Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2006

Apatia

3998kpaulbolk copy.jpg



Apatia é um disparo indolor no braço.
Uma morte não dolorosa sem teu regaço.
É perecer de velhice sem um sequer laço.
Viver eternamente sem ter meu espaço.

Apatia é tropeçar pesado por não ver.
Não saber rostos para os não esquecer.
É saber das tuas cores mas não conhecer.
Ter-te perto de mim e não o perceber.

Apatia é correr por campos inodores.
Ver árvores e não poder sentir flores.
É não cheirar nenhum dos meus amores.
Não ter sequer essência em meus horrores.

Apatia são gritos meus saídos moucos.
Lamentos, relambórios eternos e loucos.
É sentir-me, inaudível, escoar aos poucos.
Declarar paixões em sussurros roucos.

Apatia é beijar e não sentir gosto algum
Seres diferente a saber como qualquer um.
É deliciar-me em paladar e sentir nenhum.
Desejar que tudo isto não fosse comum.



by Bárbara Sousa aka Narag
27 de Dezembro de 2005




Impressão Digital Cereza às 00:01
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
17 comentários:
De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 08:44
Bonito texto narag, e tema também interessante... Quem não sentiu em alguma altura apatia, pelas próprias agruras da vida, por alguma acção (ou reacção) mal pensada e que nos levou a este estado de vazio, de prostração mental... de falta de desejo seja pelo que fôr ... e que algumas vezes nos fez pensar... ou não...

azeloM
</a>
(mailto:rui_brito@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 10:43
ATÉ QUANDO!!??.....O texto está lindo,lindo.Um beijo pa ti nininhamarta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 10:46
Não quero ser repetitivo, mas não sei que dizer mais, a não ser coisas boas... Narag, já o disse e torno a dizer, escreves muito bem, com sentido... Nota-se que te entregas a escrita e aquilo que escreves... Das sempre um pouco de ti aos textos... Um beijinho enorme lindaCriador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:criadorsonhos@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 11:22
Apatia...
olhos vazios...tempo de sombras.

Gostei, Narag!*Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 11:57
Deus me livre de apatia!!!!! bejocas Bárbara:)Majoca
</a>
(mailto:manejorge@netcabo.pt)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 12:08
A alegria deu tantos saltos que acabou convencendo a dúvida e até mesmo a "APATIA," que nunca se interessava por nada...Gostei Narag lindaaaa beijos para ti :))))

lua_de_Avalon
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 14:43
Apatia é a vida em estado latente, logo, enquanto a apatia dura, não se vive - limita-se a quase não existir. Por isso: shake it, shake it baby!... and feel the life, really alive! Ooooh yeeeeeeeeeee... LOL (...e hoje até 'tou um bocadinho apático...)LOLflyman
</a>
(mailto:flyman_pegasus@msn.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 18:16
apatia: morta viva, sem sonhos, sem sentimentos, sem nada... vazio!
Narag, junto-me aos outros para te dar os parabens pela énésia vez, tens muito jeito! Cultiva-o!
Quanto ao tema, apesar de ser um dos "flagelos" do individuo, não é de todo, fácil de comentar! Quantas e quantas vezes não me senti assim!cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 21:15
Prometi a mim mesmo não deixar palavras algumas... :)Marco Neves
</a>
(mailto:megabife@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Janeiro de 2006 às 21:33
Lindíssimo este poema, sentimentos expressos em rima realmente fabuloso! um grande beijão da tua protectora :P * (ai!!!!!! que "inveja" também gostava de assim escrever) *^Erina^
</a>
(mailto:paula_m_sousa@hotmail.com)


Ah... Comenta-me