Sábado, 30 de Julho de 2005

Uma letra, um nome... "A"

Bem chegou o momento de desanuviar! A partir de agora, "de vez em quando" entre posts vou postar o significado dos nomes... mas nomes tipicamente portugueses... por isso peço desculpa ás Katias, vanessas... fabios...
Começamos pelo A... Uma letra, um nome, uma face...




neon6 copy.jpg

A, de Abel a Aurélio


Abel – Do hebraico Hével (efémero) ou derivado do assírio Ablu (filho), significa vaidade. Segundo filho de Adão e Eva veio a ser assassinado pelo seu irmão Caim. Este nome define uma pessoa sensível, terna, sonhadora e receptiva. Gosta de viver em harmonia e abomina a competição e as batalhas. A segurança afectiva é para ele uma necessidade e só assim encontra o seu equilíbrio, que se canaliza em criatividade e fantasia. Desta combinação resulta um artista.


Afonso – Da conjugação germânica Hathusfuns que significa pronto para o combate. Este nome, disseminado no sul da Europa pelos Visigodos, combina os termos “adal” (nobre) e "funs" (apto). Falamos aqui de uma personalidade cuja imaginação o transporta muitas vezes para um plano onírico. É normalmente sensível, quase frágil e vive ao sabor das suas emoções. Sabe ouvir os outros e comove-se facilmente com os seus problemas, para os quais busca soluções. A sua pureza e tolerância fazem com seja simultaneamente sedutor e perturbador.


Alberto – Deriva de dois termos germânicos, “adal” e “berth”, que significa nobre célebre e/ou conselheiro dos espíritos. Estamos perante um pensador solitário que abomina os aspectos frívolos da vida. Trata-se de uma pessoa racional com uma grande capacidade de trabalho e que acredita apenas naquilo que vê. Porém, na intimidade pode ser uma pessoa sentimental e na amizade é fiel.


Alda – Este nome vem do germânico “alda”, que significa velho experiente ou grande. Alda é franca e senhora de um espírito aberto. Profissionalmente é conscienciosa, perseverante e, em equipa, um elemento de grande valor. Na vida privada prefere uma amizade forte e livre dos grilhões do compromisso que podem pôr em xeque a sua liberdade. Seduz pela sua simplicidade, generosidade e maturidade.


Alexandra/e – Dos termos gregos “alexein” e “andros”, respectivamente, proteger e homem, ou seja, defensor do homem. O ar sonhador de Alexandra esconde um espírito tenaz, lutador e mesmo conspirador. Na prática impõe-se pela oposição e exprimindo a sua diferença. Propensa a crises existenciais, sai destas fases mais forte e determinada. Alexandre é um líder nato, cuja maior preocupação é melhorar a vida dos demais, desempenhando um papel preponderante a favor do progresso. Mistura bem conseguida de doçura e determinação, o seu segredo reside na sua toral disponibilidade. A filantropia assenta-lhe como uma luva. Alexandre é decidido e muito teimoso, não pensando duas vezes em arriscar-se para obter o que deseja. O facto de ser detentor de uma inteligência muito aguda poupa-lhe esforços para subir na vida, mas raramente enriquece, mesmo apesar de ser uma pessoa económica.


Alexis – Do sânscrito Raksatin ou do grego Alexein e significa proteger.


Alfredo – Nome de origem germânica. Alfredo é um individualista convicto dono de um carácter sensível e introvertido. Quando se apaixona, põe de parte a sua individualidade e pode chegar a fazer muitas concessões, sem que no entanto assuma qualquer compromisso. Abomina os contratempos que o podem travar.


Alice– Nome que deriva do germânico “adal” (nobre) e “haid” (estirpe). É geralmente inteligente e dona de uma imaginação fértil, muito embora a susceptibilidade a possa desequilibrar com facilidade. Pragamática e sensata no quotidiano, jamais desdenha os prazeres que a vida lhe possa proporcionar.


Álvaro – Do germânico Adalvar que significa nobre guerreiro. Este nome caracteriza uma pessoa com os pés assentes na terra e com um grande espírito de sacrifício. Todavia exige dos outros em proporção aquilo que lhes dá. Gosta comunicar, de dar conselhos e empenha-se de facto em compreender as outras pessoas. Senhor de uma inteligência aguda é também bastante susceptível relativamente às suas aspirações. À parte disso tem um bom sentido de humor.


Amália – do visigodo Amal e que significa trabalho


Amélia – é uma variação de Amália e poderá significar também laboriosa, do germânico Amalie


Ana – Do hebraico “hanna”, que significa graciosa. Consciente das responsabilidades, pode à primeira vista parecer um pouco fria. Porém, o seu coração pode ser quente, mas de uma forma selectiva. Prefere a solidão aos laços medíocres, a verdade às noções enganadoras. Ana é uma pessoa com um espírito analítico e moralizador, mas quando encontra uma companheiro à sua altura defende o seu direito à felicidade com tenacidade. Trata-se de uma pessoa capaz, procura as coisas que duram e que tendem a melhorar com o tempo, a paz interior, a sabedoria e a serenidade.


Anabela – é a bela Ana (ver significado de Ana).


André / Andreia – Deriva do grego “andréas” que significa viril, corajoso. Estamos face a uma pessoa inteligente, sólida e equilibrada Optimista por natureza, esta faceta fortalece-lhe o espírito, que é de natureza afável e delicada. É um ser frequentemente dotado para as artes e de cariz comtemplativo. Evidencia-se em determinadas situações alguma dificuldade em fazer escolhas, mas quando o faz assume-o e dedica-se. É um ser humano completo, íntegro e civilizado.


Ângela/o – Pode ter a sua origem no grego “eggelos” (mensageiro) ou no latim “angelus” (anjo). No feminino estamos perante alguém que sabe o que quer, mas que apenas tem dúvidas em relação à forma de o obter. Apesar da sua aparência feminima e frágil esconde-se uma lutadora obstinada capaz de se arriscar por causas inteligentes. As suas paixões são avassaladoras , se bem que por vezes caóticas.


Antónia/o– Este nome poderá ter a sua origem no latim “antonius” (inestimável) ou no grego “antheos” (flor). Antónia reflecte uma personalidade frágil e de grande dependência afectiva para quem constituir família é a principal meta. Dona de uma grande imaginação e sensibilidade, o mundo em que vive é só seu. Os detentores do nome António procuram o equilíbrio, reagem de acordo com os seus sentimentos e têm necessidade de agradar e de estabelecer laços de paz com quem os cerca. Gostam do belo e procuram o prazer. A sua faceta extrovertida encontra eco na forma como comunica. Os planos metafísicos exercem sobre ele uma grande atracção.


Artur – Do celta Art (urso) e Ur (grande). A imaginação ocupa um lugar de destaque para o Artur que muitas vezes confunde os sonhos com a realidade. Tem uma personalidade complexa e uma grande vivacidade de espírito. Vive o presente em busca do futuro, mas o passado pode muitas vezes reservar-lhe surpresas desagradáveis das quais tenta desenvencilharse. Encontra a realização e a paz de espírito na arte.


Augusta/o – Nome que tem origem no termo latino “augustos”, ou seja, aquele que é majestoso, consagrado ou digno de veneração. Augusta é idealista, generosa e dedica-se com intensidade aos projectos ou pessoas que escolhe. Poder ter algumas crises de identidade e angústias, devido a contrariedades na sua contribuição para um mundo melhor. Já o Augusto é rigoroso e combativo, por vezes, belicoso. É um estratega e um gestor de alto gabarito, que assume as suas responsabilidades com prazer. Contorna e ultrapassa os obstáculos que o limitam. Tem um coração generoso.


Aurélio – que significa ouro, do latim Aurelius.




Impressão Digital Cereza às 23:34
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
23 comentários:
De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 00:39
Adoro, venero a música que têm no blog...linda...e quando temos um dia mau..é assim...vejam o clip! Err...eu não estou nos A's tou nos P's, ainda falta um cadinho =)
Beijo!Patrícia
(http://www.osoldatuaalma.blogs.sapo.pt)
(mailto:crazyflower1703@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 01:08
A's.... A seguir são os B!!! B de Bárbara :D Cereza, num t esqueças do meu nome ;_; Eu faço chantagem da boa :|
E sei como usa-la!!! Tenho vitimas que vos comprovam isso isso mesmo! :| Lolol, :P Esse video é lindo... e a musica.... *sigh* bela :) BjokasBárbara (Narag)
(http://naragturg.blogspot.com/)
(mailto:barbara 10sofia@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 02:06
Eu, Ana de primeiro nome, me confesso. Serei assim porque os progenitores tiveram um, entre muitos, momento de inspiração? Deixa-me lá acreditar em tudo! :)))Dríade
</a>
(mailto:paulino_correia@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 02:48
Bem, eu vou esperar pelo "N" de Nuno e pelo "M" de Miguel... Weeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee Morgas miga... bem regressada... jokas grandes e especiais para tiCriador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 04:39
Quando chegar ao 's' de suicida e 'k' de kota... eu comento a sério!!!! lolololSuicidal_kota
</a>
(mailto:cromokamikaze@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 10:13
Pois!!Vou ter de esperar...talvez para a Páscoa,eu consiga ler o meu nome aqui!!!Mas vi outros tb interessantes.Até lá,fica a encomenda de 200 quilos de Aurélio:P.Martaaaaaaaaaaa bem voltada.Um beijo enorme pa ti na......testa ;)*marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 10:18
Ahhhh =)
Não acredito! Beijinho grande!Patrícia
(http://www.osoldatuaalma.blogs.sapo.pt)
(mailto:crazyflower1703@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 11:15
Já sabia que era assim, mas agora tenho a certeza.
Obrigada cereza por mo confirmares.
Acho que estou de regresso definitivo ao blog.
cereza desculpa nem sem sempre estar presente.
Marta bom regresso e força.

Beijosanasimplesmente
</a>
(mailto:ana.pcf@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 12:51
Para melhor entender esta Nação/
Bem vinda a boa intenção/
Dos nomes dar a conhecer/
Explicando o que devemos saber/
…………….
Este Luso não compreende/
Tal poesia camone que não é de cá/
Musicada por quem não nos entende/
A dourar tanto que há muito cá está/
………….
Já persiste, latente e doentia/
As futilidades dessas gentes/
Não sei se queremos algum dia/
Gostar de nós, sermos diferentes/
………….
Quero governante estrangeiro/
A governar este país inteiro/
Quero fadistas estrangeiros/
A cantar-nos dos seus poleiros/
Musicadas por esses paineleiros/
Transformemos para eles este cantinho/
Por eles quero continuar coitadinho/
…………….
Sou sensível talvez ousado/
Como pr’Abel há explicação/
Se não ficou bem clarificado/
Não me canso de pedir perdão/
abel_
</a>
(mailto:barretomarques@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 31 de Julho de 2005 às 13:36
nao comento...tou c uma crise existencial :P hehehehehhehe


Alexandra :Plaskinha
</a>
(mailto:xana_granja@hotmail.com)


Ah... Comenta-me