De isabel a 7 de Julho de 2006 às 13:00
Pot-Amun em liberdade assintótica de Psiquê sem Estige.


De cereza a 7 de Julho de 2006 às 13:51
Oh Isabel tu troca-me isso por miudos.. não sou loira, mas sou ruiva LOLLL


De isabel a 7 de Julho de 2006 às 14:31
Pot-Amun é um termo Copta que significa um sacedote consagrado a Amun, o Deus da Sabedoria.

A liberdade assintótica é o que existe mais próximo do sonho - uma teoria unificada de todas as forças da natureza: das ínfimas distâncias no interior do núcleo atômico às vastas extensões do universo. (Teoria que ganhou o Prémio Nobel da Física de 2004)

Psique era o conceito grego para o self ("si-mesmo"), abrangendo as ideias modernas de alma, Ego e mente. O mito de Psiquê (alma) é narrado no livro O Asno de Ouro de Apuleio, que a cita como uma bela mortal por quem Eros, o deus do amor se apaixonou. Tão bela que despertou a fúria de Afrodite, deusa da beleza e do amor, mãe de Eros.

O Rio Estige é um dos rios do inferno clássico que Psique teve que ultrapassar. É também o quinto círculo onde ficam submersos os iracundos (furiosos).

fonte - Wikipédia

Tá feito... let´s spin


De [M]orcego a 7 de Julho de 2006 às 15:21
O.O

isso sim é cultura


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.