Segunda-feira, 29 de Novembro de 2004

Raios, porque não sou a Madonna?



BB-thumb.jpg


Ok ok não me matem! SIM, eu admiro a Madonna... e então? Na verdade admiro a mulher, não a artista...(até porque esta senhora de pele alva, 1,63 metro de corpo musculoso, Madonna Louise Veronica Ciccone de 44 anos) não é de facto, mais que uma cantora e bailarina mediana. Afinal o que a torna tão diferente?



Madonna consegue gerir a imagem melhor que ninguem... é o que se chama um camaleão... um dia é loira, outro morena, dias depois ruiva, voltando ao loiro! Os olhos são verdes, ou azuis, ou mesmo castanhos... e quando pensamos que ela deu o que tinha a dar...eis que surge uma madonna renovada e cheia de vitalidade...




4-thumb.jpg

De coisinha despenteada e pirosa,(fase que eu detestei, ela parecia mais uma arvore de natal ambulante) tornou-se numa “material girl”... a mulher que quer tudo - dinheiro, prazer e fazer o que lhe dá na cabeça.(quem me dera!) Nada mais de acordo com uma década em que a palavra mais pronunciada foi ganância, no sentido positivo. Madonna virou o retrato perfeito dos anos 80, a femme fatale do fim do século. Ambiciosa, atrevida, louca pelo poder e pela aclamação das massas, uma máquina de fazer dinheiro em forma feminina - forma esculpida até os limites máximos da massa muscular em sessões diárias e obsessivas de musculação e jogging. O caminho estava consolidado e Madonna, imprimida na memória colectiva, não pelas suas pouco generosas qualidades musicais, mas pelo atrevimento de impôr as próprias idéias, de surpreender com gestos e palavras, de se renovar, mudar, ousar outros caminhos.




8.jpg

O que me torna quase uma fã desta mulher é a sua atitude, a força, a irreverencia, o exotismo, a sensualidade, a desinibição, a capacidade de estar um passo á frente de todos... ela choca, para logo a seguir nos rendermos ás suas loucuras.
Li uma declaração dela: "Sou um tanque de guerra em miniatura que cruza o mundo e para quem só interessam a vitória e a competição" Tipico de uma mulher ambiciosa que planeia cada passo de sua carreira com o raciocínio estratégico e um general de campo, e a sede de batalha de Atila e Gêngis Khan, juntos.




10-thumb.jpg

Se o escritor americano Norman Mailer estava certo quando descreveu Marilyn Monroe como um "stradivarius do sexo", referindo-se ao mais caro e perfeito dos violinos, Madonna deveria ser chamada de o trombone do erotismo. Madonna imita Marilyn, mas os tempos mudaram, e radicalmente, quanto ao apelo erótico das artes e dos espectáculos para o grande público. Enquanto o mito sexual dos anos 50 se apoiava na ingenuidade juvenil, nos trejeitos, no sorriso e na voz inocentes (a cena em que um exaustor lhe levanta o vestido no filme “O Pecado Mora ao Lado” é o emblema dessa situação), Madonna aposta firme na sexualidade perversa, com gestos e letras explícitas.




11.jpg


Na verdade, a inocência que Marilyn aparentava nas telas tinha como substrato um sem-número de histórias e boatos sórdidos que circulavam a seu respeito nos bastidores de Hollywood, e na imprensa cor de rosa. Na vida privada, dizia-se, Marilyn era uma voraz devoradora de homens, uma ninfomaníaca pecaminosa que participava de orgias incessantes e trocava de amantes e maridos com a velocidade que se embebedava e drogava. Com Madonna acontece quase o contrário. Nos concertos, ela canta vestindo lingerie estilizada, enrosca-se em lindos mancebos besuntados de substâncias oleosas, simula masturbar-se em êxtase e berra palavrões enquanto profana símbolos do catolicismo... Já na vida privada, ela administra sua sexualidade como uma executiva de grande empresa cuida de seus negócios.
com 44 anos, Madonna permanece a beldade beligerante, atrevida, ousada, com uma sensualidade agressiva... ela tanto parece uma menininha que pede colo uma hora, e na outra arranca a dentadas a mão que a afaga.
Vulgar mas sofisticada, mais escandalosa do que nunca, atrevida, sensual, a profana loiraça-satanás terá concerteza uma estratégida para ter sucesso nesta decada... Caso
não funcione, podemos ter certeza de que ela aparecerá com uma novidade enorme, exagerada, escandalosa.




14.jpg


É por isto tudo que adoro esta mulher!
Bolas, quero ser como ela!



Impressão Digital Cereza às 23:03
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (27) | Adicionar aos Favoritos
|
Sexta-feira, 26 de Novembro de 2004

A vida num bailado



272_04_276_23_22_38-thumb.jpg

Não estou a escrever este post com pretensões de ser comentado...estou a escreve-lo porque sinto necessidade de "gritar" o que hoje sinto. É algo estranho, algo que nem eu sei bem o que é.... uma sensação de alegria sem fonteiras, e ao mesmo tempo de melancolia ansiosa, é assim um nó na garganta, no peito... É como ver um bailado, no escuro de uma sala qualquer, e sentir aqueles movimentos entrarem-nos pelo corpo dentro...sair de lá e dançar na rua! Não sou muito de exprimir emoções, não consigo, sinto-as apenas... nunca encontro aquelas palavras bonitas, conjugadas de maneira tão harmoniosa. Exprimo hoje com esta foto! A alegria de umas "pontas" com uma saia de tule, numas pernas torneadas e belas, e a nostalgia de paredes envelhecidas pelo tempo, uma torneira saída do nada, e chão espezinhado sabe-se lá por quem! confusos, também eu... mas feliz!

Uma palavra morre
Quando é dita,
Dir-se-ia.
Pois eu digo
Que ela nasce
Nesse dia



Emily Dickinson



bad-girl_02.gif

Impressão Digital Cereza às 16:46
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (14) | Adicionar aos Favoritos
|
Quarta-feira, 24 de Novembro de 2004

Uma sessão de Bondage, muito sui generis!

Parece que este blog está cada vez mais a atingir os objectivos que pretendo. As pessoas estão a reagir, e a querer colaborar para melhorar este blog. a Sinica mandou-me um texto pura e simplesmente genial!! Ainda pensei duas vezes em publica-lo, se calhar iria ferir a susceptibilidade de algumas pessoas, mas dúvido! Preparem-se para uma viagem alicinante!!!!


Bondage-thumb.jpg



Sessão de Masoquismo...


 Uma sessão de masoquismo, quase uma hora de perfeita agonia! Nem sei porque embarquei nesta sessão de sevícia física, juro que não sei! Será que sou uma sádica insolente e desconhecia-o? E no fundo até regozijo com isso? Se bem que a sensação final é deliciosamente bela, isso sim! Mas dores terríveis, lancinantes, um terrorismo cruel no meu corpo que tão bem estimo. Lá deambulei até à sessão que estava marcada. Afinal eu nunca desisto de nada mesmo! Nem dormi nada na noite anterior, tal era a nervosidade.


Nem chá algum aliviou. Felizmente, sendo uma pessoa bastante liberal, fui à Internet, onde melhor do que nas páginas amarelas, encontra-se de tudo, e o mais interessante, pessoas adeptas de sadomasoquismo. Fascinante!


 Falei com algumas delas sobre a minha aventura, os meus receios nesta sessão de crueldade, e foram de uma tal amabilidade a dar-me a coragem necessária, que cheguei a ficar comovida. E foram essas palavras de solidariedade que, apesar de não ter dormido bem, fizeram com que enfrentasse o dia e decidisse com firmeza que iria sim a essa sessão.


Não iria esquivar-me agora. Mas fiquei com a nítida sensação de que alguns deles, estavam a dizer nas entrelinhas; vai lá vai, e já vais ver o que é bom para a tosse! 0 nervosismo era tanto que fui de taxi, não ia conseguir conduzir directa à tortura e muito menos depois de sofrer as mazelas. Estava uma bela cachopa à minha espera, parecia um filme, daqueles de qualidade do Rocco, porque era toda messalina. Daquelas que o meu pai diria: já comi pior e não me fez mal! Bem, eu nunca trinquei uma tentante daquelas mas... Nasty... Nasty.


Ela tinha um charme tão intenso que a tornava apetecível. Tinha uma presença tão enigmática que a tornava desejável. Senti um calafrio de prazer enérgico quando as mãos dela tocaram no meu corpo, delicadamente, ao ajudar-me a despir, como se explorasse algo. Quando isto aconteceu, dei por mim com vontade de a beijar. Eiiii, que é lá isso de pensar que sou safista? Apesar dos preconceitos e tabus que ainda persistem, a verdade é que as fantasias eróticas existem, são parte integrante da vida sexual de homens e de mulheres, estimulam a libido e despertam os sentidos para obtenção de novas e excitantes sensações. E era precisamente isso e muito mais que aquela safada aos poucos parecia estar a fazer, mas só de imaginar a tortura que se seguia, é óbvio que perdi o tesão todo.


Num gesto delicado pega-me pela mão e indica-me uma tarimba, num cenário onde o branco imperava e um minimalismo confortável se fazia notar. Engraçado...Eu imaginava um cenário em vermelho, nem sei bem porquê. Ainda faltavam uns minutos para a hora marcada e eu já estava apavorada. Todos os objectos ali eram belos e mesmo as velharias não fugiam de um encanto particular, mas confesso que pouca atenção lhes prestei.


Estava a congeminar outras coisas para despistar o meu nervosimo. Sentia que tinha o destino marcado com as exigências de uma vida novinha em folha. Era mais do que um simples desejo, era uma necessidade! Ainda assim, foram mais que muitas as vezes que a olhei sem querer. De qualquer das formas, pouco ou nada mais havia para dizer entre nós. Plena de doçura, disse que me daria todo o tempo que precisasse para me libertar do que me afligia, que esperava o necessário, desejava-me livre! Libertei-me, fantasiei carícias, beijos e confissões obscenas abandonando-me em mãos desconhecidas, suaves, oferecendo o meu corpo a caprichos para não pensar no momento seguinte nutrido de sadismo. Teria no rosto a expressão sofredora de quem tem um orgasmo violento?


O tempo passou demasiado depressa e eis que chega o momento que eu estava, de alguma forma, a evitar no pensamento. Desta vez o olhar dela tornara-se observador e, eu seja ceguinha, se no seu sorriso não havia algo de destinatário. Retribuí a viragem de olhos e fiz de conta que não era nada comigo. Pegou-me na mão, num gesto muito meigo, meio ternurento, senti um pulsar diferente e o meu ritmo cardíaco alterou-se por inteiro, oh se alterou. Cá entre nós, eu estava apavorada!!!!! Senti os lábios dela mexerem-se perto do meu ouvido, tão perto do meu pescoço, tremi e quase me fui abaixo quando ela disse para ter calma, que não iria doer nada. Mas o pior estava para vir. Poucos segundos depois, tão poucos que fiquei baralhada, aparece uma outra, as mãos dela grandes e avassaladoras, seguram-me os ombros e de seguida a cabeça. Fiquei sem ver!


Ela sussurrou-me qualquer coisa ao ouvido que o nervosismo me impediu de escutar mas recordo-me perfeitamente de ter dito que sim. Estava mesmo tudo tramado, queria fugir dali. Mas já não era possível. Estava naquela alhada e teria de suportar. Só sei aquilo que ainda hoje recordo e que se acentua. Sentira-me triunfante e não mostraria qualquer arrependimento e muito menos medo. Quando ela se aproximou um pouco mais de mim, consegui sentir-lhe a respiração e o seu corpo quase em cima do meu e, bruscamente, esticou e afastou as minhas pernas.


Despoletei um reboliço de sensações. Até a música parecia hipnotizar-me. Mas depressa voltei à realidade.


Fechei os olhos para evitar sentir a dor e o sadismo daquelas pessoas no meu corpo, quando vi uma espátula de madeira naquelas mãos que minutos antes me tinham acariciado tão gentilmente e ao sentir aquela cera quente colocada entre as minhas pernas sem piedade alguma, umas pancadinhas e de repente um puxão violento que fizeram saltar as lágrimas dos meus olhos, numa vontade louca de gritar insultos, calúnias e demais impropérios, característicos de pessoas de pouco nível, quando ela diz: vês, não custou nada! Levantei-me, paguei e vim embora. Estava a depilação feita!!! Ahhh, tive um belo desconto por ter cartão VIP! Sinica (#30-50)


O que é que já ía nessas mentes perversas!?!? Lol


Impressão Digital Cereza às 21:30
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (16) | Adicionar aos Favoritos
|
Terça-feira, 23 de Novembro de 2004

Que venham os Sagitarianos!



a-thumb.jpg

Já estamos a 23 de Novembro, entramos nos "tempos" do Sagitário... Ainda ontem os Escorpiões faziam a festa... Não é que eu ligue a signos, aliás não ligo nenhuma... nem vejo o horóscopo nas paginas dos jornais e das revistas, nem tão pouco compro livros acerca do assunto... mas de vez em quando não consigo evitar sentir alguma curiosidade sobre o assunto... e penso, que será que eles dizem de mim? de mim e de mais 576993034611939434343023 pessoas espalhadas por todo mundo...pelos vistos tempos os feitios todos iguais! lol
Uma vez deram-me um site na net, e disseram-me a brincar, "agora já sei como és, já sei lidar contigo, estás lixada", Achei graça e lá fui ver... senti-me lisonjeada!.



Ora aqui vai:


"...1- O mais intenso signo do zodíaco. Interessa-se pelo lado oculto das coisas. Prefere os caminhos subterrâneos. Quer descobrir os segredos, desvendar um enigma... Exerce muita influência e fascínio sobre as pessoas. Possui poderes misteriosos. Tem um olhar fascinante e às vezes insuportável. Sabe exactamente o que quer. Não aceita conselhos. Revolta-se com a opressão mas, muitas vezes, oprime.


2- Não aceita qualquer tipo de autoridade, mas é autoritário. Defende a sua dignidade. É intransigente quanto aos seus direitos. Rebelde a qualquer disciplina. Tem uma disciplina própria. Adora dizer não.


3- Vê sexo em tudo e acima de qualquer coisa. Enfrentam qualquer situação. Adoram polêmicas. Desprezam a superficialidade. O de Escorpião nunca consegue relaxar. Orgulhosíssimo: prefere privar-se de um favor, que lhe traria vantagens, a ter que dever gratidão a quem quer que seja. Não acredita na lealdade de ninguém. Ciumentíssimo. A sua vingança é lenta. Quando se vinga, é implacável. São pessoas interessantíssimas. Se um escorpião cruzar o seu caminho, você jamais o esquecerá. Se quiser ficar com ele, será para sempre."


Bem se sou assim ou não, não sei... mas que há ali Deja Vu, há! Acho que só as pessoas que me conhecem me poderão dizer se de facto esta é a minha personalidade.
É evidente que a personaldade da pessoa se forma devido a vários factores, e uma vez densevolvida é dificil mudar... A propósito disso contaram-me uma história fantástica sobre um SAPO e um ESCORPIÃO...daí esta minha conversa toda sobre o meu signo. Vou então contar esta fábula para reflectirem:





b-thumb.jpg


O Sapo e o Escorpião!


Na margem de grande rio estava, um dia, um sapo. Ele precisava chegar à margem oposta. Enquanto se preparava para entrar na água, chegou um escorpião. Também este precisava chegar à outra margem, mas não podia fazê-lo: os escorpiões não sabem nadar. A contragosto, viu que o sapo era a única possibilidade de chegar ao outro lado.
O escorpião pediu ao sapo para ajudá-lo a atravessar o rio:
-Deixa-me subir nas tuas costas e transporta-me até a outra margem. És grande o suficiente e não te cansarás.
Mas o sapo, que bem conhecia o veneno do ferrão do escorpião, respondeu:
- Nas minhas costas? Estás louco! Tenho medo de teu veneno mortal!
E o escorpião:
- Estás equivocado em temer-me. Eu desejo atravessar o rio. É meu interesse que tu vivas.
Com tal raciocínio, o escorpião induziu o sapo a aceitar. Subiu, então, nas costas do sapo.
O sapo entrou na água carregando o escorpião e começou a nadar, perfeitamente à vontade no seu meio natural. Assim que chegaram ao meio do rio, no ponto onde era mais forte a corrente e maior o esforço do sapo, eis que o escorpião levantou o rabo e enterrou o ferrão com toda força nas costas do sapo. Enquanto o veneno mortal se difundia em seu corpo, sentindo que a vida se esvaía, o sapo exclamou:
- Maldito desgraçado, que estás fazendo? Não vês que ambos morreremos: eu envenenado e tu afogado! Por que fizeste isso?!


E o escorpião, já se a afogar:
- Porque eu sou um escorpião e devo ferrar: esta é minha natureza.
Se é que há uma moral da história:Cada ser humano tem uma índole, uma propensão natural, e ela não muda, manifesta-se em todas as circunstâncias da vida, até mesmo quando essa manifestação contraria o bom senso!




Quem venham agora os Sagitarianos!




b-story_06.gif



Impressão Digital Cereza às 22:29
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (8) | Adicionar aos Favoritos
|
Segunda-feira, 22 de Novembro de 2004

Destinos!

Ás vezes o destino tem destas coisas. Estava eu no Irc, e subitamente começa a piscar uma janelinha de pvt. Era o Antimateria do #30-50, a dizer-me que tinha no Blog dele um texto que gostaria que eu visse. Claro fui lá logo, e li um lindo texto sobre uma Cereja, e o ciclo natural da vida... nem a proposito, como hoje faço anos, (sim, sou escorpião) pensei que seria uma maneira agradável de marcar esta data... por isso deixo aqui o texto dele, que é lindissimo, e o link para o respectivo Blog.




008-looooooo-thumb.jpg


Cereja


Uma cereja escarlate repousa no cimo de uma pedra. Perguntou aos céus, gritando, se seria sedutora. Um melro, atraído pela esplendorosa visão, bicou-a em plena voo rasante. Foi a resposta à sua pergunta.

Uma cereja escarlate, despedaçada repousa no chão, perdida pelo bico de um melro precipitado. Perguntou aos céus, gritando, se ainda seria útil. Uma larva, atraída pela esplendorosa visão, comeu a polpa carnuda restante, deixando apenas o caroço. O caroço, não perguntou nada aos céus porque os caroços de cereja não falam, mas, germinou e deu início à formação de uma bela cerejeira.

Os anos passavam. Foi constantemente cuidada e podada por um empreiteiro florestal. Desenvolveu um fuste ímpar na grossura, elegância e verticalidade. Ao fim de 50 anos era uma árvore exímia. Nunca dera frutos porque o seu código não lhe tinha destinado essa tarefa. O engenheiro florestal recebeu uma boa proposta pelo seu abate. A árvore foi abatida. O seu cerne era avermelhado. Era nobre.

O tronco dividiu-se em toros de aproximadamente três metros de comprido. Foram transportados por um tractor até à serração mais próxima. Na serração, depois da estufa e cozedura, foram serrados em lâminas para forrar portas. Embelezou centenas de portas em centenas de casas. Milhares de pessoas olharam para ela. Quase todas olharam sem reparar nela. Uma minoria olhou atentamente os seus antigos vasos condutores. Uma cereja.



posted by Gradiz
http://ersgc.blogspot.com





028-lppppp-thumb.jpg



Impressão Digital Cereza às 09:29
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (11) | Adicionar aos Favoritos
|
Sexta-feira, 19 de Novembro de 2004

Ircindentes

O mundo á nossa frente.... Já se tornou um clichê dizer esta frase quando se fala da Internet....Ela abre uma janela para uma coisa há muito esquecida no mundo real: a conversa, a troca de idéias, o prazer de se comunicar... O IRC e as salas de chat servem não só para se conversar com o outro lado do mundo, mas também para se conversar com o outro lado da esquina. Além das distâncias físicas, o IRC ajuda-nos a superar barreiras como a timidez, a vergonha, e o medo. Por isso, cada vez mais ouvimos histórias que aconteceram por causa deste programa, histórias de amor, de amizade, de decepções,e de sacanices.




costas0000000000000000-thumb.jpg

Neste mundo virtual podemos dar voz ás nossas partes mais sombrias, aos nossos complexos e “personas” criadas durante a vida... É um espaço de experimentação, de fantasia e que pode muitas vezes levar à instabilidade emocional.
Ali as Fantasias rolam soltas... isentas de sentimento de culpa. Podemos visualizar a pessoa como gostariamos que fosse, e passar uma imagem nossa que não decepcione... por vezes até tentamos aguçar o interesse.


O Irc e as salas de Chat, tornam-se atraentes pela possibilidade de se viver, em palavras, o que se deseja naquele momento e naquele instante, sem censuras e/ou limites morais, que normalmente permeiam a vida de cada um... o pior é quando ultrapassa essa barreira, não é?
Costumo dizer que o Irc é demasiado perigoso, para quem não sabe gerir as suas emoções....As pessoas por vezes envolvem-se com um nick, e nem entendem bem porquê? Ele ou Ela entra no canal, e o coração começa a bater mais forte....O mundo real deixa de existir... O resto, bem vocês sabem!


mec.jpg


Claro que o Irc já juntou muita gente... mas também já fez sofrer pessoas sem conta.
Aos mais novos nestas lides...cuidado...atrás de cada comando há sempre uma intenção. Cada /join, /who, /whois, /quit, /query, /dcc chat, pode trazer consigo uma pequena surpresa, alguém que pode mudar o teu dia, ou (quem sabe?) a tua vida...




O Maslow (#30-50) explica isto com outras palavras... palavras bonitas, que emocionam.... que tornam afinal o Irc uma espécie de conto de fadas: com os respectivos herois e bandidos.

Cereza


rosaboca-thumb.jpg






Um beija flor, continuamente buscando realizar todos os sonhos que surgiam em cada batimento de asas, pairava curioso por cima dum jardim estonteante.
Como louco, todas as cores o estimulavam a voar em volta, procurando em cada cor, de cada uma das flores desse jardim, a remissão de todas as suas duvidas, de todas as suas buscas.
Tirando de cada flor apenas uns momentos de suave esquecimento foi deixando escorrer a vida , esvoaçando e apenas aspirando aromas e deixando-se emocionar a cada pingo de cor mais fascinante.
Um beija flor comove-se com imensa facilidade, mas entrega-se muito raramente. A natureza foi generosa com o beija flor. Não precisa invejar nenhuma das outras aves. Os seus voos são magia, a sua plumagem divertida, os seus hábitos seguros. Não precisa de concorrer com as outras aves e o mundo de insectos que tentam, densamente, alterar o seu mundo, geralmente afastam-se perante a sua presença.
A sua personalidade é, por isso, vincada e orgulhosamente, dominadora. Eleva-se, o beija flor, à posição de pequeno rei dos seus domínios, naturalmente.
Habitualmente deixa-se amar e é discreto e secreto na forma como ama. Cada amor que vive perdura e, quando ferido pela ânsia de amar, é impaciente e tenaz.
Num dia de alegre indecisão, o beija flor, entretido, deslocou-se prazeroso e entusiasmado, como tem por costume fazer sempre que se lhe deparam oportunidades para esvoaçar rumo ao desconhecido, até um jardim onde permanecia uma flor discreta que irradia a bonomia de quem sabe de si ser uma flor das mais inquestionáveis do jardim. Sentindo a inutilidade de tal encontro, não foi por isso que deixou de se alegrar pela viagem nem pela suave espuma que escorreu desse encontro.
Não podia prever, o beija flor, é que iria também encontrar uma flor cujas cores, jovens e quentes, duma intensidade que nunca tinha antes visto em nenhuma outra flor, não mais abandonariam os seus sentidos. As suas cores, dessa flor nunca antes imaginada, preencheram-lhe, desde esse dia, todas as suas premências de sonhos, todas as questões pelas quais interrogava continuamente a sua vida, todos os momentos em que se sentia perdido no ócio de quem, pouco antes ainda, sentia ter realizado a lenda para a qual apontava desde o dia da sua concepção.
Desmoronou-se o seu mundo. Não teria nem mais um dia em que não pensasse continuamente em voltar aquela flor, de tons tão esfuziante e delicadamente necessários, de tão rara e inatingível beleza.
Mas as flores são tão incompreensíveis. Enquanto o beija flor se distrai, esvoaçando entre um passado e um futuro, sem compromisso nem afirmação, todas as flores lhe estendem as suas pétalas, enviando sinais e seduzindo-o a deter-se, entretido, no esquecimento das suas muitas cores. Desde que se deteve, curvado perante a grandiosidade deste esmagar dos seus sentidos, perante a urgência do frémito ininterrupto de se oferecer ou vender a alma, a flor mais linda, profana do seu sentir, inunda-lhe todas as noites o mundo de sons, de sorrisos; inunda-lhe o mundo de tons de prata e de equívocos... diz que não sabe!
Não são mais os dias os mesmos, nem as canções as mesmas, nem as noites tão apertadas. Não são mais a respiração e o olhar os mesmos, os gestos os mesmos, a inteligência a mesma.
Agora habita em si uma permanente agitação de não saber, o pânico de estar a perder ou de estar a deixar passar um fragmento de vida que se estende, impávida, à distância dum cabelo.



Ficção



O beija flor decide que sem a sua flor a vida não vai, nunca mais, ter sentido nenhum. Ao menos tem que saber se, em qualquer lugar ou em qualquer tempo do mundo, a sua flor o deseja e o aceita.



Se, ao menos, a sua flor pensa nisso.

Deixa-me conhecer-te.

Maslow (#30-50)



Rose.jpg




(Para o Guldan)



Impressão Digital Cereza às 23:49
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (17) | Adicionar aos Favoritos
|
Quinta-feira, 18 de Novembro de 2004

Brincar com o Fogo

Um amigo meu do #30-50, enviou-me este texto... o nick não interessa... interessa sim, esta reflexão, esta análise!
Eu entendo o que ele sente!





Eye_On_Winter_by_stOOpidgErL-thumb.jpg



Realidade próxima ou irrealidade delirante ?
São as questões mais ou menos pertinentes quando nos interrogamos acerca de um mundo que não é totalmente transparente ?

Eu pensava que sabia o que se passava comigo. Fiz de tudo um pouco e senti, absurdamente senti, que ninguém me podia perturbar nesta minha distância provocada, de tudo e de todos.

A minha riqueza sempre foi o meu profundo individualismo. A forma como crio sem ter que dar satisfações, a forma como interajo com tudo sem prestar atenção a quem me foi visitando a vida.
Brinquei tantas vezes com o fogo! Este fogo que agora me atingiu como um murro no estômago... sem aviso prévio.

Agora olho para a minha vida como se a estivesse a ler num jornal diário. Como se alguém, outra pessoa qualquer que não eu, a estivesse vivendo. Interrogo-me – És tu mesmo que estás sentindo isto ? – mil vezes por dia.

O pior é que, se houvesse um estado de surrealismo no convívio de todos os dias, eu estaria integrado. Porque o que eu desejo não tem lugar num mundo caótico como este é. Precisava de viver num mundo legendado, em que todas as respostas surgissem imediatamente, sem que eu tivesse que pensar para poder actuar.

Anónimo (#30-50)



barraflor03.gif


Não resisti e junto agora aqui um comentário do [KitKat] a este post:

"...De uma coisa estou certo, fala de sentimentos e como tal vou deixar aqui uma pequena história intitulada "A ilha dos sentimentos". Leiam e reflitam. Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos. Por fim o Amor. Mas, um dia, os moradores foram avisados que aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos se apressaram a sair da ilha. Pegaram nos seus barcos e partiram. Mas o Amor ficou, pois queria ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando, por fim, estava quase a afogar-se, o Amor começou a pedir ajuda. Nesse momento passava a Riqueza, num lindo barco. O Amor disse: - Riqueza, leve-ma contigo. - Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco. Não há lugar para ti. Ele pediu ajuda à Vaidade, que também vinha a passar. - Vaidade, por favor, ajuda-me. - Não posso ajudar-te, Amor, tu estás todo molhado e poderias estragar o meu barco novo. Então, o Amor pediu ajuda à Tristeza. - Tristeza, leve-ma contigo. - Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha. Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem ouviu o Amor chamá-la. Já desesperado, o Amor começou a chorar. Foi quando ouviu uma voz chamar: - Vem Amor, eu levo-te! Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que se esqueceu de perguntar o nome do velhinho. Chegando ao outro lado da praia, ele perguntou à Sabedoria. - Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui? A Sabedoria respondeu: - Era o TEMPO. - O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe? - Porque só o Tempo é capaz de entender o "AMOR"...." Enviado por [KitKat] em novembro 18, 2004 10:33 PM )



Impressão Digital Cereza às 11:59
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (10) | Adicionar aos Favoritos
|
Quarta-feira, 17 de Novembro de 2004

Espelho meu...



imagem-thumb.jpg


Estimulada pela "Moda Lisboa", dei por mim, mais uma vez, a pensar sobre o que pretendemos com o que nos cobre – além de nos protegermos contra o frio e a vergonha. O tema é o da vaidade, esse prazer erótico fortíssimo presente em todos nós, e que nos leva ao desejo de chamar a atenção, despertar olhares de admiração. Não adianta tentarmos nos livrar da vaidade, pois ela é parte integrante do nosso instinto sexual. Buscamos o destaque.





nacamacommad11111-thumb.jpg

Ao comprarmos novas peças já levamos em conta o impacto que irão causar. Quando nos preparamos para sair, sentimo-nos erotizados imaginando a reacção “dos outros”. Tentamos usar o que melhor nos veste, o que nos caracteriza, o que nos faz atraentes. Aprimoramos a nossa imagem.


Gostamos de parecer especiais e preocupamos-nos bastante com nossa aparência (inclusive aqueles que adoram parecer desleixados e rebeldes!). Algumas pessoas gostam que sua imagem reflita aquilo que são: desportistas, intelectuais, artistas, membros de uma tribo tipo “góticos” ou “punks”, empresários de respeito, betos, tias, e assim por diante. Tratam de usar roupas e adereços típicos, compondo sua imagem de forma discreta ou estravagante de acordo com o que pretendem transmitir... Tomemos o exemplo das ditas "tias"...usam longos cabelos com madeixas, bronzeadas todo o ano, fios, pulseiras de ourto ou prata... jeans com botas altas para parecerem mais jovens!


O que pensar, porém, daqueles que parecem o que não são, ou não têm? Como fica a auto-estima daquela mulher que usa as roupas mais extravagantes e que se sabe sexualmente bloqueada? Como se sente quem chama a atenção dos conhecidos por desfilar com uma mala ou relógio falsos? E aquele que se veste e age como intelectual e que jamais leu um livro? Não há auto-estima que resista!




meg3333-thumb.jpg

A imagem faz parte da nossa vida, ajuda a nossa auto-estima... e quem diz o contrário mente.
Mas agora digam-me há maior beleza e melhor imagem que a interior?






Impressão Digital Cereza às 00:27
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (11) | Adicionar aos Favoritos
|
Segunda-feira, 15 de Novembro de 2004

The question is who is a Manhamanha?

mahna.jpg



Desde miúda que adoro os marretas. E há algum tempo na net surgiu um burburim incrivel sobre um sketch antigo do programa. "Mahnamanha" é o nome desse sketch... onde entram estas criaturas hilariantes e bizarras... Lembro-me perfeitamente disto, quando era criança... alias, é das coisas que melhor me lembro desse programa... quando o vi na net não consegui parar de rir! The question is, who is a Manhamanha??? The question is, who cares? Nem eu, mas que é uma delicia, ai isso é!




Vá a este url e delicie-se e depois comente!



http://www.koreus.com/files/200405/mahnamahna.html



Impressão Digital Cereza às 11:03
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (9) | Adicionar aos Favoritos
|
Sexta-feira, 12 de Novembro de 2004

Marilyn, My Beautifull One

Muita gente tem-me perguntado porque por vezes uso como nick no messenger: I know you are strong, my beautifull one! Para os menos atentos eu explico, faz parte da letra de uma musica dos Reamonn que se chama Strong.





monroe1111.jpg


Assim que pensei pôr aqui a letra, foi inevitável vir-me á cabeça a Marilyn Monroe. Não sei porquê, quando penso nela, ou leio algo sobre a pessoa que ela foi (sou fascinada pela Monroe) sinto sempre uma dor no peito, uma tristeza enorme. Olho para as fotos e acho-a de uma beleza insuperável... acho sempre que ela foi uma incompreendida, usada, explorada, e mal tratada. Parece que sinto o sofrimento dela... é algo que não consigo explicar. Façam o teste, vão busacar o mp3, oiçam bem a letra, e olhem para ela (quem sabe se não se lembram também de outra pessoa).... É a ela, Marilyn Monroe, que dedico esta música - Strong!





monroe3333chapeu.jpg

Strong - Reamonn


I See The Fear In The Things We Don't Understand
I See The Fear In Another Blind Man
I Can't Hold Back This Fight That Stills Inside
I Can't Hold Back Who I Am

I Know You're Strong
I Know You Belong
I Know You Are Strong
My Beautiful One


I Can't Turn Away From What I Believe
I Can't Destroy Or Deceive Oh No Oh No
I Know A Beauty In All That I Can See
I Can't Hold On But You Can't Release

I Know You're Strong
I Know You Belong
I Know You Are Strong
My Beautiful One


Cause They Can't Hold You
And They Can't Hold Me
And They Can't Hold On
To What They Can't Believe

Cause They Can't Hold You
And They Can't Hold Me
And They Can't Hold On
To What They Can't Believe

I Know You're Strong
My Beautiful One
I Know You're Strong
I Know You Belong


I Know You're Strong
My Beautiful One






monroe22221.jpg



To you my Beautiful One marilyn!

ps. Vou de fim de semana, por isso comentem *!





Impressão Digital Cereza às 12:49
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (7) | Adicionar aos Favoritos
|
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2004

shaskpeare explica-nos!



encolhida-thumb.jpg

Recebi isto por email, geralmente não ligo grande coisa a este tipo de coisas....mas achei este muito interessante, depois reparei que tinha sido escrito por shaskpeare. Li-o com muita atenção, voltei a ler, e consegui rever-me, e rever situações que aconteceram comigo. O autor conseguiu, pôr no papel o que de facto é senso comum, mas que por vezes não conseguimos racionalizar. Leiam com atenção, e pensem nas coisas que já vos aconteceram.


esticada.jpg



""Como se mede uma pessoa"
(William Shakespeare)

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento.

Ela é enorme para si, quando fala do que leu e viveu, quando a trata com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas:
A amizade, o respeito, o carinho,o zelo e até mesmo o amor.

Uma pessoa é gigante para si quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto com conosco.

É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa,quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade, as pessoas agigantam-se e encolhem-se aos nossos olhos.
Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de Ações e Reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, torna-se apenas mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande...
É a sua sensibilidade sem tamanho..."











Impressão Digital Cereza às 17:56
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (10) | Adicionar aos Favoritos
|
Quarta-feira, 10 de Novembro de 2004

O Fantástico Artista!



GQ1111-thumb.jpg

Ainda ontem estava a ver um resumo do jogo do Real Madrid na televisão... Dizia o jornalista que Figo, tinha mais uma vez sido o melhor em campo, jogou e fez jogar, e ainda por cima marcou o golo da vitória. Bem tudo isto leva-me de volta ao Euro 2004... quando toda a gente dizia que o Figo estava velho, que não tinha lugar na equipa, bla bla bla.

É inacreditável como os portugueses têm memória curta, e não acarinham os seus "filhos".
Se Figo joga todos os jogos pelo Real, 90m, e continua a ser decisivo, porque raio não serve ele para a nossa selecção? Porque raio as pessoas nem sequer falam na hipotese de ele voltar á equipa nacional,(ele disse que estaria disponivel para regressar) mais que não seja para servir de exemplo para os mais novos, para ser uma voz de união no balneário. Bolas, que povo mais mesquinho!

Eu sei que os que me conhecem, estão a pensar, lá está ela de novo com o Figo! É verdade, eu conheço o Luis desde a altura em que foi Campeão do Mundo em Lisboa. Somos grandes amigos, e eu sei a pessoa que ele é, conheço o jogador e o homem. O luis é dos jogadores mais profissionais que conheço, treina todos os dias, como se fosse a primeira vez... é um obstinado, um verdadeiro lider, 100 por cento profissional... quer ganhar sempre e tudo, e trabalha para isso! ´Já repararam como as feições dele se transformam quando entra em campo? Fica sério, concentrado, com aquele "killer instinct"... só assim aguentaria aqueles jogos contra o Barça - poucos seriam capazes de o fazer)

Um dia, dizia-me ele que desde que deixou o sporting, depois de pedir a Sousa Cintra durante dois anos para lhe renovar o contrato, e este nem ligou (quando o paulo sousa e o pacheco foram para lá ganhar 9000 e 7000 contos por mês, e ele apenas ganhava 1000) que nunca mais iria respeitar os dirigentes dos clubes... que iria jogar o maximo, mas também iria querer o máximo... Se a direcção não quissese, então adeus! Foi o que aconteceu no Barcelona. Custou-lhe muito deixar o barça, mas disse muitas vezes, eu sou um profissional e vou para o clube que melhor me pagar... além disso estou em Espanha, e não sou espanhol... sou português.

Mas o jogador Figo vocês conhecem bem... o Homem sim esse vale a pena conhecer... O Luis é acima de tudo um homem de palavra, adora a familia, sobretudo as 3 mulheres que tem lá em casa. É um homem de sorriso rasgado, que sorri com os olhos quando está feliz... adora crianças, e o amigo, será sempre amigo, a não ser que se sinta traído. Continua a ser o Luis que conheci há anos, quando começou a jogar na equipa principal do Sporting. é evidente que o dinheiro o tornou mais sofisticado, e ainda bem. A Helen, é como ele... aparentemente distante, mas muito simpatica. Tem imensos ciumes dele lol, mas a verdade é que se adoram, e fazem um casal maravilhoso.

Isto tudo porque? Porque raio é que o Eusébio será sempre o maior, quando o Luís já mostrou que é um dos melhores jogadores do mundo, ganhando quase tudo. (Alias este ano, foi MAIS uma vez nomeado para melhor jogador do ano pela FIFA. Há duvidas? Acho que não... Figo é o sucessor de Eusébio, por legitimo direito.

Confesso, que adoro o Luís, e desejo-lhe tudo de melhor.


luis_figo1.jpg



Luis Figo de novo na Selecção Ncional!







Impressão Digital Cereza às 00:38
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (21) | Adicionar aos Favoritos
|
Terça-feira, 9 de Novembro de 2004

Os Bons Rebeldes

brad.jpg johnnydepp02_jpg.jpg


Está provado que das coisas que mais atraem o sexo oposto é o cabelo. Isto é válido para as mulheres e para os homens. por mim falo, não há nada mais sexy que um homem de cabelo comprido (atenção, não é longo, é assim pelo pescoço)Olhamos para eles, artisticamente despenteados, e de imediato nos vem á cabeça, a imagem de um rebelde, que ultrapassa todas as barreiras, um verdadeiro bad boy: Qual é a mulher que não gosta? digam-me? Curiosamente é que quanto mais velhos são os homens, mais atraentes ficam com o cabelo assim (até uma certa idade é claro). Mas calma, o cabelo tem de ser tratado... nada de cabelos oleosos, com caspa nos ombros...blargh...não senhor...o cabelo tem de estar lavado e tratado. Ai, e quando o cabelo descai para os olhos...acho que vou ficar por aqui...Este me fetiche mata-me! mas ficam as fotos de alguns "bons rebeldes"


777777.jpg samurai.jpg

Estes rebeldes queria para mim!!!!




Impressão Digital Cereza às 00:50
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (20) | Adicionar aos Favoritos
|
Quinta-feira, 4 de Novembro de 2004

Emily...

Sou mesmo uma desbocada, penso as coisas, e a quente tomo logo uma decisão... já o tinha dito aqui no meu blog. Demasiado emotiva! Só porque estava convencida que tinha esgotada as ideia para o blog, resolvi logo dizer que ía meter um ponto final! Nada disso, continuo cá!.



Ontem estava a ver um filme na televisão, e subitamente o protagonista recita um poema de Emily Dickinson. Uma das minhas poetisas preferidas. Recitou-o com tal sentimento, tal força... que não resisto em meter aqui esse poema maravilhoso e simples...



Emily Dickinson viveu reclusa por tanto tempo que são poucos os factos sobre a sua vida. Nasceu em 1830, americana de Massachussets.
Com talento e intelecto para se sobressair em seu próprio tempo e em seu próprio meio, resolveu, aos vinte e poucos, não sair mais de casa.... escrevia, e em profusão, mas publicou apenas sete poemas durante toda sua vida. Seus 1700 poemas restantes foram publicados após sua morte...



Emily viveu reclusa a vida toda, e talvez por isso se tenha apaixonado somente pela sua cunhada, para quem escrevia cartas fervorosas, que mais tarde, foram censuradas pela sobrinha...



Quando escrevia, Emily vestia-se de branco...Provavelmente simbolo de pureza a contrapor com o amor impossivel que sentia. Emily Dickinson é uma personagem fascinante! Aconselho vivamente lerem a poesia dela... simples e intensa!
Fica aqui o poema que ouvi ontem á noite, e que me fez voltar aqui... Concentrem-se e sintam as palavras, deste pequeno, simples e sublime poema.






mulheragua-thumb.jpg


Noites de Fúria! Noites de Fúria!
Estivesse contigo
Noites de Fúria seriam
A nossa luxúria





Inúteis os ventos
Para um coração atracado
Não mais bússola
Nem mapa traçado.





Remando no Éden
Ah, o mar!
Pudesse esta noite
Em ti me ancorar.


Emily Dickinson








Impressão Digital Cereza às 17:52
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (10) | Adicionar aos Favoritos
|
Segunda-feira, 1 de Novembro de 2004

Terror Refinado!

Volto a insistir no mesmo assunto, na sequência do meu anterior post... aqui fica uma nova prova de horror porque passam os refens dos grupos radicais... chegou em forma de video!
Na gravação a que foram obrigados os três funcionàrios da ONU no Afeganistão o raptor fez tudo para conseguir um maior efeito de dramatismo. Fica aqui o dialogo que surgiu nesse video.





20041031112818afeganistaorefens203.jpg


Annetta Flanigan
Refém britânica:

Quero voltar para casa para ver a minha mãe. A minha mãe está na Irlanda. Ela é uma pessoa idosa. Gosto muito dela e quero voltar para casa. Para a ver, para o Natal.

- Sim, muito bem. Olhe para mim para a câmara.

Shqipe Habibi
Refém kosovar:
Pensei que podia ajudar um país muçulmano. Por isso acabei o trabalho e quero voltar para casa e ver o meu irmão.

- Não chore, não chore. Continue.

Eu só quero voltar a casa.

Angelito Nayan
Refém filipino:
Todos nós queremos voltar a casa. Estávamos de partida do Afeganistão e não regressaremos. Já terminámos o trabalho com as eleições. Estamos com as Nações Unidas. As Nações Unidas trabalham em muitos países e trabalha para as pessoas desses países. Muito obrigado.

- Vocês estão a portar-se muito bem. Está a chorar para a câmara?

Shqipe Habibi
Refém kosovar:
Desculpe, desculpe.

- Você! Chore para a câmara! Continue! O que deseja? Continue!

Annetta Flanigan
Refém britânica:
Quer que eu chore?

- Sim. Continue a falar. Porque veio aqui? O que deseja?

Quero voltar a casa. Quero continuar viva. E quero estar com a minha família: os meus irmãos e a minha irmã. E o meu marido e a sua família. E já chorei, chorei, chorei. Já chorei tudo!



DEPOIS A MESMA VOZ GARANTE QUE VÃO VOLTAR PARA CASA!.
Actos inacreditáveis de terror!

Estes refens serão executados amanhã, se as exigências dos raptores não forem satisfeitas.





Impressão Digital Cereza às 13:09
link do post | Rugir | "Ouvir" Rugidos (6) | Adicionar aos Favoritos
|

av_fever01.gif

.Urbanidades Recentes

. Aberto: Rui Pedro e Anoré...

. FIM

. Porque eu? porque isto? p...

. Mulher

. Hannibal - Rising

. ...

. Voltaste meu amor...

. Falling

. ...

. Uma brincadeira...

. SuGeStÕeS:

. Pedofilia ou Amor

. coragem!

. Feliz Natal

. Ainda Tango...

. Destaque no sapo: poema d...

. Sonho § Realidade

. Do Flyman

. (...)

. Parabens Lua

av_jml12.gif myarms-yourhearse.gif

.Selvas já Visitadas

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

10MM.gif

.Procura no UJ

 

.Posts Favoritos

. Falling

. Destak

. UJ no DN

. Putas, Prostitutas (os) e...

. Casos Reais: Putas, Prost...

. Maria Madalena: Prostitut...

. "Schindler português"?

. Dedicado ao meu Pai!

. Caso de Vida

. Os BrancosNegros ou Negro...