Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2005

A todos um Feliz Natal!

Feliz Natal da Bonecarussa e da Tex
Já agora vejam a doçura do pedido do meu sobrinho ao pai Natal... pelo menos é menos exigente que o Guldan




Natal 2005 011 copy.jpg

Conta-se que Elvis Presley, querendo agradar à sua filha de 6 anos e não sabendo o que havia de lhe oferecer, deu-lhe um anel de diamantes. Conta-se também que a mulher nunca deixou a filha usá-lo, culpando o marido pela aberração da oferta.

Desconheço se isto é verídico ou não, apenas sei que as ofertas que as crianças recebem são, frequentemente e no mínimo, discutíveis… digamos assim. Falo em quantidade, qualidade e valor.

Grande parte da miudagem hoje em dia acha que o dinheiro nasce nas caixas Multibanco pelo milagre da multiplicação das notas ou por uma qualquer generosidade dos senhores do banco que lá colocam o dinheiro… não pensam que custa a ganhar e nós também não os ensinamos.

Mas quando chega o Natal ou nos aniversários, os brinquedos aparecem, quer sejam comprados na famosa Hamleys ou na loja dos 300 mais próxima… e aparecem como se em cada casa houvesse uma convenção de bonecada: carros ou bonecas, legos, jogos de play station ou tradicionais, livros, telemóveis, computadores, motas, carros… para não falar da roupa e calçado que os garotos tendem sempre a achar que não são prendas. Os embrulhos são rasgados ansiosamente mas a pressa não é para verem o que lhes coube em sorte, mas sim para passarem rapidamente ao presente seguinte…

Conheço garotos que recebem uma prenda do pai e outra da mãe, da avó e avô e por ai fora, fazendo-se excursões a sua casa para ver a pilha de presentes, que faz concorrência em altura com a árvore de Natal do Terreiro do Paço…

Devemos dar tudo às crianças? Devemos deixá-las escolher o que querem? Devemos abrir a carteira e não olhar a meios para as alegrar? Devemos aderir ao espírito do ‘amanhã não sei se posso dar, portanto hoje dou tudo’? Devemos explicar-lhes quanto ‘vale’ o presente que querem… ou são muito novas para se terem que preocupar com essas coisas? E se são muito novas, quando devem começar a aprender, numa tentativa de lhes incutir respeito pelo dinheiro… pelo seu e pelo dos outros? Devemos dar e deixar dar curso livre à quantidade de presentes? Devemos lembrarmo-nos do que demos nos anos anteriores para… superar a oferta?

Podemos não ter filhos, mas temos sobrinhos, filhos de amigos ou outros familiares pequenotes e com o Natal à porta penso que é matéria que se impõe…
Como última nota quero dizer que não está aqui em causa qualquer critério sobre se as crianças merecem ou não… Indiscutivelmente, todas merecem! Como merecem lugar de destaque os presentes que os garotos fazem na escola, nos tempos livres, com as suas próprias mãos!



bonecarussa




texinha.jpg


Descalcem-se os pés sobre a terra húmida de todos os que teimam em vinganças e sentimentos mesquinhos…

Deixem de acordar a dizer “quero mais!” …acalentem antes, sonhos de harmonia e
paz e maravilhem-se com a luz das estrelas…
Olhem para o mundo, e apreciem o milagre da vida.

É tempo de preencher o coração com humildade e gestos de ternura…
Até todos sentirem essa ternura o Natal não existe…

Quero-vos a todos felizes para que também o meu Natal seja feliz.

Foto e texto daTex


Impressão Digital Cereza às 01:20
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
38 comentários:
De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 08:03
FELIZ NATAL a todos os meninos e meninas, a todos os paineleiros/as, a todas as mães, avós, tios, tias. Mas principalmente a todas as crianças que por esse mundo fora apenas desejam um prato de comida neste Natal.devil_girl
(http://..)
(mailto:joana.patrici@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 09:19
Adorei a frase: "Quero-vos a todos felizes para que o meu Natal seja feliz" meus parabens pelo espirito natalicio. Tambem o meu desejo é que todos tenham um Santo Natal. blocas
</a>
(mailto:blocas@blo.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 10:16
A todos bloguistas na Companhia dos seus desejo um Natal Feliz... São nos pequenos gestos e atitudes do nosso dia-a-dia
que devemos proporcionar o mínimo de alegria e compreensão
a todos que nos cercam.
Que o espírito Natalicio encha todos os corações. jinhos
luadourada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 10:55
Bonecarussa, começo por uma frase que é ""Podemos não ter filhos, mas temos sobrinhos, filhos de amigos ou outros familiares "", para te dizer em bom Português que é mais ou menos comparar merda com chocolate um filho é um filho não se pode comparar com coisa nenhuma e pelos termos que usas tipo ""miudagem, garotos"", deduzo que não tens nenhum e estás a divagar sobre um tema que te é completamente alheio. Muitas vezes oferecemos coisas aos nosso Filhos que se calhar até nem deviamos, mas o amor por eles é assim mesmo é mais forte que nós. Aconcelho-te a leres um Post que foi aqui colocado por uma mãe em situação dificil, que mesmo assim nunca deixou de levar os cromos ao filho, e no dia em que não pode desesperou.
Dizes outra coisa que me intrigou bastante ""devemos respeitar o dinheiro dos outros ou incutir isso nas crianças"", desde quando? se há coisas que eu pelo menos nunca respeitarei na vida é o dinheiro e muito menos o dos outros. O dinheiro move o mundo sempre assim foi e sempre assim será, com boas intenções não se compram melões e se á coisas que vou ensinar ao meu filho é a ganha-lo o melhor possivél e o mais possivel para que nunca tenha que passar necessidades nem ele nem os filhos dele. Carlos Murat
</a>
(mailto:carlos.murat@clix.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 12:13
bonecarussa, estou completamente de acordo com o teu texto. Quer tenhas filhos, quer não tenhas, acho que captaste a essência de um tema que deve e tem de ser discutido!
"com boas intenções não se compram melões..." mas, provavelmente, cultivamo-los e saboreamo-los muito melhor! ;-)

Com ou sem presentes, um feliz Natal e parabéns a todos pelo excelente blog.

Ah, só mais uma coisinha...eu tenho dois filhos!M@rio
(http://www.trintaepicos.blogspot.com)
(mailto:cil889@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 12:47
bonecarrussa, parabéns por mais este texto. Faço minhas as palavras do M@rio. Este é um tema bastante pertinente que foi trazido à baila num timming perfeito! Não sou Mãe (ainda) mas tenho sensibilidade e inteligência suficientes para entender a mensagem que tentaste passar. Na minha opinião (claramente discutível), deve ser dado a conhecer às crianças o valor do dinheiro, pois esta é a única forma de elas entenderem o porquê de alguns amigos receberem uma playstation 2 e elas receberem uma carteira de cromos. Não só os pais, mas todos os adultos, devem explicar às crianças que o acto de dar uma prenda não é um momento de avaliação de comportamentos e, muito menos, do amor entre as pessoas. É sim um acto simbólico que, desejavelmente, simboliza afecto. Só assim a criança entende que a sua carteira de cromos não vale menos que a playstation 2 que o amigo recebeu. Para além disto, o facto da criança perceber que o dinheiro não nasce das caixas multibanco como a laranja nasce da árvore, não significa que ela vá viver corrompida ou obssecada pelo mesmo, antes pelo contrário.Safira
</a>
(mailto:ana.f.ferreira@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 14:36
Pois é bonecarussa!!Concordo plenamente contigo...Há valores importantes que devem ser passados,tal como a humildade e honra.Detestaria ter um filho arrogante...Os bens materiais,deverão ficar sempre em ultimo plano.Fui criada assim,e foram estes os valores que transmiti aos meus sobrinhos,e quero-lhes tanto,mas tanto...que nunca fiz destinção entre o meu filho e eles.....a vida quis que assim fosse....Um enorme abraço para ti. E para ti Tex, um beijo enorme!!És especial...gosto de ti porra!!!LLLooLLL....Um feliz Natal para todoooooooooooos vós!!!!marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 15:22
weeelll dassse!!!! e outras que tais terminadas no que quiserem.. ele ha dias assim.. ele ha coments que são mesmo coments..e que não passam disso! como este é um espaço de liberdade de expressão vale tudo! resumindo.. concordo com o texto.. e ha uma serie de valores aos quais, o dinheiro, não dizem nada porque não são de somar.. dinheiro soma-se..ganha-se..subtrai-se.. carinho principios e outros que tais não são chamado para estas contas! termino com uma brincadeira e outra de verdade.. Carlos Murat..acho que deste um valente tiro na agua... Bonecarrusa, o ditado "quem quer bolota trepa" temos que ser nós a dar as indicações das "ferramentas" necessarias a alguem que quer conseguir objectivos, seja um simples brinquedo, seja um descapotavel com uma casa com relvado e piscina como brinde.. e fico por aqui...IdeiasAvulso
(http://2)
(mailto:IdeiasAvulso@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 16:56
Bem "comparar merda com chocolate" não é bem assim murat.Eu não tenho filhos.. é uma opção minha - e precisamente por não os ter, é que sinto que os meus sobrinhos são tudo para mim. Nunca deixaria ninguém tocar no cabelo de um deles. EVIDENTE, que ter filhos é diferente sim... mas os principios de educação são os mesmos. No equilibrio é que está a tal virtude... nem tanto ao mar nem tanto á terra... Evidente que adoro dar prendas aos meus miudos... alias perco-me nisso.. mas se o "manuel" que na foto pode apenas o filme da branca de neve, me pedisse uma playstation portatil, podes crer não o compraria.pq? Pq há um tempo, uma idade e principios para tudo! Quando dizia ontem que não oferecia o "porsche" ao Guldan pq para o ano pedia-me um ferrari... é exactamente isso.. não exagerar, e saber incutir nas crianças o valor das coisas! Agora, como já aqui disse várias vezes, a vida é isto mesmo... cada um de nós tem a sua maneira de pensar e a sua opinião! E eu claro, aceito a tua! De resto é salutar este tipo de "discussão" no blog, para não te tornar monotono!cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Dezembro de 2005 às 17:04
É de pequenino que se torce o pepino. E assim como aprendem, assim o farão. :) Por isso, quanto mais verdadeiras e livres forem essas bases de aprendizagem, melhores serão as decisões do futuro. :)
E para ti, cereza, UM MUITO MUITO FELIZ NATAL! para ti e para todos os que te visitam. :) Boas festas. Angela
(http:/7www.lightbubbles.blogspot.com)
(mailto:lightbubbles@gmail.com)


Ah... Comenta-me