De Isabel a 1 de Agosto de 2006 às 11:43
É difícil perdoar uma traição.
Não perdoar revela-se o escape para a não solução à vista.
Esquecer tudo, é primordial para o equlibrio emocional.
Mas como sabemos da traição?
PT (prova de traição) impõe-se pois então!
Não é fácil, mas é possível.
Ora vejamos, por exemplo nos casos amorosos o que se escreve...

"É possível que o cônjuge que está a viver uma aventura amorosa tenha deixado algumas pistas. O desconforto que a situação gera é tão grande que inconscientemente são deixadas algumas pistas em que se tropeçam.

Um estudo realizado mostrou que cerca de 89% (Mau...) dos cônjuges sabiam de alguma forma que os parceiros estavam a ter um caso amoroso.

A situação torna-se tão complicada e dolorosa que, algures durante este período é importante procura a ajuda de um psicólogo a fim de realizar uma terapia conjugal ou individual. Por vezes ansiedade é tanta que leva a pessoa a recorrer desesperadamente á medicação. O uso de medicação pode acalmar a pessoa, mas o próprio sujeito está ciente (Bom...) de que não é a medicação que vai resolver os seus problemas e não está disposto a tomar medicamentos eternamente.

Se tem razões para suspeitar que o seu cônjuge lhe é infiel, comunique -lhe o que pensa numa frase breve e simples e aguarde a resposta.
Evite as perguntas e as acusações."

Fonte - PSICLÍNICA
(?????????????????????????????????)

E as outras, as traições diárias de colegas, as da "família", dos "amigos", clientes, fornecedores, colaboradores... gato, periquito...

Sim, o meu gato atraiçoou-me, num ápice, no telhado da vizinha...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.