Sexta-feira, 22 de Abril de 2005

Después de la tormenta...Baila

Quantas vezes ligamos a rádio, e ouvimos aquela música que nos faz recuar no tempo. Pois é...ainda há dias isso me aconteceu! Ai aquele Verão! Lanço o repto, há alguma música que vos faz recordar momentos e emoções intensas?? contem, contem,contem...qual? qual? cusquice!!!!


cortez020704a copy.jpg

(O fantástico Joaquin Cortéz)




Há CANÇÕES que deixam marcas,
que não serão apagadas,
tornando-se inesquecíveis,
e cada vez que são tocadas,
reacende a sensação,
relembrando com emoção
as velhas fases passadas.

Há MÚSICA que se torna
marcante na nossa existência,
de momentos bons ou maus,
mantendo a forte influência,
jamais será esquecida,
permanece na nossa vida
com a sua consistência.

Há MÚSICA que se escuta
que comove e arrepia,
e a uma situação
passada se associa,
com a mesma intensidade,
manifestando saudade
do que se sentiu um dia.

A MÚSICA tem um papel
IMPORTANTE na nossa vida,
companheira, confidente,
confortante, preferida,
desperta e toca com calma,
é alimento da alma,
no fundo bem acolhida.

A MÚSICA atrai, facilita,
desperta, ajuda, enaltece,
relaxa, agrada, conforta,
contribui e favorece,
eleva, envolve, ilumina,
inspira, harmoniza, ensina,
dignifica e engrandece, ........

A MÚSICA transmite paz,
alegria, liberdade,
entusiasmo, calor,
beleza, suavidade,
uma forma de expressão,
de luz e contemplação,
de graça e felicidade.

A MÚSICA serve pra ouvir,
cantar, sentir e dançar,
brincar, curar e beber,
pensar, criar, estudar,
compor, brindar e dormir,
sofrer, chorar e sorrir,
viver, LEMBRAR, amar, e dancar, dançar...dançar.


Para ti Guldan*


J.Cortez copy.jpg


corazón partio

“...Dar solamente aquello que te sobra
Nunca fue compartir, sino dar limosna, amor.
Si no lo sabes tu, te lo digo yo.
Después de la tormenta siempre llega la calma,
Pero, s? que despus de ti,
Después de ti no hay nada.

Para que me curaste cuando estaba herio.
Si hoy me dejas de nuevo el corazón partio...”



Impressão Digital Cereza às 00:48
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
21 comentários:
De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 08:59
A musica tudo devo penso eu...dela fiz profissão....dela tirei inspiração...a ela devo os meus amparos....as minhas alegrias....por vezes tento imaginar como seria se ela não existisse..."grande vazio não?"...bom vou me mas e despachar que hoje ainda quero bailar mas bem longe daqui ehehehehe...bom fim de semana a todos [][] & * * *heaven-hell
(http://heavenhell72.blogspot.com)
(mailto:heavenhell72@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 09:30
Cada situação tem a sua música particular, mas há situações particulares que marcam particularmente. Hoje estou redundante. Mas Cereza, neste momento estou-me a lembrar da voz da Tina Turner a cantar ao longe... "who needs a heart when a heart can be broken?"Louis_Phere
</a>
(mailto:jmcfilipe@oninet.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 09:37
Louis de que vale a vida, se não corrermos esse risco.:)
Esta musica pra mim é daquelas que me transporta para bem longe daqui...momentos muito muito felizes que ainda perduram!!! Ainda por cima nessa altura conheci o Alejandro Sanz...conversei com ele, falamos desta música, de Espanha, de futebol (que ele não liga muito, apesar de ser do Real), e clarooo do FIGO! lol muito simpático o rapaz...até fui ao concerto dele...mas preferia ter conhecido o Cortéz!!! ehehehe Já há anos que quero ver um espectáculo dele e ainda não consegui, e JÁ tive um bilhete na mão, mas não deu para ir! Bolas, morro se não vejo um espectáculo deste homem! OLÉ!cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 10:04
Musica... A musica pode ser uma arma, q transporta mensagens destrutivas, pode ser um meio de transporte pela paz, pode unir ou separar pessoas e mesmo povos... é um "veiculo de transporte" muito forte... Ha musicas q me fazem lembrar muitos bons momentos, mas devo dizer q a q mais me marcou muito, é claro tem a ver com a minha sobrinha e devo agradecer a Cereza, por me fazer conhecer essa bela musica do David Bowie, aquando do meu artigo aqui postado sobre o meu anjo, devo dizer como ja sabem q a minha sobrinha é tudo para mim, desculpem ser repetitivo, mas é assim mesmo... escrevi aquele texto com muito amor por ela e qd o li aqui e com akela musica, devo dizer q fikei apaixonado pela musica e todos os dias a ouço... Cereza, obgd por tudo ... e a todas as outras pessoas q me aturam, o meu muito obgd... Criador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 10:13
A música é qualquer coisa que nos move, que mexe connosco. Em todos os géneros musicais, sempre alguém encontra a sua. Há aquelas que nos fazem recordar coisas boas, outras más, a musica tem um poder fantástico sobre nós. Trabalhamos, viajamos e fazemos as nossas vidas do quotidiano muito melhor ao som da música. aiiiiiiiiii!!! "She will be loved!!!" (lá teria de me sair :P)^Erina^
</a>
(mailto:paula_m_sousa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 10:18
Não sou das pessoas que mais importância dá à música. Daí que normalmente não associo músicas a situações ou pequenas temporadas. Aliás, 90% da música que oiço é rádio, no carro, o que diz praticamente tudo. No entanto, e pode parecer paradoxal, gosto de música, não me dá é para estar a ouvir a toda a hora. Apesar de ter uma razoável colecção de uns 2.000 mp3, raramente oiço, mas até é mais porque me desconcentra o trabalho. Ultimamente estou irreconhecível porque para o novo PC só copiei os mp3 de música clássica, quem diria?!?! Lol Se alguém tivesse vaticinado isso há uns anos ter-me-ia rido bastante, sem dúvida :). Para salvar a situação desta decadência, devo agradecer a generosa oferta de uma música dos Gift, “I’m doing for...” que me deixou quase como o Alejandro Sanz ;)WG
</a>
(mailto:a@a.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 10:18
Para mim a musica é facilmente associada a situações e tenho vários exemplos de musicas que vou deixar aí, não vou é descrever as situções. Cusquice sim, mas nem tanto :PPP
Aí vai:
- I want to be adored (Stone Roses)
-Atmosphere (Joy Division)
-She (Elvis Costello)
-Marlene Dietrich's Favourite Poem (Peter Murphy)
-A Strange Kind of Love (Peter Murphy)
-Blister In The Sun (Violent Femmes)
-Love Will Tear Us Apart (Joy Division)
-Love Song (The Cure)~
-This Monkey Goes To Heaven (Pixies)
Há mais, muitas mais, mas não quero ser demasiado exaustivo. Por falar nisso, vou reviver o passado e ouvir algumas delas. ********* [[[[[]]]]]formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 12:48
Para mim a musica é talvez a paixão das paixões nesta aventura dos sentidos. Além de todo o prazer acústico (físico), alimento a alma com horas de musica todos os dias. Depois, há aquelas musicas que eu adoro dançar nú da cintura para cima. Apresentem-me uma morena belíssima que eu a farei dançar, também ela nua da cintura para cima, obviamente, toda esta musica que trago na alma...Um beijo deste V/ Anjo, MaslowMaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 13:21
Ai as músicas da minha vida...
"This One's From the Heart"-Tom Waits;
"Another day"-Cocteau Twins
"Life on Mars"-David Bowie;
"A Song for Europe" - Roxy Music;
"She brings the rain"- Can
Tex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Abril de 2005 às 13:27
Inventar uma nova música, na qual as notas ouvidas contrastem vivamente com as palavras ditas,
alterando-as, rejuvenescendo-as,
preenchendo-as com um novo significado. Retirar o perigo das palavras com a música.
Adicionar-lhe novos perigos
com a música.
Fazer as palavras odiosas
Fazê-las famosas com a música.
Esmigalhar palavras. Unir palavras com a música.
Se fossemos melhores não precisaríamos de música.
É toda a nossa maldade humana
que de música nos faz gostar.
Que pensaríamos de nós mesmos,
se a música nos faltasse?
Até um assassino condenado
se conseguirá sentir injustiçado
se aos seus ouvidos culpados
a música certa fizermos chegar.
Durante a música e seus encantamentos, todos os nossos valores e julgamentos são alterados, apagados, erguidos,
reenchidos, preenchidos,
e tudo o que possamos pensar
pode ter mais ou menos significado, mas além de tudo o mais, são possíveis novas ligações
e debaixo de influências tais,
as mesmas apresentam-se eternas.
Starry-Night
</a>
(mailto:martiniquex@hotmail.com)


Ah... Comenta-me