Domingo, 18 de Setembro de 2005

Give a little bit!

A Lua do "Abel", tem a mesma sensibilidade que ele. Já uma vez mandou um lindo poema... desta vez uma mail que recebeu, onde espelha bem a sua generosidade.



kepeslap_1187 copy.jpg



-Um dia, quando eu era caloiro na escola, vi um miúdo da minha turma a caminhar para casa depois da aula.
O nome dele era Kyle. Parecia que estava a carregar os seus livros todos.
Eu pensei: "Porque é que leva para casa todos os livros numa sexta-feira ?
Ele deve ser mesmo um marrão. Como já tinha o meu fim-de-semana planeado(festas e um jogo de futebol com meus amigos no sábado a tarde) encolhi os ombros e segui o meu caminho. Conforme ia caminhando, vi um grupo de miúdos a correr na direcção dele.
Eles atropelaram-no, arrancando-lhe todos os livros dos braços e empurraram-no, de tal forma que ele caiu no chão. Os seus óculos voaram, e eu vi-os aterrarem na relva a alguns metros e onde ele estava. Ele ergueu o rosto e eu vi uma terrível tristeza nos seus olhos.


O meu coração penalizou-se por ele. Então, corri até ele enquanto ele gatinhava à procura dos óculos, e pude ver lágrimas nos seus olhos.
Enquanto lhe entregava os óculos, eu disse: "Aqueles tipos são uns parvos.Eles deviam era arranjar uma vida própria". Ele olhou para mim e disse: -Ei, obrigado! Havia um grande sorriso na sua face. Era um daqueles sorrisos que realmente mostram gratidão. Eu ajudei-o a apanhar os livros, e perguntei-lhe onde morava.
Por coincidência ele morava perto da minha casa, então eu perguntei como é que nunca o tinha visto antes. Ele respondeu que antes frequentava uma escola particular.


Conversámos todo o caminho de volta para casa, e carreguei-lhe os livros.
Ele revelou-se um miúdo muito porreiro. Perguntei-lhe se queria jogar futebol no Sábado comigo e com os meus amigos, ele disse que sim.


Ficamos juntos todo o fim-de-semana e quanto mais eu conhecia Kyle, mais gostava dele. E os meus amigos pensavam da mesma forma. Chegou a Segunda-Feira, e lá estava o Kyle com aquela quantidade imensa de livros outra vez. Parei-o e disse, "Diabos, pá, vais fazer o quê com os livros de novo? Ele simplesmente riu e entregou-me metade dos livros.


Nos quatro anos seguintes Kyle e eu tornámo-nos melhores amigos.
Quando nos estávamos a formar começámos a pensar na faculdade.
Kyle decidiu ir para Georgetown, e eu ia para a Duke.


Eu sabia que seríamos sempre amigos, que a distância nunca seria um problema, Ele seria médico, e eu ia tentar uma bolsa escolar na equipa de futebol.
Kyle era o orador oficial da nossa turma. Eu provocava-o o tempo todo por ele ser um C. D. F. Ele teve que preparar um discurso de formatura.


Eu estava super contente por não ser eu a subir ao palanque e discursar.
No dia da Formatura eu vi Kyle. Ele estava óptimo. Era um daqueles tipos que se encontram durante a escola. Ele estava mais encorpado e realmente tinha uma boa aparência, mesmo usando óculos. Ele saía com mais miúdas do que eu, e todas as raparigas o adoravam! Às vezes eu até ficava com inveja. Hoje era um desses dias.
Eu podia ver o quanto ele estava nervoso por causa do discurso.
Então dei-lhe uma palmadinha nas costas e disse: -Ei, rapaz, vais-te sair bem! Ele olhou para mim com aquele olhar (aquele olhar de gratidão) e sorriu.
Valeu, disse ele. Quando ele subiu ao oratório, limpou a garganta e começou o discurso:
"A Formatura é uma época para agradecermos aqueles que nos ajudaram durante estes anos duros. Aos pais, aos professores, aos irmãos, talvez até a um treinador. Mas principalmente aos amigos.


Eu estou aqui para lhes dizer ser um amigo para alguém é o melhor e que se pode dar. Eu vou-lhes contar uma história. Eu olhei para o meu amigo sem conseguir acreditar enquanto ele contava a história sobre o primeiro dia em que nos conhecemos.
Ele tinha planeado suicidar-se naquele fim-de-semana.
Contou a todos como tinha esvaziado o seu armário na escola, para que a mãe não tivesse que fazer isso depois de ele morrer, e estava a levar as suas coisas todas para casa.
Ele olhou directamente no meus olhos e deu-me um pequeno sorriso.
Felizmente eu fui salvo. O meu amigo salvou-me de fazer algo inominável". Eu observava, com um nó na garganta, todos na plateia, enquanto aquele rapaz popular e bonito contava a todos sobre aquele seu momento de fraqueza. E vi a mãe e o pai dele a olharem para mim e a sorrir com aquela mesma gratidão.


Até aquele momento eu nunca me tinha apercebido da profundidade do sorriso que ele dirigiu naquele dia.
Nunca subestimes o poder das tuas acções. Com um pequeno gesto podes mudar a vida de uma pessoa.
Para melhor ou para pior, Deus coloca-nos a todos nas vidas uns dos outros para que tenhamos um impacto, um sobre o outro, de alguma forma.
Procura o bem nos outros.


Amigos são anjos que nos deixam em pé quando as nossas asas têm problemas e não se lembram de como voar.
Enviado pela luadourada



NÃO SE ESQUEÇAM, QUEM ESTIVER INTERESSADO EM IR Á MEGARAVE EM SANTO TIRSO, NO DIA 1, É FAVOR FALAR COM A STARRY OU CANNELLE


Impressão Digital Cereza às 23:52
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
38 comentários:
De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 01:26
... eu já conhecia este mail, mas sempre que o leio, o raio do bicho emociona-me fortemente....a amizade é algo a que dou muito valor, considero-a mesmo a essencia da vida...sem a amizade creio que mais nenhum dos valores pode evoluir ... sendo eu de uma familia religiosa frequentei desde sempre a casa do padre, e um dia depois de uma zanga com a minha irmã ( na altura em que já tinhamos idade para ter juizinho) e de ir a chorar ter com ele a dizer-lhe que a odiava e que não conseguia ser amiga dela, o padre João ( que Deus o tenha), tentou-me explicar a palavra amizade através de uma frase de S. Francisco de Assis que nunca mais esqueci... "Começa por fazer o que é necessário, depois o que é possivel e, de repente estarás a fazer o impossivel"............ é certo que com a " cabrita" da minha irmã esta choça n funcionou , mas desde aí comecei a "dar" aos meus amigos o que eles precisam.... um sorriso, um abraço, uma palavra, um afago.....pois acredito piamente que são nestes pequenos gestos sinceros que está a verdadeira essência da amizade e a rampa de lançamento para gestos muito maiores..... a todos um beijinho do fundo do coraçao, desta que ladra ladra mas não morde ;) laskinha
</a>
(mailto:xana_granja@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 01:27
obrigado pela música cereza , é uma das minhas preferidas ;) **************laskinha
</a>
(mailto:xana_granja@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 09:18
Este texto é uma bonita lição de vida. muitas vezes não nos apercebemos do impacto que as nossas acções podem ter para com os outros. Às vezes somos muito mais importantes do que imaginamos...Safira
</a>
(mailto:saphireonearth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 10:34
"Ninguém pense que não tem importância alguma" - é uma frase de alguém que sabia mesmo o que dizia. Todas estas histórias nos emocionam, não é? E que tal começarmos a olhar também para as pequenas histórias que nos repetem lições como esta e às quais normalmente não entregamos tanta importância. Talvez se fizermos todos um exercício diário de olhar um pouco mais para os outros, que nos rodeiam cada dia, em detrimento de tanto olhar para os nossos próprios umbigos, possamos então vir contar histórias destas na primeira pessoa. Um beijo, o AnjoMaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 10:58
Eu sou um pouco estranha..Não consigo chamar de querido/a,ou amigo/a alguém,não sou beijoqueira,para dar um abraço,é por impulso...Mas se me baterem á porta eu abro,se me pedirem os braços eu dou...porque para mim ter um amigo,é sentir...é bastar saber que ele está,quando o chamamos...marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 11:34
Descobrimos essa irrefutável verdade ao perceber o quanto são raras essas preciosidades que chegam de repente na vida da gente e devargarzinho se alojam em local especial e essencial da nossa existência. No decorrer dos anos, encontramos vários tipos de anjos: Alguns são sonsos, vão se apoderando do nosso carinho como quem não quer nada, até que, quando percebemos, já lhes dedicamos nosso afeto integral... Outros são mais atirados; já chegam mostrando claramente com seus olhos sinceros o quanto nossa amizade é importante para eles... Alguns chegam necessitando de curativos nos ferimentos causados por amigos que não eram anjos... Outros chegam para sarar nossos próprios ferimentos... Alguns são leves e divertidos; nos mostram a alegria da vida... Outros, não menos honestos, nos mostram a seriedade com que a vida deve ser enfrentada... Alguns têm suas qualidades tão à mostra, que a um primeiro olhar já sabemos a que vieram... E quanto à lua que já a conheço há 17 anos nem calculam como ela é ...generosa??? é muito pouco para descrevê-la aqui... Parabens lua por teres mandado este texto para ser lido... BeijosMina--
</a>
(mailto:Mina@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 13:35
Temos de dar valor à amizade...ajudar os amigos kd eles precisas e nunca virar-lhes as costas por mais banal k seja o pedido.
Apesar de nos sentirmos bem kd somos valorizados por akilo k somos...DEVEMOS SER SP VERDADEIROS E NÓ PROPRIOS...é o k EU SOU!
Kto à Lua Dourada...ela é....hihihi...terrivelmente AMIGA!
(fui obrigada a escrever isto...)
Beijos Grandes!!!Raio de Sol
</a>
(mailto:nelia.nora.gip@universidade-autonoma.pt)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 14:20
Se um dia virem alguém com asas podem ter a certeza de que não se trata de um anjo. Os anjos, os verdadeiros não possuem asas....é a fé que os sustêm o ar!Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 14:28
Eu já tinha lido este texto e ele é simplesmente demais, tal como a Safira diz... Uma bonita lição de vida... A amizade é um alicerce para todos nós e devemos cultivar sempre....Seja um amigo de você mesmo através dos
seus pensamentos, palavras e ações.
Não seja seu próprio inimigo ao ter
pensamentos negativos e ao fazer acções
erradas.
Com humildade, entenda os sentimentos dos
outros e torne-os seus amigos. Quando tornamos
Deus nosso amigo
Ele então nos ensina a sabedoria de ter esses
sentimentos.
A fundação da amizade é ser capaz de sustentar
o eu.
Assim posso trazer benefício a mim e aos outros .... Beijos a todos ... e tu Raio de Sol Eu obriguei-te a escrever isso... sua malandra ... mas prontos um jinho para ti
luadorada--
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 19 de Setembro de 2005 às 14:35
Às vezes, se saíssemos da indiferença em que vivemos, se olhássemos em volta, poderíamos ajudar tanto... Às vezes, pequenas palavras ou até mesmo um sorriso podem ajudar o dia de outra pessoa. Neste exemplo, ajudaram a vida. :) Angela
(http://www.lightbubbles.blogspot.com)
(mailto:lightbubbles@gmail.com)


Ah... Comenta-me