Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Urban Jungle

pensamentos, divagações e tangas da selva urbana

pensamentos, divagações e tangas da selva urbana

Urban Jungle

13
Dez04

Encontros (des)Virtuais

Cereza

Acho que todos nós passamos por um "encontro virtual" como a Badbadlolita nos conta! O irc proporciona sensações muito fortes apenas através de simples palavras! Tudo se torna um vicío... ás vezes parece uma viagem sem retorno. Mas há solução, como diz o velho ditado popular, longe da vista longe do coração...ou seja, longe do nick, longe do coração.




ENCONTRO VIRTUAL



Durante as minhas deambulações pela net, tive oportunidade de fazer amigos, de conhecer gente doente ou muito doente, de conhecer o esplendido animal que é o net-engatatão-declarado, e o net-bom-rapaz-da-porta-ao-lado. Este ultimo obviamente, com o passar do tempo, revela-se um net-gostaria-de-ser- engatatão…



Quem frequenta os chat rooms sabe bem o risco que corre... O que era um passatempo torna-se um vício como outro qualquer, por exemplo fumar, mas todos sabemos quanto é difícil deixar de fumar.





r22r.jpgespalda3.jpg



Na net por vezes fazem-se encontros simpáticos. Quem não conheceu o partner ideal, homem de boa conversa, alegre, disponível, inteligente, etc. Nasce uma cumplicidade entre os dois interlocutores, e lá começa a interminável história da troca de fotos... ele não é como esperavas, mas apesar de teres descoberto que é feio e magro (e tu gostas de feios e gordos) a tua dependência mental não diminui. Não vês a hora de falar com ele, de saber o que faz, como está.



O aspecto físico passa para segundo plano, aliás já nem conta - não obstante tudo, para te libertares desta dependência continuas a dizer a ti mesma: este homem não tem nada a ver comigo, é tão magrinho! Mas o teu cérebro não quer saber dos teus lamentos, das tuas crises, o teu cérebro ao contrario de ti já percebeu que o net-boy é uma âncora, um porto seguro sem muitas complicações (aparentemente).



Pobre net-boy, o que te fez gostar dele desde a primeira vez que o “viste” agora dá-te nervos: a sua disponibilidade para o sexo feminino, a sua simpatia. Ciúme, maldito ciúme, tu quere-lo só para ti, mas não é possível ele é assim, e sobretudo, ele não quer perder um único momento de fascínio que exerce sobre as mulheres. Na sua vida quotidiana não acontece, na vida real poucas sabem que existe, e uma delas é a mãe (porquê priva-lo desta felicidade?).
É inútil, a possessividade comanda - É inevitável, a história (salvo raras excepções), acaba mal.





3_016.jpg




BadBadLolita


ero7.gif




5_009.jpg


22 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2006
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2005
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2004
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D