29 comentários:
De Selvagem Anónimo a 17 de Fevereiro de 2005 às 23:58
Até chorei com algumas imagens que davam na TV.. Passei quase o post todo a arrepiar-me.. É bom saber estão a ser ajudados. Não o quando deviam mas pronto. Eu adoraria ir para lá e dar um apoio lá ao pessoal. Sou boa nisso. Acho eu :) Boa noit.Succubus
(http://sukkub.blogspot.com)
(mailto:merylin.ruth@gmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 01:10
Bastou uma onda para mudar tudo,a destruição trazida por ela transformou autênticos paraísos em locais enlameados praticamente irreconhecíveis, oito países afectados, muitas vidas perdidas... é bom ver que as pessoas ainda se preocupam em ajudar a melhorar a vida das vítimas do Tsunami, é pena é que não seja sempre assim... mas é bom ver o interesse do Mundo inteiro a ajudar um povo que bem precisa da nossa ajuda agora para recontruir um país que já foi lindo!!!! Cereza beijinhos e excelente escolha de texto... à autora: que inveja de não estar aí também...Ice_Princess
(http://)
(mailto:catarina.freire@netvisao.pt)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 01:21
Emmanuelle muito obrigada por partilhares connosco estas imagens, mas principalmente a tua experiência. É uma grande tragédia tudo isto que este povo viveu e continua a viver e infelizmente as marcas irão persistir por muito tempo. É-me muito difícil comentar este post. Não consigo sequer imaginar a dor que estes seres humanos sentem e lhes deve corroer a alma. Dá-me ideia que todos, acabaram por perder alguém, mas houve também quem perdesse muitos alguéns. :( É demasiado triste! Com a minha impotência e pequenez humana só posso desejar-lhes a eles muita força e coragem, que pelo que eu tenho assistido, até sei que têm e muita. E aos outros pedir-lhes que não párem de ajudar, isto inclui-me, claro. Ao pé de tudo isto, tudo o resto não passam de banalidades. A união faz a força e com amor conseguem-se milagres. Um bem haja a todos.Monstra
</a>
(mailto:monstra@iol.pt)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 01:38
A dimensão da tragédia que assolou aqueles povos, nomeadamente o indonésio, não pode ser, sequer, descrita em palavras! Eu nem sequer imagino o sofrimento. Uma só vida que se perde, para mim, é mais do que suficiente. Claro que, por mais violenta que seja a realidade do trauma, melhor ou pior, se vão recompondo, aqueles povos, até para continuarem a fazer justiça aquilo que sempre foram, sobreviventes! De resto, além de chorar e erguer-me num pedido a uma qualquer divindade por piedade pela mais anónima das vítimas, estou seriamente preocupado com aqueles que, no nosso país, vão enfrentar dramas horríveis, passar provações que a maioria de nós, aqui, nem conseguimos imaginar e, para os quais, por ironia, nem nos lembramos de estender, sequer, a nossa mão solidária. fica a minha oração, então, pela mais ignorada das vítimas da catástrofe. Manuel AzevedoMaslow
</a>
(mailto:manuel_azevedo@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 09:59
Emmanelle, tive hipotese de ler este teu testemunho qd os postaste no artigo do "metro-sexual", é realmente ... impressionante. Já é "forte" as imagens que vimos, mas imagino o "choque" que deves ter sentido, ao viver aquilo de perto... Eu axo que o teu acto é de louvar e dou-te os meus parabéns... É incrivel como em segundos, a natureza destroi aquilo q é construido durante anos... Axo que só "nós" somos responsaveis por isso, enfrentamos a Natureza, queremos cada vez mais ganhar-lhe terreno e avançamos contra ela, mas ela é superior e depois da provas disso, infelizmente a culpa disto tudo é nossa ... Emmanuelle jokas e mais uma vez parabénsCriador_Sonhos
(http://criadorsonhos.blogspot.com)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 11:16
Obrigada,Emmanuelle pela tua partilha.Deixo-te um beijo enorme.marta
</a>
(mailto:martax_30@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 12:11
Ondas de terror
ondas de morte
dias de dor
-
Frágeis humanos
em frágil planeta
frágil destino
em frágeis vidas
-
Não blasfemes contra a Natureza
que tudo nos dá
e tudo nos leva
Nas tuas orações
pergunta ao Senhor
porque tem que ser assim
-
Talvez seja para saberes
Se ainda há amor e solidariedade
para redescobrires
quão preciosa é a Vida
quão precioso é esse outro ser
a quem deves ajudar...
-
DiAngellis
Xa
(http://www.diangellis.blogger.com.br/)
(mailto:xa@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 13:08
Perante notícias como a que nos foi dada a 26 de Dezembro de 2004 , não podemos ficar indiferentes. É claro que só em situaçoes extremas o Mundo chora e une-se para ajudar quem mais precisa, mas ao menos valha-nos isso. Significa que afinal ainda somos capazes de dar as mãos sem olhar a quem. Maslow, pelo que percebi apenas isto: Existem ao cimo da Terra milhões de pessoas em piores circunstâncias que o nosso povo e, nem é preciso ir mais longe, temos aqui o testemunho deixado pela Emmanuelle. Até posso correr o risco de ser injusta, mas sendo filha do ex-regime e ter vivido a revolução, penso que o meu povo deixou de ser formiga e passou a ser cigarra. Penso que não é necessário explicar porque para bem entendedor meia palavra basta...constancinha
</a>
(mailto:ola_cusca@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 13:29
Emman,
Parabéns pela tua coragem, gostava de a ter, mas acho que aguentaria viver no meio de tanta tragédia.
Penso que a Tailanda, nem é dos paises mais afectados, a indonésia fui mais.
Mas desculpem-me este meu comentário, mas é o que me vai na alma..
Será qu eDeus não tentará mostrar a povos, como o Indonésio, o quanto mal fizeream a outros povos..será que não é um acerto de contas...isto não me sai da cebeça...sei qu ea maoioria das pessoas (foram muitos os paises afectados), não têm culpa nenhuma, menum mesmo..pobres crianças indefesas...
Mas volto a pedir desculpa, mas isto não me sai mesmo da cabeça.
Um grande bem haja, a toda agente solidária, e que Deus vos dê forças para ajudarem sempre o próximo....anasimplesmente
</a>
(mailto:ana_pcf@nectabo.pt)


De Selvagem Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 13:31
Eu queria dizer que não aguentaria viver....anasimplesmente
</a>
(mailto:ana_pcf@nectabo.pt)


Ah... Comenta-me