Domingo, 7 de Agosto de 2005

O Bocado De Mim Que Te Dou

Uma longa e verídica história, de um amor impossivel... imortalizado neste blog, tal como me pediram. O adeus!


rain_023 copy.jpg


São 14 minutos depois da meia noite,dia 3 de Agosto 2005.
Vamos imaginar uma noite estrelada de lua bem cheia, cheia de olhares fixos nela incluindo os nossos.
Entre a lua e o nosso olhar, apenas existe o pensamento, o desabafar de ideias, ideias lentas, bonitas, simples, nostálgicas, egoístas, mas verdadeiras. Estamos lá! Somos nós! Somos quem somos!



Ouve-se o silêncio do mar.
Sente-se a leveza da areia.
Observa-se o calor da fogueira.
Cheira-se o perfume da maresia.
Prova-se a ternura dos nossos beijos.



Ora...
O mar, esse revoltado, nada diz!
A areia, essa dissimulada, nada conta!
A fogueira,consome-se a si própria, minuto após minuto!
A maresia, nem sabe a que cheira!



Mas os nossos beijos, esses são cúmplices! Sabem tudo! Mas ..psiu..não contam.
São ternos, trabalhados, morosos, lentos, vagarosos, repenicados, sorriem...
os nossos beijos! Eles sentem...e sabem mais que nós!



Convencidos!
Só podem estar errados. É QUE IRIAM COMPLICAR TUDO!
Pois que sejam ignorados!
Mais fácil assim nas mudanças sempre se parte um prato!



Desde que te conhecei que comecei a desenvolver um carinho por ti.
Para mim sempre foi fácil gostar das pessoas desde que gostem de mim, aposto nelas.
Raramente perco essa aposta.
E costumo sempre ganhar uma amizade.



Não aceito que tenha perdido esta aposta.
Por isso, serei sempre teu amigo e poderás contar sempre comigo.
Palavras ao vento.
Quantas cartas foram relidas anos mais tarde,e se leu deste sempre teu amigo.



Se ao leres estas palavras ou as recordares, imagina que foram ditas ontem!!
Ainda têm validade..terão sempre validade...não te esqueças!


caracol


4rain.gif



The power of love
A force from above
Cleaning my soul
Flame on burn desire
Love with tongues of fire
Purge the soul
Make love your goal

I'll protect you from the hooded claw
Keep the vampires from your door
When the chips are down I'll be around
With my undying, death-defying
Love for you

Envy will hurt itself
Let yourself be beautiful
Sparkling love, flowers
And pearls and pretty girls
Love is like an energy
Rushin' rushin' inside of me



Impressão Digital Cereza às 10:00
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
14 comentários:
De Selvagem Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 16:32
É só pra dzer....ÒOOOOOO ELLLLLLSAAAAAAAA!!!! O festival tá demais....hoje é o ultimo dia de música....copos...e muita desbunda!! eehheh amnhã voltarei pra comentar este post como deve ser!! Beijos para os paineleirios de serviço :)))))))) ******
PatanisKa
</a>
(mailto:sissacc@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 20:52
Caracol, por momentos, lendo as tuas palavras, pensei : Sou eu !! :-)) Sempre pensei, dizia e sentia-me convicta de que os amores podem acabar mas fica para sempre algo, talvez, mais importante , a amizade. Ao longo dos anos constatei que é impossível porque existe sempre um dos dois que não quer ou apenas não o consegue suportar. Outros amores chegam e eu não desisto que algum deles será a excepção à regra, quando o deixarem de ser.
:-) ** constancinha
</a>
(mailto:ola_cusca@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 21:37
Com 18 anitos, termina-se um relacionamento e é de todo aceitável e até compreensível que os jovens digam: Eh pah, ficamos amigos!!! Sabem porquê? Porque têm tempo...aos 18 não dá, mas pode ser que daqui a uns anitos, talvez aos 25 se possa tentar outra vez e ver no que dá! Quando já não temos 18 anos e, consequentemente, nem tempo a perder, é um pouco mais difícil, se bem que não seja impossível, mas dependerá, digo eu, muito da forma como o relacionamento de natureza amorosa for dado por encerrado. Há imensos factores a serem levados em consideração na transformação (ou não) de um amor em amizade. O sucesso de tal pretensão, dependerá sobretudo do amor ainda vivo de um e do respeito do outro por esse amor, mesmo que não o possa corresponder. Starry-Night
</a>
(mailto:martinqiuex@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 22:24
Devil´s back into the candy shop :) Pois e agora em contraciclo está claro...chegou o "meu querido mês de Agosto" e as ondas agora são mesmo outras (e tão bem que eu ainda lá ficaria mais, sei lá...dois meses)Mas tenho que estar de volta back to reality (essa mesma realidade que está no post anterior). É preciso é calma e acima de tudo bom senso, o resto virá por acréscimo.Umas boas férias então para quem está de...para os outros só posso dizer "caros amigos não estão, de certeza, sós nesse vale de sombras, eu amanhã também já vou saber o que é bom para a tosse". Vilamoura dear boss? Quer dizer...somos vizinhos algarvios e nem ai nem ui...Com amigos(as) destes...good vacations:)Louis_Phere
(http://bbb.blogs.sapo.pt)
(mailto:jmcfilipe@oninet.pt)


De Selvagem Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 10:18
Gosto de pensar que, se um dia as coisas acabarem, continuaremos a ser amigos... na verdade isto é algo que nunca me aconteceu. A meu ver, se o que acaba é uma relação de amor, é muito difícil (se não for mesmo impossível) as pessoas ficarem amigas. Há muita coisa envolvida. Ponho-me a pensar em como seria encontrar a pessoa que eu um dia amei de braço dado, na rua, com outra mulher... seria demasiado doloroso. O mais certo seria afastar-me para não ver. Admiro muito quem consiga fazer o contrário. Safira
</a>
(mailto:saphireonearth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 10:51
Muitas vezes é preciso dar tempo,para que as emoções acalmem,e ser-se amigo em silêncio...Um beijo para ti.marta
</a>
(mailto:marta_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 14:48
"Para mim sempre foi fácil gostar das pessoas desde que gostem de mim" => a isto é que eu chamo de amor (ou amizade) incondicional lol ..... Agora mais a sério, faz lembrar um post que já houve no passado acerca de alguém (já não me lembro quem) que escrevia uma carta de perdão, ou algo dentro do género. ..... Quanto ao ficarem amigos, é um atestado de civismo e educação, algo que nos dias que correm já não é nada pouco! ..... finalmente, a escolha do nick está acertadíssima, caracol, ao demorar todos esses anos para escrever estas palavras :)WG
</a>
(mailto:a@a.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 14:49
Amor.... pffffff... só ao whisky! Esse n dá desilusões!!! Só ressacas!!!Suicidal_kota
</a>
(mailto:cromokamikaze@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 17:50
Reparem na imagem que a Cereza deixou em baixo,a água a cair....quantas vezes,não tivemos nós todos assim...´´perdidos``com a esperança de sair revigorados...Parece que a água anestesia...marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 19:40
Penso que entendi o que querias transmitir. Gostei! Apenas acho que a vida é assim mesmo, nunca se tem certeza de nada e quando temos, por vezes é necessario efectuar escolhas...o que não é facil. Ao escolher, abdica-se! mas, nada como recordar e sorrir! Um beijo: Gostei de te ler!patricia
</a>
(mailto:olássss@hotmail.com)


Ah... Comenta-me