Quinta-feira, 25 de Agosto de 2005

Your the storm...

A Narag escreveu hoje este bonito poema e aqui está ele. Nina jinho!


07 copy.jpg


Não sejas diferente com cada pessoa

E com essa diferença diferirás da gente

Que alegremente joga a diferença à toa

Pois agrada à gente tu seres diferente.


Nem atires a tua insensatez porta fora

E se a insensatez é má, não dizem verdade

E o sensato insensato vai-se embora

Pois é a sensatez que serve a toda a idade.



E se amas realmente o amor, de coração

Não deixas que extingam o amor que sentes

E o amor que tens é uma simples ilusão

E tu sabes o que tens, mas ainda mentes

Pois o amor que sentes é a prisão de bens

Muito mais forte que o amor que tens.



by Bárbara Sousa aka Narag

25 de Agosto de 2005



Your the storm:
I'm an angel bored like hell

and you're a devil meaning well

you steal my lines and you strike me dumb

come raise your flag upon me



and if you want me I'm your country

if you win me I'm forever - oh yeah!



'cause you're the storm that I've been needing

and all this peace has been deceiving

I like the sweet life and the silence

but it's the storm that I believe in..."




Impressão Digital Cereza às 20:36
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
23 comentários:
De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 00:20
Narag,hoje deixo um beijo,e vou sonhar.Amanhã volto. :)**marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 09:34
Parabéns Narag...tá muito bonito, gostei de te ler ;)

***devil_girl
(http://..)
(mailto:joana_ribeiro19@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 11:56
menina narag... este poema é a dar na cabeça a alguem? hummm? sabem que esta menina, ainda menor escreve coisas lindissimas? têm de ver o blog dela que vale a pena... quem me dera escrever assim...enfim!
narag como sempre gostei muito. alem disso está muito subtil!cereza
(http://bbb.blogs.sapo.pt/)
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 12:07
Narag!! Gostei do texto. Como já tive oportunidade de to dizer, acho que escreves muito bem. Relativamente ao texto em causa, gostaria de dizer-te que o amor é feito de "mixed feelings", sensatez e insensatez. Nada é perfeito nesta vida e é da aceitação dessas imperfeições/limitações que nasce a nossa felicidade. Se, por um lado, "quem não nos quer não nos merece", por outro, "amar é não pedir mais do que aquilo que o outro pode dar". Um beijinho grande para ti e continua a escrever! * :)Safira
</a>
(mailto:saphireonesrth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 12:37
Eu sei que a Narg é uma menina,e escreve coisas lindas,por vezes fico admirada quando penso na idade dela ao ler o que ela escreve.Este poema sente-se...nem sei o que dizer.Jocas pa ti ´´minha filhota`` adoptada.(o colchão segue dentro de momentos :PPP)marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 12:47
Estas palavras de Narag, misturadas com o enquadramento musical tão especial que a cereza sempre nos habitua, fazem destas visitas ao UJ uma delícia. Apetece ficar por aqui. Obrigada.Angela
(http://www.lightbubbles.blogspot.com)
(mailto:lightbubbles@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 13:45
Bem, eu sou um admirador incondicional dos teus textos, de tudo o que escreves como já te tinha dito... mais uma vez, ADOREI... jokinhasCriador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 15:33
Cereza não é exactamente a dar na cabeça de alguém em especial, é dirigido, desta vez, ao leitor... Só umas coisas que acho que as pessoas devem ter em conta. Saiu-me, pronto, lol. Claro que tem algo a ver com a minha vida pessoal, caso contrário nunca me lembraria de escrever tal coisa, lol. Safira, não é que possa dizer que sei muit bem disso :P mas tenho consciencia que não é perfeito, como nada o é, mas neste caso o principal tema, se é que posso dizer desta forma :P não é o amor, ou o que acho ou não acho dele. É uma espécie de mensagem dividida em 3 partes, mas claro que se concentram mais na estrofe do amor. Já mostrei o texto a várias pessoas que não frequentam o blog e todas elas me questionaram acerca da mesma estrofe, lolol. Engraçado... Mas eu também fiz o favor de complicar um bocado a última, lol. Gosto de deixar assim um pouco vago e ver a interpretação de cada um. :P É mais giro que dizer que é assim e assado e só engole quem quiser, lolol. E depois também não gosto nada de andar a comparar o amor às nuvens e aos passarinhos a voar :P Mas pronto... Obrigada a todos. Deviam ver o meu ego agora mesmo! Ui! Bjokas *** *** *** * (Marta fico à espera do colchão, lol)
Bárbara (Narag)
(http://naragturg.blogspot.com/)
(mailto:barbara10sofia@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 15:36
Ai....! Asneira! Passei uma versão errada à Cereza... Não sei como ainda nem reparei... Onde está: "E se a sensatez é má, não dizem verdade" É para trocar sensatez por insensatez... Fica: "E se a insensatez é má, não dizem verdade". Desculpa Cereza :|Bárbara (Narag)
(http://naragturg.blogspot.com/)
(mailto:barbara10sofia@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 16:20
Menina...mas escreve muito bem!! gostei muito do poema, bjinhos Caty
</a>
(mailto:catarina.leite@clix.pt)


Ah... Comenta-me