Segunda-feira, 11 de Abril de 2005

The Truth Is Out There!

fig64 copy.jpg



No outro dia quando colocava aqui no blog o texto da Minhau com a foto e a musica da série twin peaks, lembrei-me das séries de culto que há algum tempo atrás passavam na televisão portuguesa. Lembrei-me do Seinfeld (que agora passa na sic comédia, se não me engano) com personagens fantásticas como o Kramer e o George.
Mas a minha perdição eram os X Files. Todas as segundas-feiras, lá esperava eu pela uma ou até duas da manhã para ver as aventuras de Fox Mulder e Dana Scully. É a eles que dedico o texto de hoje no Urban Jungle.




(Genérico de abertura dos Xfiles)


Nos anos 90, ninguém conseguiu escapar aos Ficheiros secretos... Com argumentos que envolviam teorias da conspiração, encobrimentos governamentais, e fenonenos paranormais... a série conseguiu conjugar características de séries como The Outer Limits, The Twilight Zone e Twin Peaks.


fig04 copy.jpg


Na série, a Ciência, meio de conhecer o mundo, não era portadora de todas as respostas e, para isso, o extraordinário surgia (às vezes) como a resposta mais lógica para extremas possibilidades.
Ao sugerir uma abordagem alternativa dos fenômenos, a série sugeriu a libertação das amarras do pensamento lógico-linear proposto por uma Ciência organizada e previsível….e propos um mergulho no extraordinário universo não-linear no qual a intuição seria o guia para desvendar o desconhecido além dos limites da Ciência.


fig09 copy.jpg


Os X Files (gravado num bucólico cenário no Canadá) apresentavam dois brilhantes agentes do FBI (Federal Bureau of Investigation), que desvendavam casos onde os métodos convencionais falhavam e por isso eram arquivados e rotulados como "X". O "Estranho Mulder", sim, era assim chamado o agente Fox Mulder, devido aos métodos pouco ortodoxos que usava no seu trabalho de investigação. Psicólogo formado em Ufologia, entre outros, sempre disposto a acreditar que: "A verdade está lá fora" e que "nós não estamos sozinhos". E quase que para equilibrar as coisas, sua parceira é a ceptica Dana Scully , médica e doutorada em Física, acredita que tudo pode ser explicado pela ciência.
Grande parte do sucesso de ArquivoX, deve-se ao carisma dos personagens Mulder e Scully transmitido através do talento dos actores David Duchovny e Gillian Anderson.


fig63 copy.jpg


Personagens perturbadoras e misteriosas: Mulder sempre com um ar sereno capaz de duvidar de tudo e todos… um ar sofrido por ter perdido a irmã para forças extra-terrenas. Scully: cabelo cor de fogo com uns enormes olhos verdes, achava que havia sempre uma explicação lógica para tudo, até se render ás teorias do colega. Ambos vestidos de fato escuro, deambulando por pelo desconhecido. Aventuras que nos deixaram pregados á televisão sem piscar os olhos! Apesar de haver uma paixão evidente entre ambos, nunca assumiram uma relacção amorosa... o que deixou muitos espectadores desgostosos. Pessoalmente preferi assim... sentir um clima de iminência, mas nunca se consumir a atracção entre ambos!


Em tudo havia uma simbologia. Os locais nos quais os agentes investigavam os casos eram sempre áreas escuras, vielas, passagens e instalações subterrâneas. Grande parte da fotografia da série caracterizava-se pela pouca ou nenhuma iluminação natural, e a única fonte de luz era proveniente das lanternas nas mãos dos agentes.


fig62 copy.jpg


Por várias partes do mundo, Austrália, Portugal, Espanha, EUA, França, etc... Fãs continuam a encher a net com links sobre os X Files, com todo o tipo de estudos, interpretações, fotos, reportagens, guias de episódios, além é claro, de correspondência via e-mail.


Na minha opinião foi das melhores séries de sempre… obrigou-me a pensar, e repensar certas situação e acontecimentos. A questionar-me sobre a verdade! Para os mais novos, que nunca viram a série, aconselho vivamente verem os episódios todos, podendo adquiri-los em DVD, ou então o filme (na minha opinião menos espectacular que os episódios) Para os mais velhos, o mesmo conselho! Revejam esta série de culto!


fig11 copy.jpg


Comentem e recordem os X Files, e os seus episódios. Fica a música e algumas fotos para matar as saudades!


Scully_BB - (o nick que utilizava na altura da série) - Cereza


AvatarXFiles.gif


Já agora, lembro que o Urban Jungle continua a votos, toda a semana em: Na Blogosfera «----- cliquem aqui.


Podem votar todos os dias, até sabado á hora do almoço!



Impressão Digital Cereza às 17:15
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
50 comentários:
De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:03
Eu pra caso gostava era de contar uma historinha (científica , laro) ao Fox Mulder !lollllllllllllllTex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:21
LOLLLL tex tu não páras???? hmmm tb eu :Xcereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:22
Não há aí nenhuma priga parecida com a ruiva? :PPPPP
Pena na ter seguido a série...
Como disse a alguem: "Muito trabalhinho na altura."formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:24
Parabéns, ruivinha, pelo texto e pela extraordinária montagem que dele fizeste no bbb. Como sabem, a minha especialidade não são as séries de televisão ou o cinema. A minha especialidade é a ginástica aeróbica. Por acaso acho que seria uma loucura se alguém se lembrasse de fazer uma simbiose entre o X-files e uma classe de aeróbica com meninas de 18 anos (todas morenas e belíssimas). Assim uma espécie de Bay Watch com música house e um guião fortíssimo em situações inexplicaveis, onde a paranormalidade servisse de plataforma para um show de sportswear funcional, ritmo, bailado e beleza. Também se podiam lembrar de me convidar para integrar o elenco, claramente como protagonista masculino, reservando-me um papel em que o fantástico das situações se fundisse com a mais expressiva naturalidade dos sentidos, numa intimidade de interacção com as 20 protagonistas femininas (todas morenas, todas belíssimas e todas apaixonadas por mim)que resultasse numa espécie de mistura entre o "Nove Semanas e Meia" com o "Império dos Sentidos" ao nível das relações interpessoais, mas sem o final arrepiante e dramático que se constituiu especialmente nesta segunda grande metragem (chinesices,*puft*). É melhor que pare por aqui, para já, antes que me comece a recordar do "Ultimo Tango em Paris". Um beijo deste V/ anjo, Maslowmaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:28
Ouve lá ó ruiva, tu nem te atrevas keu vi 1º!lololololTex
</a>
(mailto:texazinha@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:50
Tex, viste-me 1º? Onde?formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 18:55
confesso que adorei aquela série e que nao perdia um episódio. Cereza, aquela foto com a luz a bater na cara.. tás mesmo bem ali! lolllllllllll ***********Morgaine
</a>
(mailto:lab_marta@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 19:07
francamente gostei bastante dos primeiros episodios da serie...mas depois fui perdendo o interesse...tb me lembro na altura os horarios não serem os melhores...o que me fez perder o seguimento da historia...e quando dei por ela ja não percebia patavina..eheheheh....mas os X-files merecem um lugar de destaque nas series realizadas até hoje!!heaven-hell
(http://heavenhell72.blogspot.com)
(mailto:heavenhell72@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 19:09
Ai, ai.. Mulder.. ai aiai... era de segunda a domingo.. ai ai ai.. ai ai..Minhau
</a>
(mailto:minhau@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 11 de Abril de 2005 às 19:14
ficheiros secretos sempreeeeeeeeee
Bjmar
(http://devaneiosnoar.blogs.sapo.pt)
(mailto:devaneiosnoar@sapo.pt)


Ah... Comenta-me