24 comentários:
De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 00:22
Tá lindo minha homónima :))) ...kem é q já n se sentiu assim????!!!! Kem é q já não procurou a noite....e a confusão de sons...luzes....corpos...para se sentir ainda mais só...tão deslocado do tempo... do espaço...Quem é q n procurou a noite para fugir de recordações...mas em vez delas desaparecerem no fumo...aparecem-nos em flashes....ou numa maneira de dançar...na maneira de levar o copo à boca...de como se apaga um cigarro... Qtas vezes até, vamos para fugir de nós....Beijos Mathi :)))))PatanisKa
</a>
(mailto:sissacc@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 10:04
Olhos belíssimos, acho que partilhamos noites assim, os dois. A noite é apenas um pedaço do que estamos a sentir. Tem braços compridos e dedos longos e curvilíneos, com a força de garras e o poder imemorial de nos rasgar a pele da alma! Abafamos a nossa dor com um grito silencioso que percorre um espaço que começa e termina em nós enquanto, ansiosos, desejamos a face oculta da lua...Um beijo enorme do AnjoMaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 10:16
Na solidão de uma noite/
Escura, soturna/
Acordei sem querer/
O vento bateu na janela/
Disse o nome dela/
Disse o nome do meu bem/

Que não vem pra me consolar/
Deste amor que eu não pude/ esquecer/
Vai,/
Noite sem lua/
Noite soturna/
Noite sem fim/..Tom Jobim.Um Beijão pa ti Mathiot.Belo texto...
marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 10:23
Saudades da noite em Goa...tão imensa e límpida que nos refresca a alma...Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 10:35
Adoro olhar a lua e as estrelas e pensar sobre tudo e sobre nada em especial. É libertador…
Marta, sempre ouvi dizer que a noite e a lua eram os eternos cúmplices de amantes, consequentemente são cúmplices dos poetas, que na sua solidão, embalados pelos braços da lua, sentem o vento lhe sussurrar em rasgos, doces palavras…Sedução, mistério, cumplicidade, é assim que classifico a noite...
A noite é, de facto bela, sob um céu estrelado e a luz difusamente prateada do luar…
De noite também sonho e faço mil uma viagens, concretizo mil e uma ambições, percorro cada estrela em busca de porquês… que por vezes nos escapa...É bom este reino da noite que nos inspira, sacia a alma e alimenta o nosso sonho futuro… Porém tantas e tantas pessoas que choram na solidão da noite, a esses não há lua nem estrela que lhes valha...Continua com a tua prosa sensível Mathiot…Um jinho… ah agora perceberam porque sou luadourada-- :)))))))))))))


lua
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 10:37
Leio, releio, vejo-te, vejo-me...pessoas, cores, sensações, cheiros....a noite é tanto nossa cumplice, como nossa inimiga.
Sair para esquecer...aquilo que sabemos que jamais se apaga da nossa mente.
Parabéns math, já me tinhas dado o previlégio de ler este texto, voltei a gostar de o ler aqui.
Um beijo enorme desta amiga que te adora - momentummomentum
</a>
(mailto:m0m3@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 11:54
Eu acabei de vir de um exame de consci~encia, portanto ninguém melhor que eu pra falar disso... Mas não. Gostei particularmente da frase "E é quando o cansaço me entorpece a lucidez, que o desencanto de mais uma noite se abate sobre mim...". Eu passo a vida cansada (para além de ser preguiçosa) mas agradeço todos os dias de ser assim. Por vezes não sei que forças me fazem levantar todos os dias, faço as coisas quase que inconscientemente, mas depois sei que tenho o "olhar" ternurento da noite que me dá alento. Sou uma noctívaga assumida, não no sentido de estar sempre a sair à noite, mas sim porque funciono melhor à noite. É aí que penso (o que se calhar até nem é bom, mas enfim), que respiro fundo... E fico sempre à espera de mais um amanhã. Penso que as pessoas que se encontram na noite (sem ser em casos de discotecas e coisas idênticas) se conhecem melhor, há mais magia, empatia e veracidade nos seus actos. Encaixo-me perfeitamente na noite e na solidão e consigo ter sempre um grande sorriso para tudo.

Vanessa
(http://spaces.msn.com/members/madalenahedonista/)
(mailto:mina_aeternus@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 12:28
Maslow.. um dia vais ser culapdo pelo desaparecimento do meu unico neuroneo...vai fundir...na outra encarnação keke foste? weelll quanto ao post... vivi a noite por dentro 11 anos, com vista priveligiada....a noite é linda!!! tirando as noites que é assim assim e as que são mesmo uma "tragédia".. tudo recomeça com um novo dia, feito das mesmas coisas mas com datas diferentes...as x são só as expectativas que mudam...o resultado quase sempre é o mesmo..."aonde vais"? vou pra festa..."donde vens"? venho da festa... mas no fim de tudo isso..viva a noite que daqui a pouco se fará dia!
ficaindebus cum esta..caraguIdeiasAvulso
(http://2)
(mailto:IdeiasAvulso@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 15:56
Para mim a noite funciona como uma amiga mais velha, a melhor das confidentes. É ela que testemunha os meus mais profundos estados de alma, alegria, satisfação, tristeza, angústia, solidão... a noite é bonita porque encerra em si os mistérios que o dia tenta revelar. Deixo-vos um poema lindíssimo da Florbela Espanca. Chama-se "Noite de Saudade".

"A Noite vem poisando devagar /
Sobre a Terra, que inunda de amargura... /
E nem sequer a bênção do luar /
A quis tornar divinamente pura... /

Ninguém vem atrás dela a acompanhar /
A sua dor que é cheia de tortura... /
E eu oiço a Noite imensa soluçar! /
E eu oiço soluçar a Noite escura! /

Por que és assim tão escura, assim tão triste?! /
É que, talvez, ó Noite, em ti existe /
Uma Saudade igual à que eu contenho! /

Saudade que eu sei donde me vem... /
Talvez de ti, ó Noite!... Ou de ninguém!... /
Que eu nunca sei quem sou, nem o que tenho!!" . Beijos a todos ***
Safira
</a>
(mailto:saphireonearth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 15:58
As lembranças da noite anterior (e resquicios de algumas sensações) não me permitem comentar este post convenientemente. :PPPPPPformasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


Ah... Comenta-me