figura publica,
mas eu não faço a coisa por menos..llooll)
Mas o que é certo, é que acordei com uma dor enorme...
Um sentimento de perca,que já não sentia há anos.
Sim,há anos!!
Protejo-me de tal forma,que nunca mais tinha sentido tal dor.
O que é certo, é que andei o dia inteiro abalada com a dor do sonho.
Senti de uma outra forma,e novamente com dor,a perda...o porquê de não me
aproximar nem deixar que ninguém se aproxime(mas esta é outra estória)
Enquanto fumava estava a pensar em tudo isto ,e abri o blog.
E deparo-me com este tema.
Eu que nunca me arrependi de nada,tenho vivido estes últimos
meses arrependida.
Não consigo esquecer alguém que nunca cheguei a ter,única e
exclusivamente porque era mais novo do que eu.
Poderia ter sido um grande amor...
E foi precisamente esta questão,a dos filhos, que me fez recuar
Seria um amor com fim á vista.
Não quis arriscar, provavelmente, hoje já teria acabado...
Não o vivi e hoje arrependo-me.
Agora é tarde!!
(Agora que cheguei aqui,mesmo que fosse cedo,acho que faria o mesmo...
mas isto sou eu...que sou burra,um caso à parte llooll)
Por isso,tenham coragem...
MULHERES ARRISQUEM!!!


De Selvagem Anónimo a 11 de Maio de 2006 às 15:19
De certeza que não era um sentimento de cherne? Ou de garoupa? De solha não era certamente e a pescada não bate assim...


De medricas a 11 de Maio de 2006 às 15:42
Qual cherne pah!!Muito melhor q isso,vou-te dizer porque te idenfiquei pelo ciume e pela cusquice(duas qualidades juntas,e boas,só podes ser tu!!lloll)Era o Mico da Câmara Pereira,que coisa linda.....aiiiiii* suspiro eheheh E para te rires mais,a OUTRA,a TAL,era a Julia Pinheiro(Onde é que isto já se viu!!!!EUZINHA,trocada por ela!!!!!:PP


De WG a 11 de Maio de 2006 às 18:24
O seu a seu dono, e não fosses estar a dar crédito a outra pessoa, quem escreveu como anónimo fui eu. De forma acidental, devo acrescentar. Apenas agora me dei conta.
Até porque detesto estas coisas da net, do "acho que sei quem és pela forma como falas e como não falas".

Eu não sei quem és, pois nunca vi este nick em lado nenhum. Não sei se és outra pessoa com um novo nick, ou se és uma utilizadora recente. Mas não perco nem um segundo do meu tempo a tentar imaginar se será o 1º caso ou o 2º, e quem poderás ser.

De qualquer maneira, gostei do comentário, e se quiseres arriscar... LOLOLOL


De medricas a 11 de Maio de 2006 às 21:09
Acho que os”paineleiros” mais velhos me identificaram.
Porque falava em dor,não quis estar a pôr o meu nome(parecia q estava a” bater no ceguinho”e para o caso tb não fazia grande diferença)
Sabes WG por vezes para comentar é difícil separar-me dela,da minha realidade.Eu bem tento...
Brinquei contigo,pensando que eras mesmo tu.
Fica descansado,levei o anónimo,para o lado da brincadeira,senão nem te tinha respondido.
Um jinho à Maria,e parabéns,não lhe dava mais de 30,juro!!!


Ah... Comenta-me

av_fever01.gif

.Urbanidades Recentes

. Aberto: Rui Pedro e Anoré...

. FIM

. Porque eu? porque isto? p...

. Mulher

. Hannibal - Rising

. ...

. Voltaste meu amor...

. Falling

. ...

. Uma brincadeira...

. SuGeStÕeS:

. Pedofilia ou Amor

. coragem!

. Feliz Natal

. Ainda Tango...

. Destaque no sapo: poema d...

. Sonho § Realidade

. Do Flyman

. (...)

. Parabens Lua

av_jml12.gif myarms-yourhearse.gif

.Selvas já Visitadas

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

10MM.gif

.Procura no UJ

 

.Posts Favoritos

. Falling

. Destak

. UJ no DN

. Putas, Prostitutas (os) e...

. Casos Reais: Putas, Prost...

. Maria Madalena: Prostitut...

. "Schindler português"?

. Dedicado ao meu Pai!

. Caso de Vida

. Os BrancosNegros ou Negro...