Quarta-feira, 3 de Agosto de 2005

Dois em Um.. Eu me confesso

Um texto da Constancinha, que dá que pensar. Leiam com atenção.


21873_w copy.jpg


Foi, é e será uma vida emocional e sentimental, de uma vulnerabilidade e sensibilidade lixada. Os sentimentos e as percepções constantes, fizeram e ainda fazem parte do meu dia-a-dia e já não estranho que haja uma grande variedade e mutabilidade na forma como são sentidas as coisas. De vez em quando, sucedem-se períodos de nostalgia e saudade dos tempos passados e, sabendo que a minha segurança passa pela identificação que tenho perante os sentimentos, qualquer que seja a forma que eles possam assumir serão sempre os elementos importantes para o meu próprio bem estar.

O sacrifício ou a solidão têm tido como função libertar-me e, por esse facto, os períodos de dor que têm feito parte integrante da minha vida foram e são na sua generalidade superados dando lugar a um misto de serenidade e frieza, sobretudo aos olhos de quem me observa. Eles concedem-me a energia necessária que me leva a amar incondicionalmente, o que de um certo modo, considero que seja uma tentativa de abraçar o Mundo e que não passa disso mesmo, uma tentativa.

A intensa busca que faço da verdade ou do significado da vida têm sido uma constante do meu eu num todo e, por isso os conceitos e os princípios abstractos que me rodeiam, capto-os através do instinto ou dos sentimentos, o que se torna por vezes, num estado racional perante a impotência de conseguir dar um rumo à própria vida.

Vejo-me consciente desta desordem que se cria dentro de mim a pouco e pouco e, na parca sabedoria que já adquiri, sei que existe um eu contemplativo, que luta, que sobrevive e que mantém custe o que custar a energia espiritual que se manifesta na plena consciência que é a uma das maiores riquezas que posso conservar, apesar de, por vezes, ser demasiado compreensivo nas atitudes e nas palavras.

Depois, raios, depois existe o outro eu. Um eu observador, chato, cerebral que me transporta para um mundo à parte o qual comparo à pescadinha de rabo na boca.
Sim, regozijo-me pelo que fui e ainda sou capaz de ser e não deixo de pensar que se pudesse voltar atrás faria tudo do mesmo modo e não alteraria rigorosamente nada.

Continuo a dizer não a pactos com o "diabo" recusando-me a alimentar amarguras e raivas libertas por espasmos de egoísmo.
Os dois eus juntos, quando em harmonia, são capazes de gerir o que sentem e vivem num estado de uma "semi inconsciência" morna e doce que os leva de mãos dadas à aventura descobrindo assim como é bom amar e ser-se amado e assim se deixam ficar por lá ...



constancinha



Impressão Digital Cereza às 23:17
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
30 comentários:
De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 01:59
Her feelings she hides./
Her dreams she can't find./
She's losing her mind./
She's fallen behind./
She can't find her place./
She's losing her faith./
She's fallen from grace./
She's all over the place./ Certo constancinha? Nao é facil comentar este texto!
cereza
(http://bbb.blogs.sapo.pt/)
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 04:45
Cereza nâo vai ser , não. O efeito que tem o dois em um é um pouco diferente deste.. Devia ser "Dois eus em eu.." mas seja o que for, sou eu, esparrachadinha :-) Boas férias, descansa e .. até mais logo, Beijinhosssssssssssssconstancinha
</a>
(mailto:ola_cusca@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 10:21
Há muito tempo que deixei de me interrogar,sobre quem sou e o que faço
aqui.Limito-me a ser...guio-me muito pelos instintos,mostro-me aberta
para os outros,com as reservas escondidas em mim.Continuo a confiar
nas pessoas,apesar de algumas desilusões...continuo a confiar da mesma
forma como sempre o fiz.
Reconheço defeitos em mim...mas nem me apetece mudar,nem acho que vale
a pena,nesta altura do campeonato.
Mas estou como tu Maria,podendo voltar á trás,não mudava nada.Tudo o
que sou hoje é fruto do que foi vivido.E tu, pelo que conheço de ti,és
uma pessoa fantástica.Mil beijos(li e tornei a ler o texto,e não sei
se apanhei tudo)marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 10:45
Embora possa ser algo penoso, é bom que nos questionemos sobre a vida e sobre o que fazemos ou queremos fazer durante a nossa breve passagem por este mundo. Importa, digo eu, perceber o que não somos e o que não queremos para nós e nas nossas vidas. Depois, é abrir espaço, dentro e fora de nós, para que a vida, o mundo e as pessoas nos surpreendam e ajudem na descoberta do tesouro escondido em nós! Starry-Night
</a>
(mailto:martiniquex@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 11:24
"O que custa mais na vida...é saber viver"..Saber escolher o caminho nesta nossa viagem nem sempre é fácil, com a encruzilhadas q encontramos na vida. As quedas, os atalhos q por vezes parecem ser os caminhos melhores a seguir, são dolorosos, as estradas secundárias...uma desilusão....mas q monótona seria a vida se fosse sempre uma auto-estrada....Ao contrário de muitos, se voltasse atrás, havia muita coisa q n faria, havia muita coisa em que me empenharia de corpo e alma sem medos nem reservas...No entanto, e aceitando-me como sou, tento mudar certas atitudes e limar arestas comportamentais....já q a personalidade, essa é inata n se podendo mudar. Embora tenha tido muitas desilusões na vida, continua a acreditar em mim...e nos outros...a dar o meu melhor dia a dia....a acordar todos os dias com um sorriso...Constancinha BOAS FÈRIASSSSSS :)) (se isto repetir...peço desculpa...mas basta lerem uma vez..nem todos podem ter net rápida....)PatanisKa
</a>
(mailto:sissacc@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 12:01
Eu cá penso que Deus brincou um pouquinho connosco, seja, desejou divertir-se um pouco com este brilhante acto de criação que é o ser humano. Senão, vejamos: Porque é que este Senhor Deus nos colocou no espírito esta semente da interrogação? Sabes, Às vezes eu penso mesmo que nós levamos uma parte significativa da nossa vida à procura de respostas, explicações, justificações, retóricas super estruturais que contextualizem o ou os comportamentos, não achas? é mesmo um enorme enjoo interrogativo!!! Maria, parabéns, meu amor mas, se quiseres, prefiro-te bastante mais do meu lado, "VIVENDO" sem rede nem interrogações...mesmo quando ficamos esperando o comboio na paragem do autocarro, como li recentemente num id de um meu contacto do messenger...Um beijo do AnjoMaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 13:25
OU ISTO OU AQUILO

Ou se tem chuva e não se tem sol!
Ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
Ou se põe o anel e não se calça a luva!


Quem sobe nos ares não fica no chão,
Quem fica no chão não sobe nos ares.


É uma grande pena que não se possa
Estar ao mesmo tempo nos dois lugares!


Ou guardo o dinheiro e bão compro o doce,
Ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo....
E vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
Se saio correndo ou fico tranquilo.
Mas não consegui entender ainda
Qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Cecilia Meireles
luisv
</a>
(mailto:luismsvieira@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 15:20
Bem, Cereza, no teu coment, dizes mesmo muito bem... É complicado de comentar este artigo... Até tenho medo de arriscar e sair asneira... Quando o "Eu Passado", assombra o "Eu Presente" e o aterroriza e faz com que recue numas alturas e avance em outras sem ponderar primeiro... - Stresssssssss ... - bem constancinha... adorei o texto... nem imaginas o que já "voei" com ele antes de comentar... Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 15:20
Bem, Cereza, no teu coment, dizes mesmo muito bem... É complicado de comentar este artigo... Até tenho medo de arriscar e sair asneira... Quando o "Eu Passado", assombra o "Eu Presente" e o aterroriza e faz com que recue numas alturas e avance em outras sem ponderar primeiro... - Stresssssssss ... - bem constancinha... adorei o texto... nem imaginas o que já "voei" com ele antes de comentar... Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 4 de Agosto de 2005 às 16:22
Constancinha... simplesmente lindo... Devemos lutar por aquilo em que acreditamos... devemos ser o queremos e demonstrar que é isso que nós queremos... nunca desistir e lutar para chegarmos ao fim satisfeitos que fomos e do que fizemos... voltar a fazer o mesmo do que foi feito...UM BEIJO PARA TODOS .... E BOAS FÉRIAS PARA QUEM VAI... ATÉ AO MEU REGRESSO...lua
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


Ah... Comenta-me