27 comentários:
De Selvagem Anónimo a 11 de Agosto de 2005 às 19:50
Um texto novo, que bom!!! :D Cereza, és um espectáculo, nem nas férias te esqueces de nós... um grande beijinho para ti, espero que te estejas a divertir muito. Alexandra, a interpretação deste teu texto pode ser feita de vários prismas. Por um lado temos alguém que ama uma pessoa que, por sua vez, está com uma terceira. Esta situação tem o seu quê de complexidade. O amor, quando não é correspondido, pode ser fatal, tanto para o corpo como para a alma. Por outro lado temos uma situação curiosa. O que é que levará este homem a casa de uma "amiga" (suponho que seja amiga), para desabafar sobre esta situação quando sabe, à partida, aquilo que ela lhe vai dizer? Necessidade de humilhação?! Vingança ou perdão?! Não creio. Acredito mais que o tenha feito com esta pessoa devido ao clima de cumplicidade entre os dois, provavelmente resultante dos tempos em que se "beijaram excessivamente". O elemento feminino pode não concordar com a forma de reagir do elemento masculino, mas parece conhecê-lo muito bem, por dentro e por fora. Quando nos sentimos perdidos tendemos a agarrar-nos a quem melhor nos conhece, mesmo que saibamos que vamos "levar nas orelhas". Por vezes é exactamente isso que procuramos... alguém a quem reconhecemos autoridade que nos confirme que não estamos no caminho certo. Creio que todos nós temos essa necessidade de ter um "grilo falante". Beijos *** Safira
</a>
(mailto:saphireonearth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Agosto de 2005 às 19:51
Hey babe!!!Hey honey!!!Take a walk on the wild side. And the colored girls go....and say...... dooo do doooo do dooo do do dooo....wwwwooooooo ;))Eu já volto!!Beijo para tiiiiiiiiiiiiiii Cerezamarta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 10:52
Conheço o género´´menino rebelde arrependido``.Tão maus que são/foram/serão,
e como se conseguem humilhar...à espera do que há muito mereciam--O pontapé final.
Dá-nos gozo,prolongar esse ´´prato`` que se tem a certeza que se vai servir frio.
Alexandra,não ligues ao que escrevo..é desabafo!Gostei muito do texto,e consegues,
resumir tudo nesta frase´´... considera-te um caso perdido... vai para casa e arquiva-te!..``Beijos
marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 11:06
Vê-se "humilhação" onde possivelmente se devia de ver "amizade" ......o mostrar de sentimentos sem reservas de kualker espécie......enfim interpretações..."sempre os homens os maus da fita"....
Fikem bem
Inté luisv
</a>
(mailto:luismsvieira@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 11:33
Talvez se devesse ver amizade,sim!!Não sei,cada caso é um caso..Mas quanto a mim,fico´´doida``..quando
alguém diz que sente ódio de quem ama(ou diz que ama),só por não o ter
do seu lado.Este sentido de posse,para mim,não é amor...é egoísmo.
AMAR É DAR.Amar é sentirmo-nos felizes por ver o outro feliz,
estejas onde estiver,ou com quem estiver.Aceito a dor da perca,a mágoa
do que poderia ter sido...Não aceito,a raiva nem o ódio.marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 12:36
Escreves lindamente, Alexandra, parabéns. Gosto da facilidade e plausibilidade com que o dialogo decorre. Quanto ao âmago é que, enfim, percepciono como uma amostra de literatura no feminino. Perdoem-me lá mas é assim mesmo que eu percepciono. O Tochas diria, imagino, que alguém estaria a chocar uma trombose, neste caso, intrincadíssimo, até poderíamos dizer que duas pessoas chocariam tromboses. Um por transferência, um chocar de trombose virtual, a outra chocando intensamente a trombose de ser uma "wannabe bad" ... Enfim, não percebo nada destas coisas, eu! Um beijo do AnjoMaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 14:18
Bem, comentar este artigo é, como dizer, complicado!?!?!? Ele apesar, das suas "raizes" de Bondage, ele fala em algo que acontece muitas vezes numa relação em que termina e em que uma das pessoa AMA e não consegue aceitar a separação... É neste momento que se aplica a frase: "Só quando perdemos quem gostamos, damos realmente valor a essa pessoa!!!"... Neste texto, gostei, como a Alexandra, consegue fazer com que ela seja "bruta" com ele e tenho de concordar com uma das partes do texto: "- Eu falo assim porque... olha, porque se calhar amei de mais não? E no teu caso, talvez fosse preferível o suicídio do que o assassínio... seria péssimo para a tua querida mãe saber que tinha em casa um presumível assassino..." Apesar de não concordar com nenhuma delas... Qualquer uma das situações é fugir à resolução dos problemas, mas o que ela quis fazer no texto a meu ver, foi fazer com que ele visse que o problema era ele e não por quem foi trocado... Alexandra, mais uma vez, me fazes perder com as tuas palavras. Obrigado. Cereza, Boas férias e as melhoras da tua mãe...
Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogs+pt.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 14:20
Bem, Weeeeeeeeeeeeeeeeeeee... Estou quase de férias...Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 14:20
Bem, Weeeeeeeeeeeeeeeeeeee... Estou quase de férias...Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 14:33
Criador_Sonhos, se disses isso mais alguma vez eu passo-me!!!!!!!!!!! Grrrrr!!!Safira
</a>
(mailto:saphireonearth@homail.com)


Ah... Comenta-me