20 comentários:
De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 09:01
Criador repito o comentário que deixei no teu blog!!! só te quero deixar aqui um beijão muito grande... desta tua amiga que nunca te squecerá... cabeça erguida e muita força amigo... Um abraço do tamanho do mundo

luadourada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 10:07
Criador, desculpa que isto não tem nada a ver, mas fiquei toda contente quando vi. As minhas palavras já as tens no teu blog. Vejam este link: http://jn.sapo.pt/2005/11/16/centro/schindler_portugues.htmlVanessa
</a>
(mailto:mina_aeternus@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 10:13
Os comentários têm também,muito a ver com o nosso estado de espírito...Hoje pensei em ti,e em todos os pais,e filhos...são do nosso sangue,não escolhemos a familía,e inevitavelmente o que sentimos é amor.Que se há-de fazer?!Perdoar...Perdoar...Perdoar...E quando não se consegue mais,fugir...Um abraço,bem apertado,e muita força para ti,que a vida dá muita volta....NUNCA percas a esperança.marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 10:14
Criador, cada pessoa em si é um reservatório de ligações de parentesco: somos filhos, pais, irmãos, netos, sobrinhos e mil outras coisas. Certo é que a ponte entre os pais e os filhos é forte e única. Ou assim devia ser naturalmente... No teu caso, não é. Mas tudo o que não nos mata, deixa-nos mais fortes. E é nessa força que tens que encontrar energia para confirmares que és diferente, para melhor, sem transportares mágoas para, por exemplo, os teus filhos. /// Mas além das ligações de parentesco existem outras, quantas vezes tão ou mais sólidas que as relações de parentesco: as de amizade, pura e nua, de entrega, de aceitação, de ultrapassagem de contradições, de união, de proximidade mesmo à distância. Acredito que destas ligações deves ter algumas... preserva-as, a todo o custo. Não serão de conveniência com certeza. Um abraço.Lena
</a>
(mailto:bonecarussa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 11:57
Criador, n sabes o que penso acerca disso mas sabes bem que te entendo como ninguém. Mas penso como a Lena, há relações mais sólidas que as de parentesco e são essas que tens de preservar. Mantem a força que tens tido sempre porque essa mesma força ajudar-te-á a perceber o que realmente é importante. beijo criador devil_girl
(http://..)
(mailto:joana.patrici@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 15:27
Filho és, pai serás!(?)
Essa mágoa que agora sentes, vai fazer de ti um pai excepcional :)*Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 17:50
Não te conheço pessoalmente, mas costumo ler o k escreves aki e no teu blog. Vejo-te como uma pessoa doce, amiga, alguém k é com certeza um previlégio ter como amigo. Infelizmente, ou simplesmente porque assim tem de ser, nem sempre os laços de sangue são sinónimo de afectos fortes, confianças inkebráveis, amizades para sempre. Esses laços encontram-se nos amigos, em alguns amores, nakelas pessoas com quem contamos como se fosse connosco próprio. Aquelas pessoas que muitas vezes são o nosso pensamento, tomam o lugar da nossa alma, nos dias negros de dor, nos dias felizes. É com essas pessoas que estabelecemos os laços de afecto que, seriam supostamente garantia.....pelo sangue...pelos genes.
Pessoalmente posso dizer que tive um pai, que tambem era meu amigo, que tenho uma mãe que é uma mulher incrivel. Mas não é o sangue que faz as pessoas, é o coração e a alma. Tambem posso dizer que conto com alguns amigos a quem não foi preciso nascer com o meu sangue para serem meus irmãos, meus pais, minhas mães ou filhos. E lendo como te leio, lendo a ternura com que te escrevem aqui neste blog, no teu blog, tenho a certeza que és daquelas criaturas com quem não é preciso partilhar o mesmo sangue para se ser amiga, para se ser irmã.
A ternura, o carinho, o afecto, a amizade, está no coração e na alma....o sangue é só um liquido que nos corre nas veias.
Para ti Criador de Sonhos um imenso sorriso....com amizadem0mentum
</a>
(mailto:m0m3@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 18:57
Meu amiguinho Miguel,
Eu ja tinha lido exe teu post no teu blog,fikei um bocado decepcionada,mas a vida é assim mesmo,um dia tristezas outros alegrias,tenho muita pena k esteja a acontecer isso ctg. Mas é como o m0mentum disse ali acima. Vais saber um dia como ser um Pai. E acredito muito k serás o melhor Pai do mundo,assim como o meu! gosto muito de ti e admiro-te muito! Força! KK coisa sabes k podes contar cmg SEMPRE! :)F-L-A-N
(http://spaces.msn.com/members/wildwitch)
(mailto:ju1iana_5@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 20:31
Criador... Reparaste de certeza que o tempo não ficou suspenso em qualquer dos momentos que relataste. O dia continuou, chegou a noite e veio um dia seguinte novinho em folha e outro e outro... Encara-os de peito aberto e vais ver que são todos melhores que ontem... Um beijo doce, como os de sexta-feira, com muita canela. :)*Dríade
</a>
(mailto:paulino_correia@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 21:05
O acaso, o acaso... "o acaso é deus que se passeia incógnito" (A. Einstein). ~Penso que ajuda, Miguel, a veres as coisas por outro prisma, tipo, ele telefona-me porque precisa de mim.. porque no fundo é isso, ele precisa de ti e daqui para a frente vai sempre precisar e nunca deixará de te ligar. Mesmo que te sintas um filho de conveniência decerto que gostas dele o suficiente para ficares contente de ouvir a voz dele de vez emquando. Acredito que te custe este comportamneto tipicamente egoísta do teu pai mas com o amor que tens para dar e a capacidade de dares afecto às pessoas que interessam vais superar tudo isto. Bom ou mau, nada dura para sempre. Um beijo Miguel.morgaine
</a>
(mailto:lab_marta@hotmail.com)


Ah... Comenta-me