9 comentários:
De [M]orcego a 12 de Julho de 2006 às 19:25
Aproxima-te...

Chega um pouco mais perto...

Pára.

És a Mulher...

Tu mulher

Tu és a Mulher

Ama-me!?
Ama-me!?


está tudo dito :D


De marta a 12 de Julho de 2006 às 18:07
Eu também gostei,embora de uma forma desconfiada,noto uns laivos de machismo escondidos....
E como deve ser mesmo defeito meu...calei-me,mas estou aqui!!
lol


De isabel a 12 de Julho de 2006 às 16:16
A endogamia inibe o avanco estrutural, pelo que prevejo uma rotatividade e flexibilidade da organica do blog. Ora entao...
Segue...segue...segue...vai ate ao cafe do Barbosa...


De Tex a 12 de Julho de 2006 às 15:37
Eu gostei! :)


De cereza a 12 de Julho de 2006 às 14:27
Pronto, deixa-se as brincadeiras... e já ninguém consegue comentar humpf!

Pois eu acho que este poema toca qualquer mulher... a mim tocou sem duvida! *


De Morgaine a 12 de Julho de 2006 às 10:49
vá lá homens, confessem lá.. se nós, as mulheres não somos tudo e mais alguma coisa hun? temos PODER!!! muito PODER!!!! cês são umas formiguinhas acagaçadas ao pé da gente...


De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 12 de Julho de 2006 às 02:36
Ora viva Cara Cereza...

Sim, posso dizer que gostei, algumas frases estão bem compostas por palavras bem escolhidas. Lamento apenas uma enorme aproximação a alguns modelos clássicos na construção das estrofes, mas no essencial, gostei.

Um abraço...
SHAKERMAKER


De Majoca a Saloia a 11 de Julho de 2006 às 23:50
Vir aqui antes de me deitar não sei o efeito...espero sonhar...
grrrrrrrrrrrrrrrrr
se tenho insónia mato alguém!!!!


De lua_de_Avalon a 12 de Julho de 2006 às 10:12
Majoca! Tiveste insónias ??? :))) Gostei


Ah... Comenta-me