Terça-feira, 14 de Junho de 2005

Fantasias da Nazaré!

Para encerrar o capitulo do almoço, resolvi publicar aqui dois textos. O primeiro do Flyman, que deixou nos comentários. Achei o texto tão genial que resolvi destaca-lo.Uma visão romanceada do nosso já famoso almoço em terras da Nazaré.



migrations copy.jpg



Eu não sei a que almoço voçês foram... Mas aquele onde eu fui não foi bem assim... e estavamos lá todos... será que comi alguma coisa estragada?... Passo a descrever: Finalmente, os urbanos paineleiros largaram por um dia... por um dia, não... por umas horas, os teclados e as telas luminosas, onde afixam as suas mais profundas crenças, reunindo-se num espaço surrealmente espantoso.


Vindo do céu, acompanhado pela minha deusa ^Erina^, montados no meu negro garanhão alado, apercebi-me antes de pousar, de um perímetro de segurança, criado por uma dezena de seguranças de 2,20m de altura por 2,20m de largura, de fatos e óculos escuros, com auriculares, que zelavam pela nossa privacidade. Quando o meu Pegasus pousou suavemente, levantando uma ténue nuvem de poeira, ao fechar as grandes asas, aparecem irrepreensivelmente fardados, dois valetes que se encarregavam de levar os nossos fantásticos meios de locomoção e de os entregar, a uma equipa devidamente certificada, que deles iam tratando.O meu fantástico cavalo, logo foi brindado com um fardozito de palha de Abrantes.


Mais lá ao fundo, destacava-se uma cerejeira deslizante, pensei logo que era o transporte da Cereza, claro. A um canto estava uma vassoura, a da Morgaine... (num canto especial, bem entendido, não era um canto qualquer...). No hall de entrada, a primeira surpresa: uma belíssima morena, de olhos vendados, qual filme de Kubric, ia distribuindo toalhetes húmidos perfumados, com os quais nos refrescávamos da viagem. A seguir, veio outra belíssima morena, que igualmente de olhos vendados nos indicava os "changing rooms", onde eram distribuídos macios roupões turcos, usados sobre os sexy fatos de banho, por nós escolhidos para a ocasião. Depois de estarmos já mais à vontadinha, apareceu então um dos dois eunucos (vendados, claro...) que nos indicou o caminho, através de um túnel de paredes de pedra, iluminado por milhares de velas, para a zona da festa propriamente dita.


Era uma área cheia de árvores tropicais, que circundavam uma piscina de água morna azul turquesa. Pedregulhos de granito negro, interrompiam as paredes e muretes caiados, de onde pequenas quedas de água brotavam por entre as plantas e flores de mil cores. Confortáveis espreguiçadeiras, encontravam-se estratégicamente colocadas em torno da piscina, acompanhadas por mesas de apoio. Os empregados, uma dúzia de belíssimas morenas e dois eunucos (todos vendados, claro), moviam-se com destreza e elegância por entre os convivas e pelos obstáculos fixos e móveis, sem nunca lhes tocarem, nem correrem o risco de cair à água.


Entretanto, enquanto a tribo não estava toda reunida ia-se bebericando uns aperitivos... Quando finalmente só faltavam o meu caro Watergod, o Maslow e o Absurdo, foi-se lentamente degustando umas ostras, deitadas em cima de gelo em tabuleiros de prata. A ementa prometia... a luadourada com um ar muito satisfeito, o frisco um pouco nervoso porque a responsabilidade da escolha do local era dele e da morgaine que esta sim, de nervoso não tinha nada e estava completamente endiabrada. A Cereza linda, ao lado do Guldan, que olhava para ela como se fosse Afrodite na Terra... O Corto_Maltese, muito calado mas muito atento... A platinada morena Majoca distribuia simpatia. A bem disposta constancinha sempre sorridente. A Marta espalhava charme... O Criador_Sonhos, tinha à sua volta uma bruma rosada, própria de quem sonha muito... A ^Erina^, deusa minha, Luz dos meus olhos, Flor do meu jardim, Sol da minha vida, estava deslumbrante (e quase me ofuscava)... a Starry trouxe miminhos para todos (quando a vi nem acreditei que ela estava lá!...) Jatgo, um Senhor... anasimplesmente, caladinha, a curtir o momento... e eis que chegam o meu caro Watergod e a sua linda deusa (se ele é um deus, deve estar com uma deusa, não?), que logo se pôs a ver quem estava com o flanco desguarnecido, para de pronto espetar uma alfinetada...


De repente, todas as morenas vendadas saltaram para a piscina!!! Era o Maslow que tinha chegado! A vibração provocada pelo seu potente veículo, provocou-lhes esse efeito. Já sabiam da sua fama e assustaram-se, quais gazelas temerosas. Assim que ele entrou, logo se acalmaram, não podiam ver a mal contida expressão de diabinho dos seus azuis olhos... e finalmente depois disto tudo, lá apareceu o Absurdo que tinha ido dar a volta a Portugal. O almoço decorreu calma e languidamente. O Sol cada vez mais forte, convidava ao mergulho naquelas tentadoras águas. Espanto dos espantos!!! Olho para as miúdas e estão todas de fio dental!!! Mas... mas... e a escova de dentes e o elixir não se usam depois das refeições?!... Depois deste susto, lá fomos para outra zona onde estava outra belíssima morena a mover-se num misto de dança dos sete véus com dança do ventre. Era a zona chillout... mas a alguns de nós só conseguiram o hotin... E como o tempo passou a correr, meus amigos!... O entardecer alaranjado levou ás inevitáveis despedidas... A época de Verão está lançada nesta Selva: COM ESTILO!


Flyman
@ junho 13, 2005 12:35 PM



av_fever103.gif



Agora vou publicar um texto, que me mandaram depois do almoço do blog. Quem esteve na Nazaré deu concerteza por um senhor, sentado ao fundo da mesa, de bigode, um pouco deslocado... estava acompanhado da mulher, a Luadourada. Descobri que escreve maravilhosamente. Mandou-me este texto que adorei. Fico sempre muito sensibilizada quando me escrevem algo. Abel, obrigada...está lindissímo. Espero que a partir de hoje te tornes um dos nossos... que nos mandes alguns textos, e nos brindes com os teus comentários.



Imaginary_by_TheTragicTruth_Of_Me copy.jpg



Atractiva, quando te vi, não sei!

Depois, observando, apreciei

Que medir os outros por dentro

Nunca ou raramente… tento.


.

De um encontro informal

Num dia com gente consciente

A junção de mero acaso

Colocou-nos frente a frente.


.

Os teus loucos vintes já se foram

E muitas mais coisas também

Graciosidade e beleza ficaram

Pertinho de mim, um bem.



Maturidade, são coisas delicadas que nem toda a gente tem.

A tua é bem saliente

E o “OCEANO” estava cheio desse presente

Pertinho de mim também.



Na comunicação, homens e mulheres contentes

Melhores ou piores, somos diferentes.

Os sentidos que a mulher encerra,

Sugiro a competência na guerra.



Veio o maligno cigarro

Que nos mata lentamente

Embora traga catarro,

Mesmo assim gostamos

Porque também somos

Gente que sente.



Pela satisfação que me sobeja,

Esvoaça uma branca rosa de Presente

E que a Divindade proteja

A “CEREZA” eternamente.



11/6/2005
Abel Marques





Impressão Digital Cereza às 00:54
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
31 comentários:
De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 07:09
BOM DIA !!!! imaginem que é 7 da manhã e eu consegui adicionar este bloguezito safado ao pc da minha escola ( estou viciada né?). Agora estou mais pertinho de vocês...Beijos grandes a todinhosMajoca
</a>
(mailto:manejorge@mail.telepac.pt)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 08:01
Cheguei agorinhado Rio... Tenho de ir ao médico... Tou muita inchado!!!.... LLLLOOOLLLLflyman
</a>
(mailto:flyman_pegasus@msn.com)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 09:48
Abel! Abel! tão calado e tão reservado. Eu achava que tu estavas deslocado e quem estava era eu. Não digo que te tornes um de nós, porque eu não estou ao nível, tu já és um deles :) espero que nos continues a acompanhar, pois quem ganha somos todos :). Parabéns! gostei muito do teu poema. É claro que a musa inspiradora também ajudou hehehhhhe :)^Erina^
</a>
(mailto:paula_m_sousa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 10:50
É incrivel o q um almoço e um blog fazem a uma pessoa...

Abel, bem vindo a esta "Comunidade Bloguista"...

Estou a espera do proximo... Criador_Snhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:migue24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 11:31
Esqueci-me de dar uma grande bejoca ao Abel ( se a Lua deixar) e as melhoras ao inchadinho ( que terá ele andado a fazer?)Majoca
</a>
(mailto:manejorge@mail.telepac.pt)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 13:11
Flyman é só para te dizer que fico agora á espera de um texto teu para o blog...um original!

Abel gostei mesmo muito do teu poema :)

safira o teu texto é já a seguir :)

cereza
(http://bbb.blogs.sapo.pt/)
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 14:33
Todo inchado... deve ter sido de andar em altas cambalhotas no voo... a turbulência tem destas coisas lolol. Ou terá sido de alguma combinação tipo ostras na praia com champagne quente e sem gás? Abel, cometeste um grande erro, é que agora ninguem cala a Cereza durante não sei quantos meses! lolol Valha-nos a beleza do poema :). Apenas um aparte, acho que os dois textos deviam estar em posts separados.WG
</a>
(mailto:a@a.com)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 15:00
Flyman, grande texto, parabéns! Até eu, que não pude estar presente, consegui sentir a atmosfera do almoço :P Quando for grande quero escrever assim!! Abel, bonito poema, sê benvindo! Cereza, podes babar, eu deixo! :)Safira
(http://www.bbb.blogs.sapo.pt)
(mailto:saphireonearth@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 16:23
Uga, uga!!! Isto está cada vez mais interessante, com os silenciosos a juntarem-se ao coro, o que é fantástico. Flyman, já tinha percebido, pelos comentários que ias deixando, que tinhas jeito para a coisa, pelo que, vista e confirmada essa ponta de "loucura" que transborda do teu relato do almoço (LOL), suponho que só será de esperar que nos ofereças um texto à séria! O poema do Abel também está fantástico, mas receio que, com estes mimos todos, a podre de boa não se aguente e se estrague! Depois ninguém a atura! Besos a tutti e portem-se mal... but with lots of style!Starry-Night
</a>
(mailto:martiniquex@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 16:23
Eu estou a espera do tão esperado texto da Safira, mas parece q é já a seguir, mas é q é já mesmo ??? loooooooool depois de 4 dias de folga, custa tanto voltar ao work...Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


Ah... Comenta-me