Sexta-feira, 23 de Setembro de 2005

Solidão

Hoje resolvi dedicar este post á Tex...A tal Texinha do pontapé no fundo das costas...Lol!
Dedico porque anda constantemente a mandar coisas engraçadissimas e interessantes para o meu email. É incansável! Gosto muito da Tex porque tem um enorme sentido de humor, divertida, rebelde, independente, culta, e quando quer "meiga"!!!!???


O texto e o video (fantástico) foi tudo mandado por ela, em ocasiões diferentes. O video é em tudo diferente do que geralmente publico aqui... é da companhia de bailado da "genial" Olga Roriz. Tal como a Tex sou fascinada pelo bailado... do clássico ao contemporaneo! Por isso adorei a surpresa dela! (video
já retirado)


9a34_MARCELO_COELHO copy.jpg



A tex escreveu isto no mail, onde mandou o artigo sobre a Solidão... um tema sério, e que todos nós, um dia ou outro já "lá" estivemos. Beijo Tex.



"Ando há que tempos para escrever algo acerca da solidao, talvez porque me deparo muitas vezes com ela no meu trabalho de voluntariado, sobretudo com idosos...
Sabes que tenho aversão a textos longos e tb nunca escrevo com a presuncao de fazer
analises profundas ou pseudo-o-k-ker-k-seja (lol), por isso aqui vai um textozinho que tem apenas o intuíto de pôr as pessoas a pensar..nelas e nao so!"



Solidão...



A solidão é um mal dos nossos dias! Atinge pessoas de todas as idades, raças, camadas sociais e crenças. Quantos de nós já se sentiram sós, isolados, com ou sem pessoas à volta…desvinculados do mundo.



Cada um suporta a solidão na proporção do valor da sua personalidade, na hipotética harmonia que existe ou deve existir entre ambas. Podemos ser o todo das nossas partes pelo tempo que estivermos sozinhos?
Há quem defenda que estar só é a condição original de todo ser humano, ou que a solidão é apenas a voz da tristeza…



Quando se entende a solidão como abandono sobrevêm a angustia. Muitas pessoas sentem dificuldade em estarem a sós consigo mesmas. Talvez por não conseguirem viver intensamente a sua própria vida. Muitas vezes acreditam que o sentido da vida se encontra algures e não nelas próprias.



A solução não é encontrar uma pessoa para preencher o vazio existencial, não é encontrar um hobby, nem é matar-se a trabalhar, para não se sentir sozinho. A solução é viver a própria vida, expressar sentimentos, buscar a realização dos próprios desejos. Quando se faz isso, a vida enche-se de significado.



Schopenhauer dizia : “quem não ama a solidão, também não ama a liberdade: apenas quando se esta só é que se está livre.”



Tex




Impressão Digital Cereza às 20:12
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
29 comentários:
De Selvagem Anónimo a 23 de Setembro de 2005 às 23:55
As paredes são de plasticina, e não há um corrimão nesta vida onde nos podemos apoiar. Apesar dos amigos, apesar da família, é dentro de nós, que tudo começa e tudo acaba…Só peço a Deus para continuar assim, de bem com a minha solidão…Por enquanto não prescindo dela…Atrevo-me a dizer que preciso deste espaço, deste tempo, deste estar comigo e contemplar o tudo e o nada…apenas e só de mim para mim..Tex, para ti uma murraça ,que equivale aos teus pontapés ao fundo das costas :)PPmarta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 11:28
Solidão! Como um som que enche tudo, o espaço e o tempo, é insuportavel este ruído alto de estar sozinho. Amanhã não como carne, vou estar só. Um beijo, o AnjoMAslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 13:07
Tex focas-te um tema q de alguma forma me toca, sou daquelas pessoas q mts vezes no meio de milhares de pessoas me sinto so, sei lidar c a minha solidao, sei aprecia-la de quando em quando, e até deseja-la por vezes, mas se há algo q me assusta é a solidão.
Pensar q um dia olho p o lado e tou sozinha, é algo q me arrepia mais q outra coisa.
Adorei o teu texto, tens uma forma de te expressar q mt apreciei.
Jinhos e fica bem blocas
</a>
(mailto:blocas@blo.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 18:02
Adorei este texto tex...por isso não me apetece comentar....só vou guardar para reler muitas vezes.
Um beijo miuda.Majoca
</a>
(mailto:manejorge@netcabo.pt)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 19:26
"Ando há que tempos para escrever algo acerca da solidao, talvez porque me deparo muitas vezes com ela no meu trabalho de voluntariado, sobretudo com idosos..." Sobre este tema havia muito que dizer...


Solidão hoje em dia afecta muito as pessoas tornando-as cada vez mais tristes e angustiadas. O mundo do trabalho absorve de tal maneira o ser humano, que por vezes o tempo escasseia e não se dá conta que existe alguém que precisa de contactos para poder dialogar e conversar. Quem sofre com tudo isto? Serão apenas as pessoas idosas? concerteza que não...O pesar dos anos tem um preço e as pessoas mais velhas são colocadas em Lares porque os parentes mais próximos, não têm uma vida tão facilitada para poderem dar a compreensão e o carinho que necessitam. São fruto de uma sociedade em que a correria louca por causa do trabalho, abrange tudo e todos. É um perfeito sofrimento continuo…mas é a própria exigência da vida!... Por esta razão, existem idosos que se encontram sozinhos e indefesos... sofreram uma solidão originada por uma vida familiar que sem ter tempo os ignorava e estes (jovens) apenas e só esperavam um olhar, um sorriso, um carinho para sentirem que eram pessoas e alguém lhe dava valor… Que espécie de mundo é este? Aquele idoso que é um saber de tanta sabedoria, saibamos escutá-lo e até se possível escrever os seus relatos. Há tanta coisa a realizar…constrói… Saibamos aproveitar a harmonia deste conjunto dos mais velhos... para transformar um mundo tão cruel na mais bela melodia. VALE A PENA VIVER A VIDA. luadourada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 19:27
Mais uma coisita, adorei o texto e jinhos para ti Tex :))))))))))))
luadourada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 19:47
Life is bigger. It´s bigger than you. And you are not me...Louis_Phere
(http://bbb.blogs.sapo.pt)
(mailto:jmcfilipe@oninet.pt)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 20:35
É quando a solidão se torna um hábito, um vício, diria mesmo, que isso me assusta... É como um veneno que se vai tomando em pequenas doses, que vai imunizando na amargura as pessoas. O abandono poderá ter remédio, o isolamento dificilmente o terá... ele próprio acaba por motivar o abandono por parte dos outros... Enfim, como diz a Tex, esforcemo-nos por dar todos os dias significado à vida... estejamos atentos, pk estas coisas apoderam-se rapidamente da vítima ao menor sinal de fraqueza. Beijos e abracinhos para todos ;)alic
</a>
(mailto:mceciliabpm@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 21:14
Parabensssssss E Felicidades Emmanuelle, que este dia te traga muitas prendinhas :)))))))luadourada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 24 de Setembro de 2005 às 23:52
Gosto de estar só por vezes...mas tenho medo da solidão.... :S PatanisKa
</a>
(mailto:sissacc@hotmal.com)


Ah... Comenta-me