Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2006

Limites do EU...

Mais uma crónica do Esquizo, que tem muito a ver com a saudavel disscusão que deu o post que escreveu há dias.





179679 copy.jpg



Porquê ??? Tens a certeza ????
São perguntas retóricas que atiram ao fundo o ego de quem as ouve. Não será um duvidar... Além do mais sempre que essa pergunta me é colocada tenho de me reposicionar, repensar, sentir o contexto, centrar-me no eixo e pôr-me em causa.

Por inseguraça? Por respeito a quem faz a pergunta? Por incerteza?
Nunca sei ao certo, mas no fundo o “Porquê?” retórico tem para mim um sentido muito mais positivo do que parece. “Aprendo-me” com um porquê, procuro mais um bocadinho de mim e pricipalmente cresco empurrado pela questão.

O “Porquê?” dissuade ilusões, leva a conclusões e faz girar a imaginação de uma criança.

É no “Porque?” que eu encontro os limites do eu. É como se o vento me mostrasse o meu contorno físico estando de olhos fechados. Sinto finalmente quem sou, quando reposiciono valores, ainda que estejam sempre a mudar.

Obrigado “Porquê?” por um milisegundo de lucidez,
Obrigado “Porquê?” por me mostrares
que “SER” é a unica maneira de existir,
assim sou, e toco os limites do eu.




Impressão Digital Cereza às 00:17
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
18 comentários:
De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 01:42
Gostei da tua tese. Talvez seja graças ao "Porquê" retórico e introspectivo que o homem tenha evoluido tanto em tão pouco tempo! Ainda faltam muitos "Porquê" a responder para fazer deste planeta um sítio melhor para se viver, e não se ver tanta asneira, estúpidez e esquisitices no mundo. O homem, apesar de provir do bem, é mau! "Porquê"?Suicidal_kota
</a>
(mailto:cromokamikaze@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 03:04
Embora digam que a idade dos porques seja lá para trás, ainda tento saber alguns mas ao mesmo tempo não tento saber porque . Acontece. Não quero saber os porques seja do que for e não quero ninguem na minha vida que pergunte porque , tambem .
Beijos e Beijinhos constancinha-maria
</a>
(mailto:nao-tem@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 07:58
Eu gostei da tua teoria esquizo, e dei por mim a pensar "porquê?". Porquê que muitas vezes me pergunto a mim mesma "porquê?", e o engraçado é que só faço essa pergunta a mim mesma em situações que me correm mal, nunca com aquilo que de bom me acontece. DevilGirl
(http://..)
(mailto:joana.patrici@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 08:07
:), é uma boa observação DevilGirl, só quando dá raia é que perguntamos "porquê?". Claro que quando corre bem "é normal, somos os maiores e imparáveis" mas quando dá para o torto andamos à procura desse "factor externo", dessa "impureza" que nos deitou a baixo - seres perfeitos nós...esquizo
</a>
(mailto:alexandre_alfeirao@bluewin.ch)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 08:15
Somo perfeitos na nossa vasta imperfeição :)DevilGirl
(http://..)
(mailto:joana.patrici@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 08:32
Gosto dos "porquê"....mas tenho dias, dias em q me apetece argumentar, discutir em forma saudável tudo a q me questionam....ou questiono, outros em q apenas me apetece abraçar o mundo e dizer com um sorriso: "Porque sim" :)PatanisKa
</a>
(mailto:sissacc@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 09:24
Ora, porque sim!Marco Neves
</a>
(mailto:megabife@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 09:33
Porque estou a ler o teu post "esquizo" e porque tenho que comentar!!!! :PPPlua_de_avalon
</a>
(mailto:ermelinda_1955@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 09:45
“
Porque os outros se mascaram mas tu não/
Porque os outros usam a virtude/
Para comprar o que não tem perdão/
Porque os outros têm medo mas tu não///

Porque os outros são os túmulos caiados/
Onde germina calada a podridão./
Porque os outros se calam mas tu não.///

Porque os outros se compram e se vendem/
E os seus gestos dão sempre dividendo./
Porque os outros são hábeis mas tu não.///

Porque os outros vão à sombra dos abrigos/
E tu vais de mãos dadas com os perigos./
Porque os outros calculam mas tu não.”///

Sophia de Mello Breyner Andresen
RS
(http://ehgr/lkhe)
(mailto:nelianora@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 10:40
As respostas aos porquês são sempre relativas...servem-nos apenas no momento...marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


Ah... Comenta-me