35 comentários:
De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 00:37
Estranhos os caminhos que por vezes nos fazem seguir em frente, contra tudo e contra todos. E que rica lição de fé, não sei se Nele ou se na própria natureza humana. Como já muitas vezes ouvi dizer uma pessoa de familia: "Se vocês soubessem até que ponto vai a resistencia do homem não se queixavam tanto."formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 03:25
Profundo este texto. denso e consistente como a agua que é formada de mil gotaas. asssim é a nossa vida interior, quando nos consideramos crentes ou náo crentes. será que algum dia nos lembramos de acreditar em nós para depois podermos acreditar em algo mais poderoso? será que algum dia olhamos para os outros com igualdade suficiente para podermos acreditar em nós?bonecarussa
</a>
(mailto:bonecarussa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 09:31
Há madeira e há aço.. Marco Neves
</a>
(mailto:megabife@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 09:43
Ora aqui esta um tema controverso. No meu caso, por exemplo, eu nao acredito em Deus (nem na religiao), por varios motivos: 1º-Se Deus existisse concerteza nao haveria tanto sofimrnto e tanta guerra no mundo 2º-Nao haveria crianças a morrer de fome e vitimas de mal-tratos 3º-Morrem as pessoas boas e as más ficam aqui a estragar o mundo... Tinha mais motivos pra enunciar aqui, mas se os pusesse a todos era um autentico testamento (nao quero que digam que faço comentarios nuito longos)... :) Mas mesmo eu nao acreditando em Deus e nas Religioes, há alturas em que por habito eu tenho atitudes religiosas (ja fiz promessas a santos pela minha mãe, quando entro em campo pra jogar futebol benzo-me sempre, em certas ocasioes vou a igrejas). Por isso mesmo uma pessoa nao acreditando em Deus e na Religiao, no fundo (mesmo no fundo), temos uma réstia de esperança que Deus exista e tudo isto seja um caminho pra um mundo melhor (uma Utopia)...


PS: Nao sei se perceberam, mas isto é o que penso... :)

Ass: LETRINHASSolDourado
</a>
(mailto:rangercosta@lycos.co.uk)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 10:12
Durante muitos anos foi fácil ter fé...colégio de freiras onde se respirava misticismo, onde se cantava gregoriano, onde havia magia numa igreja linda,com seu cheiro a incenso....era natural ter fé. Os anos passam e o ambiente mudou. O real começou a ser vivido dia a dia. Aboli rapidamente as missas e comunhões diárias assim como demonstrações dessa fé. Faltava a magia que antes me envolvia.
Encontrei a minha fé , num determinado momento de grande sofrimento,perante um Buda, perante cada deus que fui encontrando nas minhas viagens...mas eu sabia que essa fé era naquela altura, aquilo que me sustentava nessa dor.
Realmenmte encontrei a fé em mim mesmo e sei que de certeza alguém me protege em qq altura.É mais fácil entrar numa igreja simplesmente para sentir paz do que para rezar. Mas o importante é na realidade viver o momento presente com fé naquilo que somos e ter gratidão por tudo de bom que vem. mas isto é conversa minha ....que me perdi nas minhas divagações.Majoca a Saloia
</a>
(mailto:manejorge@netcabo.pt)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 10:20
Também é frequentemente dito que nós precisamos de fé tanto quanto nós precisamos da razão. Geralmente, esta afirmação é baseada numa definição bem ampla de "fé". Na realidade, fé é geralmente empregada para descrever uma justificativa particular para a crença em algo, ao invés de simplesmente dizer que você acredita nesse algo. Porem, eu particularmente prefiro adoptar uma postura mediana.Tendo presente que: "Ha mais mistérios entre o céu e a terra, do que nos a filosofia pode entender."

lua
(http://jjjjjjj/llllll)
(mailto:ermalinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 10:39
Esquizo, gostei muito do texto, um abraço.

Letrinhas... há uma coisa que se chama livre arbitrio... ou seja, existindo ou não deus, todos fazemos as nossas opcções (concordemos ou não que sejam nossas.. ou fruto daquilo que a vida nos dá ou tira) a humanidade tem essas escolha... e para mim deus - ou o que vos der mais jeito chamar - é totalmente independente das religiões ... Nós (sociedade) é que temos necessidade de racionalizar (os textos.. as explicações para...) para acreditarmos que temos fé (seja no que for) ... E para mim é muito mais simples... é sentimento .. o resto é produto dos homens, não metam deus ou seja qual for a entidade ao barulho!azeloM
</a>
(mailto:rui_brito@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 10:55
Não sou de Igreja,nem de missas,nem de rezas,nem de terços....mas falo com Deus,seja Deus aquilo que for,esteja dentro ou fora de mim.E tenho uma fé imensa....Há uma força qualquer que me protege.Acredito que se não fosse esta fé que sinto,não estaria como estou,nem seria o que sou...É raro o dia em que não agradeça algo,ou que não tome consciência de que sou abençoada pelo que tenho,ou do que ainda me resta...é graças a esta fé que tenho sobrevivido de uma forma saudável.....Bem vindo Esquizo e parabéns pela escolha do tema :)*marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 11:14
Deus somos nós!...e tb o Diabo!Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 11:17
Alex, seu Esquizo mai lindo, um beijo e tudo de bom! Continuo esperando aquela "Conversa com Deus"! Aparece quando quiseres, já sabes!Tia
</a>
(mailto:profecia@hotmail.com)


Ah... Comenta-me