Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2005

Até sempre Afonso!

Não vou fazer nenhuma introdução a este texto, até porque não saberia o que dizer...apenas tenho a certeza de uma coisa, o Afonso é concerteza uma destas estrelas, que ilumina os nossos céus, e olha por ti minha amiga!



rk5mideu copy.jpg

Hoje haveria festa pelo teu 15ºaniversário se estivesses vivo.
Há 3 anos que me olhas daí de cima, todas as minhas duvidas
surgem por ti. Que pensarás?.... Que sentirás?...Que serei eu para
ti?....É por isto que vivo, é por isto que me levanto todos os dias,
dia após dia, a pensar que tem que ser vivido, sem te mostrar que
o que anseio é estar ao pé de ti.



Só tu sabes porque me lês os pensamentos..... hoje resolvi mostrar o
que me vai na alma.
Escrever é mais fácil, não sei sequer se irei carregar no ´´ delete ``
no fim, estou a lutar comigo para continuar.... Acho que tenho de
o dizer, talvez me faça bem!! Fazes-me tanta falta...nada mais
importa....ÉS TU.
As pessoas insistem em mostrarem-se em aparecerem em fazerem-se
notar, em entrarem na minha vida....Quero apenas que o tempo passe....
tu sabes!!



Todas as noites me ouves pensar e desejar que seja a ultima. Estou cansada ...
Quando amanhece obrigo-me a continuar, a procurar, a razão de ainda aqui
estar .
E assim passam os dias.... Sabes que vivo na ilusão de te
encontrar. Sinto que te estou a magoar, ao passar isto preto no
branco, se fosse apenas em pensamento já lhe teria mudado o
rumo, e tentado esquecer ,na ilusão de que não tivesses dado por
nada. Agora apercebo-me que sabes de tudo.....nada disto é
novidade para ti.



Deves estar feliz por eu estar a assumir o meu estado de alma.....
mais uma etapa...é isto filhote, por ti continuarei...
com a força que me for surgindo.


Até sempre Afonso
(Anónima)





Impressão Digital Cereza às 17:03
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
|
16 comentários:
De Selvagem Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 18:04
Não sou mãe, é certo... mas imagino que não deve haver maior dor que perder um filho. Minha querida amiga, foste de uma coragem sem limites, e espero que o facto de partilhares este teu sofrimento conosco te faça sentir bem mais aliviada e feliz. um beijo enorme e muita força *cereza
</a>
(mailto:lis_tv@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 18:35
Pensei um bocado se devia comentar ou não este post. E, mesmo assim, o meu comentário, vai ser incompleto, quer por falta de coragem, quer por não conseguir exprimir por palavras o turbilhão de sentimentos que me provocou. Mas lá vai....
Sei perfeitamente o que esta MÃE sente. Infelizmente, tambem o sei.
Sei tudo. Sei o que é reviver constantemente o passado. Sei o que é estar sempre à procura dum sentido para qualquer coisa. Sei da ira, da revolta, da frustração, da mágoa, da insensibilidade que se adquire perante muitos dos aspectos da vida... Sei da tentativa de "cura", ou pelo menos da tentativa de cicatrização de uma ferida que teima em permanecer aberta. Sei do arrastar dos dias, uma atárs do outro. Sei da força que é preciso fazer para encontrar um motivo para VIVER. Não para andar por cá, mas para VIVER mesmo. Sei disso tudo, infelizmente.
Cereza muito obrigado pelo que fizeste e um muito obrigado também à MÃE por, se calhar, me ter posto a ver as coisas doutra maneira (se calhar mais lucida), apesar do sofrimento que eu sei que isso acarreta. Obrigado a todos. E muito ficou por dizer....tb há kem saiba :(((
</a>
(mailto:formasdolhar@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 18:54
Bem, antes de mais devo dizer q admiro a coragem desta "amiga", mesmo q anonimamente teve coragem de partilhar este sentimento de dor muito grande. É sempre complicado qd se perde um ente querido, mais ainda qd é um filho, pois metemos sempre na cabeça q temos de ir antes deles.
Eu pouco mais posso mostrar aki uma frase q li em tempos e a axo indicada para este post: "Os que Amamos, nunca morrem, apenas partem antes de nós!". Acho q tens de pensar q ele não morreu mas sim q partiu para um sitio melhor e q ele ñ iria gostar q estivesses a sofrer... Pois o nosso destino esta traçado. "Não acrescentes dias a tua vida, mas sim vida aos teus dias!" Sei q ñ posso dizer mais nada, mesmo por mais linhas q se escrevam, serao sempre poukas, para tamanha dor, apenas posso dizer q se houver algo em q possa ajudar, tens ai o meu mail... Não sou pai, mas sou Humano e sofro como todos sofrem e tenho uma sobrinha q para mim é como uma filha e me fez "crescer" mais um pouko. só te posso dizer FORÇA!!!Miguel (Criador_Sonhos)
(http://apenasmaisumblog.blogs.sapo.pt)
(mailto:miguel24lx@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 00:38
Mal posso escrever, as lágrimas caiem-me pela cara. Eu tenho uma filha que amo acima de qualquer coisa neste mundo, ela é o meu mundo. Penso neste momento, em todos que me chateio com ela, meu Deus!!!!! se eu a perdesse..... Como mãe que sou, admiro a tua coragem^Erina^
</a>
(mailto:paula_m_sousa@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 02:46
eu sei que tudo aquilo que eu possa dizer neste momento...não passarão de palavras....e costuma se dizer "falar e facil"..sei-o bem..e embora sejas tu uma dita anonima...penso que assinar no fim como "mulher de coragem" não teria ficado mal....pois para mim e isso que es...uma mulher que no seu mais dorido estado de alma,soube transcreve lo para um folha de papel....isso não e facil...pois ao faze lo,sabes que teras tendencia para ler e reler ate a exaustão.....mas assim acredita "mulher de coragem" a noção das letras que do fundo de ti mesmo sairam...so te mostram o quanto ser corajosa,nos faz enfrentar os desafios,nos faz ultrapassar as calamidades, nos fazem ver o quanto e por vezes injusto tanto amar e tanto querer...para de um momento para o outro...nada ter mos!! jamais ninguem conseguira prencher esse teu vazio....teras que ser tu a arranjares maneira de o fazer...e da minha humilde opinião digo te....louvar o afonso com palavras tão puras e certeza a melhor maneira de o fazeres....o orgulho dele e o orgulho de todos aqueles que te estiman.....força " mulher de coragem"heaven-hell
</a>
(mailto:heavenhell72@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 13:06
Dizer que te compreendo e que imagino o que deves sentir seria mentir-te. Falar-te de outras dores e de outras perdas seria inútil porque a dor que sentes só a conhece quem passou pelo mesmo. O que sei e posso dizer é que não choramos a morte, mas sim as palavras não ditas, os beijos e abraços não dados. O que sei e posso dizer é que sentimos a ausência de alguém nos espaços frios que agora cruzamos, outrora preenchidos de sorrisos e gargalhadas, no peso das nossas mirabolâncias durante as horas vagas do silêncio, no difícil exercício da mudez, no sabor salgado de cada lágrima... Mas nada disto faz sentido quando se trata de alguém carregado no ventre por 9 meses, que vemos crescer, dar os primeiros passos... Essa dôr e ausência só tu a sabes. Mas uma coisa digo-te: há uma razão maior que tu própria para continuares. Alguém só morre quando a sua memória não perdura e, enquanto viveres, estou certo de que o teu filho também viverá algures dentro da casa que sempre foi dele, o teu coração.Novae
</a>
(mailto:novaexplosion@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 15:37
Não há palavras que descrevam a falta de alguem, a saudade de alguém, a tristeza de perder uma pessoa que se ama e que de nós faz parte. Mas o facto de se falar dela so por si já é um caminho percorrido. Força.Minhau
</a>
(mailto:minhau@sapo.pt)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 17:24
Bate forte este texto... lembra-nos que, afinal, é tudo tão ridiculamente pequeno e mesquinho face à dor de ver partir um filho e a incerteza de poder um dia voltar a reencontrá-lo... Para esta Mãe vai o meu abraço, virtual, é certo, mas sentido...alic
</a>
(mailto:mceciliabpm@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 19:03
Querida amiga, mãe coragem...já li este post vezes sem conta....e as lágrimas saltam sem eu querer...de todas elas, fui assaltada por emções tão fortes q nem consegui escrever uma palavar...Desde dor, raiva, impotência, desalento, revolta. Não é justo!! Nenhuma mãe deveria passar pela dor de perder um filho!!! Tiveste a coragem de partilhar a tua dor...mas tambem de nos dares a conhecer mais uma estrela q brilha no céu...Beijo doce e um abraço bem apertado..
PataniscaLight
</a>
(mailto:sissacc@hotmail.com)


De Selvagem Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 21:36
Corajosos foram todos vós!!
Quero-vos dizer que me fez bem parilhar este sentimento guardado(escondido mesmo,nunca o tinha feito antes)há demasiado tempo,e foi através de ti cereza que o consegui fazer,mais uma vez obrigada.
Quero tb pedir desculpa,pela tristeza e recordações menos boas,que vos possa ter causado.
Para esta Mãe que´´sabe da dor``um beijo por cada palavra que foi escrita(as nossas forças não acabam,hein!!)admirei imenso a tua coragem.
Novae,essa tua frase é essencial que todos leiam´´Não choramos a morte e sim as palavras não ditas e os abraços não dados``.Felizmente aprendi isso cedo,e as minhas lágrimas correm apenas por saudade,talvez por essa razão ainda consiga ter momentos de felicidade.---Mas é bom que todos a leiam,e fiquem com a certeza de que o amanhã pode não existir.
Acho que hoje aprendemos todos mais um pouco e crescemos juntos.
Um bem haja a todos vós.
Deixo um beijo a todos(mas mesmo a todos) vós.Mãe do Afonso
</a>
(mailto:aaaa@hotmail.com)


Ah... Comenta-me