Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2006

Alma Turva

Quem nunca se sentiu assim, uma dia? Texinha*




kepeslap_1236 copy.jpg



Hoje é um daqueles dias carregados.
Um dia em que tudo é cinzento…e a alma turva.
Quero descansar a minha mente de tão inepta que a sinto.


Chove.
Por segundos assalta-me um desespero insano.
Dou comigo a odiar todos…a amar um.
Preciso de dar um nome aquilo que me vai na alma e não consigo.
Não quero pensar em mim... em nenhum tempo.
Na verdade não quero pensar em nada.


Tenho frio.
Comove-me profundamente o olhar daquele cão, à chuva.
Não quero que ninguém me entenda.
Tenho saudades do que não conheço.


Quero que cada coisa esteja no seu lugar...e tu aqui.
Porque será que quero mais?



Tex



Impressão Digital Cereza às 00:59
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
24 comentários:
De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 01:08
muito bom mesmo. excelente. fiquei sem palavras, como aliás ando ultimamentePauloTiago aka [M]orcego
(http://caderno-de-apontamentos.blogspot.com/)
(mailto:paulo_tiago_s@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 03:01
Ha muito que chovia cá em casa!!! Ontem deixou de chover e fizeram que me lembrasse que o Sol está sempre por cima das nuvens. Tex os dias deviam ser às cores , nunca pretos e e muito menos cinzentos e sempre, mas sempre com um "tu" ao lado. Gostei.
Beijinhos constancinha.maria
</a>
(mailto:nao-tem@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 09:46
Marco Neves
</a>
(mailto:megabife@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 10:35
Que desespero que aqui vejo....Tex depois da tempestade vem sempre a bonança, é so a gente esperar por ela.Fica bemblocas
</a>
(mailto:blocas@blo.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 10:48
Tanta vez que fujo para o vazio,para um lugar qualquer,para um ponto sem exclamação,e ali fico.....A única coisa que quero,é que não me tentem entender...eu basto-me!!Deixem-me ficar...preciso desse tempo.marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 10:51
Conhecendo um cadito a Tex,
eu acho que devia de estar a chover torrencialmente, e isto foi um grito de saudade! (paixão) :) cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 10:57
Há dias assim. Em que somos pedra e água...Gostei Text :)))****

lua
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 13:16
Foi diazinho mau?
Olhe - "A inconstância é um pecado especial da imprudência." jah dizia Santo Agostinho

Por isso, bah ah praia e o tempo permita k se lhe arrebente 1 onda nas fuças k pode ser k acorde!!!!!!!!!!!

xinxa
</a>
(mailto:xinxa_maria@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 13:46
Nem desespero, nem inconstância...
Foi só um dia de chuva.
Hoje faz sol outra vez :))Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 14:09
http://ruidoeleitoral.blogs.sapo.pt/Curioso
(http://ruidoeleitoral.blogs.sapo.pt/)
(mailto:amadoran@sapo.pt)


Ah... Comenta-me