Terça-feira, 1 de Março de 2005

O Diário de Marilú

Então é assim meus amigos e amigas, guerra de sexos? O texto dos rabinos era machista? Cada um tem a sua opinião como é evidente... Por isso hoje resolvi deixar aqui deixar um texto do nosso amigo Boavisteiro, tirado do blog dele chamado: O Diário de Marilú. Pessoalmente acho os textos dele super divertidos, e farto-me de rir! Não levo a mal, porque sei que ele escreve aquilo mesmo para chatear... mas se querem machismo, aí está ele!


French_Box-Monica_Bellucci18 copy.jpg


Querido Diário:



Pois isto de papar as gajas pressupõe uma série de actividades.
Uma bastante eficaz é a Ida Ao Cinema.
Não esquecer que nunca se leva uma gaja ao cinema só por levar. Como tudo que se faz com elas, o objectivo é saltar-lhe em cima.
Ora, há algo no cinema que deixa as gajas de pito aos saltos, ou pelo menos bastante mais receptivas.
Será o escurinho do cinema, como dizia a Rita Lee na cantiga?
Será a perspectiva de ser visto em pleno acto?
Talvez seja o facto de estarmos a gastar dinheiro com elas. Isso é sempre um afrodisíaco para as gajas.
Não sei, nem me importa. O que interessa é que resulta.


Para começar, temos que ter muito cuidado com a escolha do filme.
Temos que "pensar" como as gajas (elas na realidade não pensam, mas bem sabes o que quero dizer).
As gajas só gostam de filmes de merda. E, dentro da merda, só certo tipo de merda.
Não podemos escolher um filme bom: Schwarzenegger, Stallone, Steven Seagal, etc.
Não. Nada disso.
O género de que mais elas gostam é o raio das comédias românticas: Pretty Woman, O Casamento Do Meu Melhor Amigo, etc.
Também pode ser ou um filme a puxar à lágrima, estilo Filadélfia, ou então daqueles realizadores europeus merdosos, a armar ao intelectual. As gajas são burras, mas estão convencidas de que são inteligentes.
Devemos alimentar bem essa ilusão. Tudo a bem de uma queca.



Sim, que estes filmes são uma seca. Insuportáveis. Mas pensem nos benefícios! Faz-se tudo por uma queca.
Aliás, nem é dos maiores sacrifícios, por acaso. É bem pior ter que aturar os chatos dos pais dela.
Por outro lado, o cinema, apesar de tudo, é bem mais barato do que um jantar, por exemplo.
Um cuidado importante a ter: não dormir durante o filme! As gajas não se contentam com arrastar-nos para ver aquela bosta de filme. Depois temos que falar do filme.
Porém, se tivermos sorte, vamos falar do filme na cama.
E não podemos dizer o que realmente pensamos do filme. Isso é o pior que se pode fazer, com uma gaja.
Devemos, isso sim, mentir. Descaradamente. Que foi um filme muito bom. Que a história é tocante. Que aquele personagem isto, e aquele aquilo. Enfim, aquele paleio de merda de que as gajas tanto gostam.
Aliás, por acaso uma boa maneira de nos vermos livres da gaja é dizer a verdade sobre o nojo de filme que ela quis ver. Duas ou três sessões disto costuma ser suficiente.



Durante o filme, também temos que ter atenção à disposição da gaja.
Algumas gajas querem que lhes apalpemos a mercadoria durante a fita. Se for esse o caso, e não o fizermos, podemos atrasar muito a chegada à meta.
Porém, aqui temos que ter muito cuidado. Se nos enganarmos a avaliar o grau de humidade da passarinha, pode ser um sarilho. Por isso, muita atenção.
Outra vantagem dos filmes é o DVD.
Meus amigos, um leitor de DVD é dos mais importantes acessórios fodilhófilos da vida moderna.
Para começar, estamos mais perto da cama, do quarto, do tapete em frente à lareira, etc.
Além disso, sempre é o recanto do lar.
Um homem prevenido não pode deixar de ter um leitor de DVD.
Eu já tenho um. E você?


# posted by Paulo

in: http://odiariodemarilu.blogspot.com



erotica_12.gif



Frankie - F.U.R.B

"...You thought you could really make me moan
I had better sex all alone (ha ha ha ha)

Fuck all those nights I moaned real loud
fuck it, I faked it, aren't you proud?
fuck all those nights you thought you broke my back
well guess what joe,your sex was wack..."






Impressão Digital Cereza às 22:44
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
23 comentários:
De Selvagem Anónimo a 1 de Março de 2005 às 22:52
:0 Mas que coisa! Aie.. e depois inda dizem que não os controlamos.. fazem tudo pela queca e até lá a gente usa-os! xD Sim porque as gajas também gostam de ter dvd's por perto.. **Succubus
(http://sukkub.blogspot.com)
(mailto:merylin.ruth@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 1 de Março de 2005 às 23:43
AH!AH!AH!Eu já conhecia o texto.Conheço pouco o Boavisteiro,mas acho que não tem nada a ver.Espero!!******estes são pa ti:))Quando li o texto aqui recordei uma história,de uma saida á noite com um grupo de amigos.Apareceram 2 amigos de uma amiga,e alguém me sussurou ao ouvido:esse é gay!!eu estava a falar com ele,então mais á vontade fiquei.Conversamos,rimos,dançamos,enfim...fizemos a festa juntos.Pensando eu:este é inofensivo,estou á vontade!!De volta para casa e como é habitual,as miudas fazem o rescaldo da noite,soube então que não era aquele que era gay,mas sim o outro,que eu tinha tido o cuidado de manter á distância..Risota geral!!ainda hoje falam nisso!!!Resumindo:Por vezes apetecia,que todos fossem gay`s.lloolll E agora vou-me esconder que nem quero ver os comentários ;)))Pmarta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 00:35
Paulo no seu melhor. lllllllllloooooooooollllllllllll
Já tava com saudades de ler uma das tuas diarreias cerebrais de qualidade superior.
Agora a sério, és uma das melhores pessoas que conheço, e não me refiro apenas à escrita. Temos que combinar as partidas de king e mais uns jantares cá em casa. :))))formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 10:14
Paulo, desculpa lá estragar-te a reputação a dizer que és boa pessoa. Vá lá, não se acreditem em mim.formasdolhar
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 11:09
Uns conseguem, outros não! O texto do Boavisteiro tem imensas virtudes, é brilhante. Mas a mim importa-me realçar a essência do que pudemos ler. Não é em vão que adoptei o nick Maslow, é uma verdadeira homenagem intelectual. O sexo é, na sua pirâmide das necessidades, incluído no grupo das primeiras necessidades. Tal como o ar que respiramos, a àgua que bebemos, a comida que comemos, o sono que dormimos, temos o sexo que fazemos. A diferença que existe entre as restantes necessidades básicas (fisiológicas) e o sexo, é que o sexo, na sua magnitude natural, determina-nos a dependência de um parceiro. No caso, cada vez mais raro, dos heterossexuais, encaixa na perfeição a tipologia comportamental descrita pelo Boavisteiro no seu texto. O Boavisteiro tem muito "approach". Não é machismo o que ele descreve, é apenas um método de aproximação disponível neste estado de progresso e cultura social. Digam-me lá, se isto é machismo, como classificam as meninas a atitude de aceitarem um convite para o cinema? Vão dizer-me que aceitariam esse convite sem antes ponderarem do interesse suscitado pelo "macho machista" que as convida? ´"No way"...No meu caso, continuarei a convidar qualquer morena belíssima para o cinema. Melhor, convido-as até para verem um filme à sua escolha, parados junto ao mar. Como sabes, meu querido (Boavisteiro), o meu nível de sofisticação levou-me a adquirir um carro equipado com TV e DVD. Um beijo, belíssimas, deste V/ anjo, Maslow.Maslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 12:14
My dear maslow, tu não me vais dizer que este texto do nosso querido boavisteiro não é machista na sua essencia? pleaseeee!!!! Eu pessoalmente farto-me de rir, e acho-os geniais.... já o disse ao nosso nino... mas o texto em si, é machista! (mas com muitaaaa graça)
Graça tem tb a letra desta musica cantada pela frankie... reparem na letra que está transcrita no post: "...You thought you could really make me moan
I had better sex all alone (ha ha ha ha)
Há muito homem por aí (machista ou nao) que merecia ouvir isto na cara. LOL Boavisteiro tu tem cuidado!lolll
cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 12:47
Essência, se tomado o conceito como ideia principal, nomeadamente no texto do Boavisteiro, parece-me bem que não. Machismo seria, na minha opinião, negligenciar o "approach" e adquirir como dado o "uso". Todos os jogos florais que estão no texto, não passam de excelentes momentos de humor. Claro que as mulheres não são burras, a maior parte do tempo são é incompreensíveis, claro que as mulheres pensam, não cabe é o que pensam e/ou como pensam dentro de um sistema lógico (para nós, grande parte do tempo, os raciocínios da Mulher são impossíveis de classificar como válidos), claro que as mulheres são a verdadeira catarse e o molho da vida dos homens. Isto não é uma resposta, obviamente, é uma explicação. Um beijo, deste V/ anjo, Maslow Maslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 12:52
Ah! Esquecia-me de comentar o F.U.R.B. ... uma vez, dormi com uma morena belíssima que sofria de asma. Até saber disso, andei inconsolável. Pensei que me tinha vaiado a noite toda (tal e qual como aconteceu com o Juca chaves). De resto, não me recordo de, em nenhuma ocasião, ter dado origem a reclamações. Maslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 13:17
/me coça a cabeça!!!Starry-Night
</a>
(mailto:martiniquex@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 2 de Março de 2005 às 13:25
maslow, não é preciso ir mais longe, basta a maneira como ele fala das mulheres.... tenho dito!
quanto ao F.U.R.B não era contigo... era mais pro geral e pro boavisteiro hihihihihhihiihhicereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


Ah... Comenta-me