Sábado, 19 de Novembro de 2005

"Schindler português"?

Este é um tema que me é muito querido! Por isso quando vi o url que a Vanessa deixou num comentário pensei logo em publicá-lo. Pouco a pouco vai-se fazendo algo pelo heroi português, o "esquecido" ASM.
A noticia foi escrita pelo jornalista Paulo Dâmaso.
Dedico este post ao nosso amigo Francisco, neto do consulo português.


konsul2.jpg


"Quando, em Agosto de 1938, Salazar, por teimosia, transferiu Aristides Sousa Mendes para Bordéus, França, estava longe de imaginar que o então decano do corpo diplomático português em Antuérpia iria proceder ao salvamento de um número incontável de vidas, durante a II Guerra Mundial.

Este e outros factos da vida de Aristides Sousa Mendes, rotulado de "Schindler português", vão ser perpetuados num museu virtual, em Português e Inglês, que "nascerá" na Internet até ao final do próximo ano, da responsabilidade do Instituto Português da Juventude (IPJ), em parceria com o Ministério da Cultura e o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O portal, dedicado a um dos maiores símbolos portugueses da II Guerra Mundial, conterá investigação inédita com base em testemunhos reais de 30 mil familiares de sobreviventes do Holocausto. "Será o "retrato" mais fiel possível do que aconteceu e da acção de Aristides Sousa Mendes", afirmou, ao JN, Luísa Marques, coordenadora do museu virtual, ontem, durante a apresentação do projecto, no Centro de Artes e Espectáculos, na Figueira da Foz.

Considerado um "exemplo" de tolerância e humanismo, Aristides Sousa Mendes terá salvo milhares de judeus, durante o Holocausto, ao emitir cerca de 30 mil vistos à revelia de Salazar. Contudo, os registos apontam somente para 1800 vistos devidamente passados. "Há milhares de pessoas cujos nomes não constam nas listas. Durante o acto de salvamento não houve tempo útil para efectuar esses registos devidamente", explicou Luísa Marques, considerando o museu um "acto de justiça" pelo feito do diplomata português."


casaASM.jpg



Paulo Dâmaso


Impressão Digital Cereza às 18:09
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
20 comentários:
De Selvagem Anónimo a 20 de Novembro de 2005 às 22:24
Pelo url da Vanessa tive acesso ao artigo do JN, obrigado para ela. Cereza, mais uma vez te sais com um post sobre o ASM, sabes como o tema me é grato. Acho bem a ideia do museu virtual, contudo este não se pode substituir a um museu real, que, espero venha a existir; uma coisa parece certa: vai existir um museu real em Cabanas de Viriato, sua terra natal, na casa onde viveu com a sua numerosa família, a qual vai ser convertida em museu, depois de ter sido classificada pelo IPPAR. Aí nascerá o museu do Holocausto, depois de vencidas algumas batalhas. Será um orgulho para todos nós, e espero um dia fazer lá uma visita com todos os amigos deste blog mágico. A todos, mais um obrigado e beijos à Cereza, que é incansável.frisco
</a>
(mailto:frisco@sapo.pt)


De Micas a 19 de Maio de 2007 às 13:25
Bom sucesso para o futuro Museu Sousa Mendes, para que seu Acto de Consciência nos continue a servir de bom exemplo


Ah... Comenta-me