Quarta-feira, 26 de Julho de 2006

Decepção

"...I see
There’s nothing to believe in anymore
Just two snitches on heat
Still avoiding the grief
Because it felt so hard..."

      

Não há nada mais doloroso que a decepção...

 

É um espada invisivel que nos delicera os pontos mais subtis da alma. Só nos decepcionamos com com as pessoas em que investimos os nossos sentimentos mais puros, de amizade, confiança ou amor.

Pode ser a qualquer pessoa a quem entregamos o nosso coração, e o joga ao chão como se nada valesse... Pode ser qualquer pessoa, a quem contamos um segredo, e o reparte com meio mundo... Pode ser uma pessoa, que constantemente duvida da nossa sinceridade, dedicaçao, ou afecto.

Por isso, mais vale não confiar em ninguém, apenas em nós próprios!

Hoje estou desgostosamente, sofridamente, inconsolávelmente decepcionada.

 

Todos somos marrionetas!


Impressão Digital Cereza às 03:08
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
21 comentários:
De Justin a 26 de Julho de 2006 às 13:32
A decepção dura o tempo que quisermos. É deixa-la com o "autor" para trás e seguir em frente. um beijo


De WG a 26 de Julho de 2006 às 17:53
200% de acordo.

Mas tem um "mas", como quase tudo na vida!

Neste caso, o "mas" é que é infinitamente mais fácil dizê-lo do que fazê-lo, e é tanto mais difícil fazê-lo quanto mais altas forem as expectativas depositadas na pessoas e/ou aquilo que demos de nós.


De emotive a 26 de Julho de 2006 às 12:36
Quando alguém nos faz sofrer, mais facilmente o culpamos pelo nosso sofrimento e desejamos que ele mude, do que reconhecemos que algo na nossa atitude interior deverá ser alterado.
Nasce, então, em nós um sentimento negativo - que, face a esse "agressor", nos leva a reagir, em vez de agir. Frequentemente temos sentimentos negativos : pessimismo, culpalidade, nervosismo, tensão .... Sentimos a vida como absurda ou inútil. Ao entrar em contacto com esses sentimentos, importa compreender que é em nós que eles se encontram, não na "realidade".
Deixamos, então, de ser tão vulneráveis aos comportamentos alheios. De ser emocionalmente tão afectados por eles.
Podemos, assim, sempre virar a nosso favor uma situação dolorosa ou desagradável. Apendrer a despojar-nos de conceitos, padrões mentais frutos de toda uma história pessoal com que nos vamos identificando e aproveitar essa situação para "crescer", tomando mais consciência daquilo que constituti a nossa realidade e a dos outros, ir encarando as pessoas à nossa volta com objectividade.
Coragem Cereza .... dá tempo ao tempo ******


De Tex a 26 de Julho de 2006 às 12:09
Todos nós, pelo menos uma vez na vida, já nos decepcionamos com alguém… assim como, também já causamos decepção!

Na verdade só nos decepcionamos com as pessoas porque esperamos demais delas, ou criamos uma imagem que não corresponde ao que realmente são.
A decepção é só a falta de capacidade de vermos o outro como realmente é.
Só nos desiludimos com as pessoas que gostamos e que de algum modo são importantes para nós e por isso esperamos muito delas.

Muitas vezes também cobramos muito e damos pouco. Exigimos e não retribuímos. Essa é a razão pela qual muitos relacionamentos chegam ao fim.

Talvez que se nos entregarmos sem cobranças, possamos encantar-nos com alguém a vida inteira… não exigindo em troca o afecto que damos.


De Safira a 28 de Julho de 2006 às 14:43
Bravo, Tex! Posso assinar por baixo?
Cereza, para ti, um grande beijinho. Isso passa...


De SecretSmile a 26 de Julho de 2006 às 11:50
O doce nunca será tão doce se antes não conhecermos o amargo.

Toma lá um beijinho *


De WG a 26 de Julho de 2006 às 11:19
Não sei se a decepção é a pior coisa do mundo, como dizes, se é a 2ª ou 3ª, ou em que lugar aparecerá... e que será certamente diferente para cada um de nós.
Mas lá que é das piores coisas, é!

No entanto, cuidado com o teu antídoto, isso de "mais vale não confiar em ninguém, apenas em nós próprios". Repara que não raras vezes somos os primeiros a desiludirmo-nos a nós próprios, e por outro lado com essa atitude vais virar ermita.
Do mal o menos, acho que é preferível ir tendo uns desgostos a pincelar uma felicidade maior ou menor que obtemos com o amor e a amizade, do que nunca amar ou não ter amigos. Mas essa é a minha opinião, apenas.
Compreendo o que o Marco diz, de se defender, no fundo ele sacrifica ter amor ou amizade à profundidade máxima para também minimizar o tamanho das eventuais decepções. É um equilíbrio muito diferente para cada um de nós, e é quase impossível de obter aquele que desejaríamos (realisticamente, não utopicamente).

Quanto à tua decepção, o tempo se encarregará de a tratar. Mas nos entretantos, ficas com o nosso apreço e junto-me à marta e já é um abraço a 3 :) lol


De marta a 26 de Julho de 2006 às 18:35
Olha ele voltou e vem com força!!!
Dá cá uma murraça nesses costados.
lol
Bjs


De marta a 26 de Julho de 2006 às 10:51
Seria muito melhor que eu não te tivesse aqui a dar razão...era sinal de que viviamos num mundo perfeito...
Eu vou-me defendendo como posso,mas de vez em quando tb me calha.
Acontece a todos...mas passa!!
Ah passa...é só dar tempo...
Hoje levas um abracito.
Toma!!!Que já levaste!!!
:PP


De lua_de_Avalon a 26 de Julho de 2006 às 11:23
Aqui fica dois abraços
bem apertadinhos
Já vão em cinco
:PP


De Marco Neves a 26 de Julho de 2006 às 10:42
O que é bom na decepção, é a oportunidade que nos é dada de rectificar o que não resultou. Pelo menos tentar tirar alguma coisa de útil e proveitosa de uma situação negativa. O grau de aprendizagem que se pode retirar dos momentos mais lancinantes é incrível!! Não defendo que seja a melhor forma de aprendermos... mas já que temos de os suportar...

O investimento em pessoas, quer seja a um nível afectivo muito intimo, pura amizade ou simplesmente profissional, tem sempre o seu grau de risco. É quase como uma aposta que fazemos.

Eu tento, à minha maneira, equilibrar o prato da balança; nem me dar demasiado, nem desconfiar em excesso. É difícil... e algumas vezes não consigo. Na bolsa das amizades, nunca ganho muito de uma só vez... mas quando perco, também não vou à falência.


Ah... Comenta-me

av_fever01.gif

.Urbanidades Recentes

. Aberto: Rui Pedro e Anoré...

. FIM

. Porque eu? porque isto? p...

. Mulher

. Hannibal - Rising

. ...

. Voltaste meu amor...

. Falling

. ...

. Uma brincadeira...

. SuGeStÕeS:

. Pedofilia ou Amor

. coragem!

. Feliz Natal

. Ainda Tango...

. Destaque no sapo: poema d...

. Sonho § Realidade

. Do Flyman

. (...)

. Parabens Lua

av_jml12.gif myarms-yourhearse.gif

.Selvas já Visitadas

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

10MM.gif

.Procura no UJ

 

.Posts Favoritos

. Falling

. Destak

. UJ no DN

. Putas, Prostitutas (os) e...

. Casos Reais: Putas, Prost...

. Maria Madalena: Prostitut...

. "Schindler português"?

. Dedicado ao meu Pai!

. Caso de Vida

. Os BrancosNegros ou Negro...