Segunda-feira, 3 de Outubro de 2005

relatos I

Começaram a aparecer os primeiros artigos sobre a nossa badalada megarave... estes são para já os primeiros relatos...as fotos hihihihih seguem amanhã... :P!


lips4 copy.jpg


Style was kept under pressure:
Começo por vos informar de que “eles/elas andem aí” e, por andarem (e de pantufas), não consigo abstrair-me de todo do facto de que corro um risco tremendo ao aventurar-me na escrita deste pequeno relatório sobre o evento do ano, nomeadamente a FESTA DO PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DO URBAN JUNGLE, que teve lugar na linda cidade de Santo Tirso, em 01 de Outubro de 2005.

Mas pronto, vou tentar cumprir prazos impostos pela patroa e contar, assim, a minha versão da coisa, advertindo, desde já, que vou procurar fazê-lo com aquela calma que agora teimam em me pedir como se eu não fosse a calma em pessoa, mas se falhar, olhem, paciência, amigos!

Desde já, dou-vos permissão para me corrigirem nalgum erro que venha a ser cometido, certamente por lapso, mas procurem entender que o facto de tanto me ter sentido em perigo de vida acabou por resultar num trauma desgraçado. Creio que nem sequer a conjugação do generoso bom humor da Dríade com meia dúzia de garrafas de ginginha chegarão para resolver esta situação.

Como sabem, cheguei na véspera do evento, mas devo esclarecer que se cheguei na véspera foi só porque teve de ser, não tendo nada a ver com aquela minha velha mania de chegar primeiro. Acontece que se viajasse no próprio dia, vocês teriam de ter almoçado sem a minha adorável companhia e presença. Isto porque apesar de rica, ainda me falta um pequeno nada para concretizar o meu sonho, nomeadamente adquirir “aparelho voador” próprio, para poder, assim, chegar quando quero e me apetece, independentemente de ser a boas ou más horas. Mas não perdem pela espera, juro-vos!

Tenho a contar-vos que quando cheguei ao local de concentração do grupo, conduzida pelo simpático e charmoso Mário, já lá estava o Maslow, fazendo, of course, as honras da casa e cumprindo com o dever de bem receber os paineleiros e paineleiras que foram chegando ao seu reino. Com ele já estavam a Dríade, a anasimplesmente e o pão que a acompanhava, bem como o _JMMP, este último com cara de poucos amigos, certamente por fazer um calor de rachar e não haver bejecas à mão de semear.

Pouco depois, chegou a Erina das asinhas e o flyman, os quais me trouxeram uma belíssima surpresa, a qual abracei e me abraçou, num abraço sentido, daqueles que custam mais a desfazer do que a fazer. Ainda abananada pela surpresa, lá nos deslargámos, eu e a pedra preciosa, a Safira. Depois de completada uma visita guiada e inteira às meias, chegou outra remessa de paineleiros. Desta feita, era a Cereza, o rabanete Guldan, o Criador_Sonhos e a luadourada--, todos juntinhos como bons amiguinhos que são. De seguida, chegou a True_Colors, o azeloM e o frisco e... quando dou por mim, já tinham chegado também o Corto_Maltese, a Alexandra e o respectivo rabanete. O Watergod, acompanhado da sua rabaneta, surgiu não sei de onde, mas que estavam ali, lá isso estavam. Eu vi-os!

Faltavam algumas pessoas, mas fazia-se tarde e importava partir para a quinta da Ti Luísa. Lá nos organizámos e um atrás do outro, dali saíram uma data de carros carregados de paineleiros. Ainda não nos tínhamos verdadeiramente feito ao caminho quando o Maslow se lembrou de que os pastéis tinham sido esquecidos. Decidiu dar meia curva e voltar ao ponto de partida para pegar os pastéis e, assim, certificar-se também de que o seguiam.

Mas apesar do esforço do Anjo, o flyman voou um bocado ao lado e desencaminhou-se ali pós lados dos móveis, de onde nos mandou um SOS. Entretanto, percebeu-se que a Driade tinha passado por cima e já estava a liderar no percurso. Foi na volta atrás e corrida até aos móveis e ao flyman que percebi que o “amarelinho” era tão agitado nas mãos do amigo como nas mãos do dono.

Finalmente, arrancámos e lá chegámos à quinta da Ti Luísa. No parque de estacionamento estava, sentado dentro duma viatura, um homem que olhava para os carros que iam dando entrada no parque e paineleiros que deles iam descendo com um ar absolutamente suspeito. Era o Shikote, que como bom conhecedor dos caminhos da terra, tinha resolvido a coisa sózinho.

Sem grandes demoras ou cerimónias, dirigiram-se todos à mesa posta à porta que dava entrada para a sala de jantar. Começaram por se servir de vinho doce e dos diversos petiscos postos na mesa. A primeira discussão do dia começou ali mesmo. Afinal o vinho doce tem alcóol ou não?

Foi mais ou menos por estas alturas que começou a aparecer e desaparecer uma garrafa de ginginha há muito prometida pela Dríade à minha pessoa. O Shikote já me tinha conversado bem e eu, assim a modos que forçada, até concordei em partilhar com ele a minha garrafa de ginginha, desde que ele se ajoelhasse, o que ele, como homem de palavra, fez, colocando uma nota de 20 euros debaixo de cada joelho. O _JMMP marimbou-se na ginginha e no vinho doce e agarrou-se às bejecas como gato a bofe...

Entretanto, chegam os atrasados, nomeadamente o IdeiasAvulso, o Raul e a PataniscaLight, linda e maravilhosa como sempre. A ruivinha proibida, também ela deslumbrante nos seus trajes, sentou-se à beira da mesa do vinho doce e eu, cumprindo as instruções do Louis_Phere, encarreguei-me de vigiar a mesa e, obviamente, o vinho doce e o não doce, não fosse a patroa entusiasmar-se e... eh pah, há um blog para gerir.

O Maslow, sempre na posse daquele seu excelente sentido de humor, informou a concentração de paineleiros e paineleiras que a sua presença ali era merecedora da maior das gratidões, uma vez que tal só foi possível porque conseguiu encontrar toda a força e coragem que um homem precisa ter ao ver-se forçado a renunciar a uma ou duas convenções de morenas belíssimas lá pós lados das Américas e de terras de Sua Majestade.

As fomes maiores começaram a apertar e, obedecendo aos apetites, o pessoal deu entrada na sala de jantar e cada um sentou-se onde muito bem lhe apeteceu. A papinha estava óptima e o vinho ainda melhor. O almoço ía mais ou menos a meio quando se começou a ouvir falar de coisas cor de baunilha, pilhas e afins. As senhoras riam e os homens olhavam assim meio desconfiados para a coisa (que não era assim grande coisa, diga-se de passagem).

A Driade foi a sortuda premiada com a coisa e, credo, se ela fez bom uso da coisa para arrancar estrondosas gargalhadas ao pessoal. De todo ciosa com a coisa, tentou saber quem lhe ido ao bolso, mas, raios, ninguém se acusava do feito. Mais tarde, veio-se a saber que tinha sido a luadourada que planeou o acto, tendo, segundo uma confissão extraída posteriormente e à má fila, a execução de tão nobre tarefa de enfiar a coisa no bolso do colete da Dríade cabido ao Anjo Maslow.

Terá sido por estas alturas que me vi forçada a trancar a garrafa de ginginha no carro, pois tinha começado a desaparecer e aparecer nos sítios mais esquisitos, até debaixo da mesa, imaginem. Seria bruxedo? O formasdolhar, Tex e Mafalda telefonaram ao organizador-mor a pedir que os fossem buscar e assim foi feito. No caminho de regresso e enquanto a Tex ia gritando e rezando a todos os santos que nos protegem contra condução insana, demos com o _JMMP perdido a uma distância considerável da quinta. Malditos cigarros que acabam sempre na hora errada e malditas instruções que dão às pessoas dizendo que logo ali estão dois cafés.

O Watergod desta feita baldou-se e não serviu o champanhe que o azeloM encomendou pela surra. Andava-me a criatura aquática de máquina de filmar em riste a captar evidências de todo o tamanho, largando aqui e ali uns comentários venenosos como quem não quer a coisa. Confesso que me senti altamente observada enquanto decorreu aquele arrebatado desabafo entre a minha pessoa e a minha mana Patanisca.

Na hora dos brindes, o Maslow, a Cereza e o Shikote fizeram uns discursos fantásticos, interrompidos aqui e ali pelo azeloM que também é todo ideias, mas nem por isso muito avulsas. Como os bons momentos devem ser registados, chegou a hora de tirar a foto da ordem e, como somos todos boas pessoas, preparámos uma agradável surpresa para os mirones e cuscos do blog. Descubram lá quem é quem, ok? E não digam mal ou levam com uma malagueta da Tex na ponta da língua.

Depois do almoço, voltámos ao jardim, onde decorreram mais umas agradáveis conversas e brincadeiras, nunca esquecendo a coisa da Dríade. A Patanisca, o Raul e o IdeiasAvulso, Tex, formasdolhar e Mafalda não ficaram para o caldo verde que estava uma delícia, tendo sido com o comer desta sopinha que se deu por terminado o evento.

Estávamos todos já preparadissimos para arrancar da quinta, quando se verificou que o azeloM se tinha como que evaporado. Depois de algumas buscas por ali, fui dar com ele na cozinha a argumentar com o filho da Ti Luísa. Porque o gaijo é podre de rico, queria ser ele a pagar as garrafas de champanhe, mas atrasou-se, estão a ver? Mas o atraso não se ficou por ali, pois saíu disparado e a bufar da cozinha, dirigindo-se assim a modos que em slow motion para o meio da relva do jardim... nada do outro mundo, procurava apenas os sapatos para se calçar!

Dali, partimos para outra, que alguém se encarregará de relatar. Eu termino por aqui, garantindo que a compostura foi mantida. Não houveram quedas ou tropeções, nem saltos para cima das mesas a cantar fadunchos sentidos, vozes entarameladas ou hálitos a lembrar bombas de gasolina. Style was kept under pressure! (Cheers, Louis_Phere)

Starry-Night


kuva copy.jpg

ja cheguei á suiça, ja bebi a ginginha....agora vou xonar!!!! by:Shikote


barraflor03 copy.gif


"Há um ano atrás um blog surgiu, como muitos outros...
Uns mantêm-se, outros fecharam. Este foi crescendo aos poucos, ganhando fãs e adeptos.
Uns mais comentadores, outros que se aventraram por textos, poemas e declarações.
Outros apenas lendo e timidamente comentando.
Por várias fases o blog passou, umas em que as pessoas ganharam forças para testemunharem importantes fases da vida, umas alegres, outras tristes, mas nem por isso menos importantes.

Foi alvo de criticas, devido a isso ameaçado de fechar por duas vezes, não concretizado, devido a força e carinho que ele tem sobre
muitas pessoas que não permitiram que tal acontecesse...

Considerado blog do dia pela altura da comemoração do fim do holocausto, devido a varios artigos sobre o Dr. Aristides Sousa Mendes.
Devido a isso esteve tambem no top 25 do sapo...
Adoptaram-se os "Paineleiros" e as "Paineleiras", "Chocaram-se tromboses" e deram-se rosas...
Relatos do Tsunami em primeira mão, tivemos adivinhas em formas de poemas e ate o alfabeto...

De tudo um pouco se falou neste cantinho, alegrias, tristezas, factos reais, futebol, sexo, aniversários, perdas e celebrações. metrosexuais e tudo mais...
Não tem tema certo, não tem programa definido e espero q não tenha data para acabar...

Urban Jungle, a bloguinha por nós adoptada...

Criador



barraflor03 copy.gif


Cereza, Guldan, Starry, Maslow, Frisco, True_Colors,Driade, ^Erina^, Flyman, Criador de Sonhos, Safira, Azelon, Corto dos beijinhos coloridos, formasdeolhar,Tex, anasisplesmente, Jorge, IdeiasAvulso, JMPP, Alexandra e respectivo rabanete, Shikote, Rukento,Watergod e respectiva couve de Bruxelas, PataniscaLight, Mafalda, Mário, Filipe e finalmente a luadourada-- . (estes os presentes) e os não presentes tal como Majoca, Morgaine, Absurdo25 , Lena e outros mais, agora não me vem à memória (perdoem-me se falta algum (a)…

Bom dia, boa tarde ou boa noite, conforme o local e hora a este comentário vos chegar. Seria normal começar pelo principio, porem eu vou iniciar pelo fim porque o fim e principio unem-se nos extremos e depois, porque há nestas coisas duas emoções, a chegada e a partida A primeira tem por natureza uma carga de expectativa e a segunda a emoção do momento onde se fazem as ultimas recomendações, se apontam os dedos aos que se atrasam culpando-os da falta de pontualidade do grupo.Um dos grupos que foi obrigado a fazer uma paragem lá para os lados da Mealhada , porque os cavalos que nos transportavam estavam a pedir reforços. De imediato estas sete almas que Deus mandou criar , com o prego a fundo lá se dirigiram para o aprazível local escolhido por pessoas que só podem ter bom gosto, com a adrenalina em alta dada a expectativa instalada. A que ponto chegou a tecnologia. Até as formigas utilizam telemóveis, sim porque a instrução era para todos cheirando o rabinho uns dos outros mas como em todas as coisas há sempre alguém que perdeu o olfacto e tresmalha e foi aqui que a tecnologia salvou as formigas. Se assim não fosse jamais teriam retomado o carreirinho que as levaria ao local do repasto e ai deixariam de saborear os rojões , a morcela os bolinhos de bacalhau tudo regado com o divinal sangue de D.BACO, o caldo verde, as rabanadas, os jesuítas e o liquido da celebrações “ o Champanhe” .

Formou-se um grupo fantástico, todos dotados para a brincadeira, cada um falava de temas variados e para inspiração, pregaram-se partidas, tiraram-se imagens para mais tarde recordar, excepção feita aos “OS PAINELEIROS” sim porque aqui só houve lugar para as deusas da Beleza. Claro que nestas coisas e com inspiração lunar e Maslow, há sempre um que vai ao rubro vibrando de emoção e desta vez a mira foi apontada para a DRIATE que esgotada a naturalidade do objecto procurou as celebres “ Duracel” ,que coitadas, de tanto uso em Braga a carga esgotou-se e a exuberante DRIATE que erradicava alegria por tudo quando é poro pediu auxilio e foi à recarga.

Beijinhos a todos paineleiros (as) ))))))))))))
LuaDourada


barraflor03 copy.gif



Impressão Digital Cereza às 23:10
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
19 comentários:
De Selvagem Anónimo a 3 de Outubro de 2005 às 23:53
depois destes textos fiquei sem palavras e com um sentimento de uma enorme saudade do almoço.. e mais não digo :)))
beijos e obrigado a todos ... sois lindos :PPPShikote
</a>
(mailto:arturcb@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 3 de Outubro de 2005 às 23:59
É de ficar com a lagrimita nos olhos....Starry um beijoooooooooooooooooo,e um enorme abraço a todos vós,companheiros...marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 00:17
Criador...a ´´nossa`` bloguita tem vida....adorei o teu texto:)*
Luaaaaa com q então prego a fundo!!EhEhEh;))*marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 00:22
Parabens Starry o teu texto está fantastico... melhor não podia ser... beijos especiais para ti Starry e tu Criadror o teu está uma ternura ... beijos para ti :))))))luadourada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 00:46
Não consegui dormir a pensar que seria durante esta noite que os relatos do almoco seriam aqui postos. Já vi que foi um dia agradavel que vai ficar na memória de todos vós. E tudo devido ao UJ que já foi recebendo ordens de despejo por parte da nossa patroa. Ainda bem que ela mudou de ideias! Foi pena não poder ter estado convosco, mas mais virão e eu pretendo estar presente. Obrigado pela vossa companhia neste blog...Vanessa
(http://triptofinland.blogspot.com)
(mailto:mina_aeternus@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 00:58
Querida Starry...sabia que não me falhavas, controlaste a coisa, era o óbvio.Tal como prometi, enfardei uma média pelo gargalo dizendo à minha malta que na net também se encontram pessoas maravilhosas...eles riram-se que nem alarves (aqui passam pouco cartucho à ginginha, é mais bagaço,tem o tal encanto...). Maybe someday :) Continuem a ser maldosamente as pessoas que sois, mas desde já digo que sem uns bagaçitos a rematar a coisa não vos dou grande futuro.., sempre com a bela pastilha de mentol a tiracolo.Pode-se ter sempre uma conversa que mude o mundo descalço e com a gravata atada ao tornozelo, mas o hálito por amor de Deus...style...o resto é peanuts:)Louis_Phere
(http://bbb.blogs,sapo.pt)
(mailto:jmcfilipe@oninet.pt)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 10:15
Não me perdi... fui, foi generoso com quem vinha atrás de mim, que não queria que me perdesse de vista... mas o amarelinho estava com muita estamina e lá se foi por detrás de uma esquina antes que pudesse vê-lo... É a tal história de estar com um olho no burro e outro no cigano... LOLflyman
</a>
(mailto:flyman_pegasus@msn.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 11:24
Caragu ainda não consegui acabar o meu texto...
Mas agora ao ler o texto da Starry (excelente) fiquei amuada por ter perdido o melhor da festa :((

buáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 11:33
Para irmos ao melhor da festa temos que levar um saquinho de tremoços... da próxima já não me enganam!!! Bora lá mart_30 e ^Erina^? Untss untss Safira
</a>
(mailto:saphireonearth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Outubro de 2005 às 11:50
Então e aqueles dois momentos altos...os fogos de artificio, á nossa chegada, aos extremos da cidade....e a população, com bandeiras e megafones...á nossa passagem na rotunda ...Vá roam-se mais um cadito!!Esta só o pessoal da noite é que viu...: )PP LLLoooLLL safira, Untss untss...pois então!!!!ahahahmarta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


Ah... Comenta-me