Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2006

Tu!

Bem acho que este poema da Tex, fala por si. (e mais não digo :X Lol )Ah preferia a música, na versão Bryan Ferry, mas infelizmente... não se encontra!





kiss5.jpg



Tu, que me despes a alma e o corpo,
és a minha segunda pele.
Tu, que me enches de azul infinito,
és a minha outra parte.
Tu, que me fazes morrer e nascer de novo
és a minha vontade.
Tu, que danças dentro de mim,
és a minha madrugada e o meu amanhecer.
Tu, que me tens por inteiro,
és o meu sorriso.
Tu, que embalas os meus sonhos,
és tudo o que invento.
Tu, que me sussurras carícias
és a minha inquietação mais deliciosa.
Tu, que me fazes tão feliz,
és o meu amor!



Tex
(20.02.06)




These Foolish Things:

"A cigarette that bears a lipstick's traces
An airline ticket to romantic places
And still my heart has wings
These foolish things remind me of you

How strange, how sweet, to find you still
These things are dear to me
They seem to bring you so near to me

The sigh of midnight trains in empty stations
Silk stockings thrown aside dance invitations
Oh how the ghost of you clings
These foolish things
Remind me of you..."





Impressão Digital Cereza às 00:08
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
20 comentários:
De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 01:19
Por acaso até tenho esta música, mas é em vinil, pena. Exprimenta no Kazaa. É verdade a versão do Brian Ferry está a anos-luz.Carlos
(http://darkside.blog.com)
(mailto:marques_do_sado@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 09:12
O poema está excelente. Parabéns TexDevilGirl
(http://..)
(mailto:joana.patrici@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 09:26
Tu!!!e mais os poemas :)))) gostei Tex... Parabénslua_de_avalon
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 10:33
Não são eles!!!É a capacidade que eles têm de nos fazer sonhar e assim os inventamos....Por exemplo o Rod tem essa capacidade em mim....ai o q eu sonhei com ele!!!!....Mas o ´´sacana`` só gostava de loiras!!!!...Um tapé pa ti Tex.marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 11:25
Tu... adorei. Tex desculpa pagar com palavras de outros mas fez-me lembrar este poema, celebrizado ultimamente por Elvis Costello na banda sonora do filme "Notting Hill" e escrito por Charles Aznavour e Herbert Kretzmer.
She / May be the face I can't forget / The trace of pleasure or regret / May be my treasure or the price I have to pay / She/
/ May be the song that summer sings / May be the chill that autumn brings / May be a hundred different things / Within the measure of a day / She / May be the beauty or the beast / May be the famine or the feast / May turn each day into a heaven or a hell / She may be the mirror of my dreams / The smile reflected in a stream / She may not be what she may seem / Inside her shell / She / Who always seems so happy in a crowd / Whose eyes can be so private and so proud / No one's allowed to see them when they cry / She / May be the love that cannot hope to last / May come to me from shadows of the past / That I'll remember till the day I die / She / May be the reason I survive / The why and wherefore I'm alive / The one I'll care for through the rough in ready years / Me I'll take her laughter and her tears / And make them all my souvenirs / For where she goes I've got to be / The meaning of my life is / She / She, oh she


bonecarussa
</a>
(mailto:bonecarussa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 11:41
Devilgirl e lua_de_avalon, oh pá eu até fico sensibilizada k considerem estas palavras um poema...pk eu não tenho essa pretensão.
Isto é mm só um miminho para alguém que merece :))

Bonecarussa caragu o keu gosto dessa musica! aiiiiiiiii!

Marta sua azeiteira!Tu sonhavas com o Rod Stewart?!Agora sim mereces um gande tapé no fundo das costas!lololTex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 12:18
Tex, está simples e bonito... "Sinto na tua boca a boca de todas as mulheres que beijaste
No teu corpo o suor do prazer que procuravas nelas sem pudor
E não consigo tocar-te sem vomitar em mim o nojo do meu amor

Não sei dizer-te que não
Mas cada meu sim é um escarro frio,
Um punhal que me espeto envenenado de desamor-próprio
Um vulcão que me rebenta, e me queima, e me seca,
e me enterra e me liberta já transformada em pedra sem vida,
sem ponta de piedade do meu masoquismo involuntário.

Desprezo-te e odeio-te como me desprezo e me odeio
a mim mesma.
Mas enquanto viver neste meu corpo que não sei controlar
És tu e só tu e sempre tu a quem vou saber desejar"
vanessa
</a>
(mailto:mina_aeternus@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 13:58
Bem eu ando cheia de trabalho,e como já viram não ando muito virada para estas coisas do amor...mas Tex vou-te contar o quanto azeiteira era/sou LLooLL..Umas férias optimas..um amigo tinha comprado um mini,foram passadas entre Pedrogão e a Figueria..então não era que esta menina se sentava sempre no banco de trás porque ele visto desse ângulo pareceia o Rod Stewart!!!Resumindo:passei 3 meses de férias com o clone.LLooLLL..Foi nesse ano a 1ª vez que fui a uma disco,qdo entrei estava a passar Bee Gees(Vê tu o tamanho da almotolia ahahah)E sim,cabem 7 pessoas dentro de um mini..nós chamavamos-lhe ´´Nave dos loucos``aiiiii ricas férias...ricas vidas!!!marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 14:02
Marta, pá, só me dás desgostos!Lol
Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 17:53
Eu cá venho aqui cobrar um amor destes pra mim, que tu me prometeste Tex. Só quando o tiver aqui, a "cantarolar" o hino nacional, poderei dedicar-lhe palavras bonitas como as tuas... :|Driade
</a>
(mailto:paulino_correia@hotmail.com)


Ah... Comenta-me