Terça-feira, 8 de Março de 2005

O que as mulheres pensam!

10101996 copy.jpg



Pois é, meninas, aconteceu. Eu sei o que as meninas pensam! – Manuel, sabes mesmo o que as meninas pensam! – descobri, também, repentinamente. Não pensem que é a “piece of cake”, antes pelo contrário. Atinge-nos na “boca” do estômago como um murro. Agora, já consigo lidar com isso sem que uma náusea me revolva as entranhas, mas ao princípio, acreditem, tinha que me sentar ou agarrar a alguma coisa para não cair, estonteado, no chão.



Não surpreende absolutamente nada que os homens, em geral, não “pesquem” nada de como funciona a mente feminina. Vocês são, realmente, uma coisa inenarrável. Os vossos pensamentos, na minha opinião, fariam corar o mais ignóbil de todos os carroceiros. Outros, porém, fariam recriar profundas correntes de modéstia a Maquiavel.



pf039 copy.jpg



Descobri que no âmbito da fluência do pensamento feminino se percorrem zonas do mais pornograficamente gráfico até á mais inusitada conspiração. São capazes de nos transformarem numa amálgama fálica, invadindo e profanando espaços que nem sabia que tinham, como também são capazes de nos armarem teias imensas em que somos transformados em personagens impotentes, em criaturas de nojo e irrisórias. Usam-nos e julgam-nos num ápice.



As unhas, os sapatos, a perfeita definição do “tónus” muscular abdominal, uns glúteos irrepreensíveis, uma pele perfeitamente hidratada, uma barba desfeita ou então completamente selvagem, um olhar de desejo, uns lábios apelativos. Se soubessem à velocidade com que se cruzam estes pensamentos numa mente feminina, creio que em 80% do tempo, entenderiam que nós, homens, mais não somos, dentro dos seus universos, do que meros objectos. Por elas somos transformados em seres abjectos.



Saibam também que já foram, na sua enorme torrente imaginativa, o sem abrigo agressivo que as viola ininterruptamente, o “puto” que viaja, alucinante, dentro do balcão do bar do clube, que as assedia e as transporta para o recanto mais escuro do recinto, ao fim da noite, para uma insana digi-party, meio consentida, meio conquistada, o marinheiro exótico e solitário que atravessa a cidade, noite dentro, horas antes de partir, de novo e para sempre, e que as seduz em parcos minutos de fúria marítima e perene. Já foram também o primeiro namorado, o namorado da melhor amiga, o artista da novela, o símbolo sexual de Hollywood. Pior, já foram o amante, casual ou persistente. Não consigo enunciar tudo aquilo que já foram no imenso universo da imaginação feminina.



pulp_fiction_0816 copy.jpg



Aos simples mortais que são incapazes de entender o que as mulheres estão a pensar, a única orientação que posso dar é a de procurarem, nos seus olhares, pistas para o que lhes vai no pensamento. É escusado acreditarem nas palavras. Nunca dizem exactamente aquilo que estão a pensar. Quando o que dizem se aproxima daquilo que estão a pensar nós nunca o entenderíamos e é inconsequente iniciarmos qualquer tipo de comunicação baseados na única lógica que conhecemos.



Acreditem-me, as mulheres nunca procuram zonas de branco ou preto, deambulam incessantemente em áreas de um cinzento que não nos é acessível como se estivessem sintonizadas numa frequência demasiado alta ou demasiado baixa, completamente herméticas ao mais irregular dos homens.



Finalizo expressando uma ideia que li por aí. Vejam lá se entendem: “Elas adoram odiá-los, eles odeiam adora-las”!



Regards
Maslow



pulp_fiction_3 copy.jpg




Abrunhosa e Lenine – Diabo no Corpo
"...Leva o meu
Corpo,
Por um momento eterno,
Fazes-me a vida um inferno.
Escondo um louco no meu
Corpo,
Um infinito prazer,
Por isso: "Qu'est-ce qu'on va faire?".
.....
Uhuuu, tenho o Diabo no Corpo,
Uhuuu, tenho o Diabo no Corpo..."




Impressão Digital Cereza às 00:02
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
28 comentários:
De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 00:26
maslow, fantastico!!!!!
Espero que muitos "meninos" aprendam alguma coisa com este texto!!! ehehehehehehe *Cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 00:38
Não sei se vou aprender alguma coisa. Acho que há muito desisti de enteder aquilo que odeio amar. Este post fez lembrar logo um filme com o Mel Gibson em que ele era capaz de ler os pensamentos femininos. Tadito, quase ia à loucura. Não quero que me aconteça o mesmo, prefiro ficar no sossego da ignorancia. formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 00:47
oh formas, tu não te preocupes, que eu explico-te tudo muito bem explicadinho cof cof LOLLLL pode ser? :P
formas, eu no liceu era terrivel, andava sempre na rua... e eu dia uma prof minha antes de me expulsar, disse-me assim: tu não és preta nem branca por dentro... és cinzenta, que é muito pior, pq de ti nunca se sabe o que esperar!!! ora formas, não é bem melhor assim? lollll muahhhhhhcereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 00:53
Cerezita, pior não é não de certeza. E estou quase no ponto de ser capaz de pagar para ver. :PPP Espero que a explicação não se fique pela promessa.formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 04:44
Os homens gostam mesmo de complicar. Acho que reside aí o maravilhoso de questão. Nós somos um livro aberto, o que é facto é que cada homem interpreta à sua maneira o que lá está escrito e eles adoram fazer isso. Gostam de colorir ;) Beijos Maslow ^Erina^
</a>
(mailto:paula_m_sousa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 05:35
E porque o tema é a "Mulher" e porque hoje é dia 8 de Março... FELIZ DIA DA MULHER!!!Starry-Night
</a>
(mailto:martiniquex@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 09:24
Juro que às vezes muitos dos textos iluminados que por aqui passam quase parecem o típico horoscopo: assentam bem em todos e ao mesmo tempo nao assentam em ninguem. Sem menosprezo da brilhante retorica e da beleza estética do jogo das palavras, essa sim normalmente de um nível elevado. Homem e mulher sao feitos da mesma massa, e apesar do peso de milhoes de anos de "programaçao" diferente, deep down há mais parecenças do que nos querem vender, até porque culturalmente estamos mais familiarizados e confortáveis com a ideia da diferença e da guerra dos sexos. Quanto ao texto, sublime beleza desta passagem, que se destaca do já de si belissimo texto "insana digi-party, meio consentida, meio conquistada" - lindo! looolllllllWG
</a>
(mailto:a@a.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 09:58
Qu´est-ce qu´on va faire?Qu´est-ce qu´on va dire?Se não temos nada a dizer que seja mais belo que o silêncio o melhor é estarmos calados (é plágio, é plágio...).Mas, se calhar, não somos tão maus como nos pintam, penso eu de que...Louis_Phere
</a>
(mailto:jmcfilipe@oninet.pt)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 10:24
Bem!!!! Fantástico , como sempre. Mas já que generalizaste, aqui vai....Homens??!! Contêm-nos os excessos, desconfiam das nossas lágrimas, são mais brutos e egoístas, menos atentos e jamais nos entenderão!!
Não sabem falar de amor!!
Mas não são tão ridículos ,nem tão escravos, nem tão complicados...E digo mais, odeio que me adorem, sinto-me sufocada!!! Ainda bem que vocês homens são como são....Gosto de um bom malandro ,mas tem que saber dizer...não!!
Talvez.......até podemos ser e pensar, como descreves no texto, mas ,só e apenas quando queremos...essa é a nossa força!!!
Mas fingimos bem!!?? Não fingimos??? LLOOLLL Um beijo para ti ´´ moreno`` lindérrimo. eh! eh!eh!
marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 8 de Março de 2005 às 10:54
Parabéns a todas as mulheres. Parabéns aquelas mulheres que me enchem os dias, as noites. Parabéns aquelas mulheres que passam pela vida com uma beleza tão particular e cara que quase nos faz doer os sentidos. Parabéns aquelas mulheres que choram por um homem, que riem por esse homem, que fazem tudo e de tudo por um homem. Parabéns aquelas mulheres que trabalham e beijam os filhos como se nunca se cansassem, que conseguem matar toda a dor com um sorriso. Parabéns a todas as mulheres, é! Só isso, parabéns! Um beijo, deste V/ anjo, MaslowMaslow
</a>
(mailto:manuel_Azevedo@hormail.com)


Ah... Comenta-me