De lua_de_Avalon a 8 de Setembro de 2006 às 16:17
É horrível!

Ficámos todos a saber que falta a Síntese ao Abel! E agora? Que fará ele, que faremos nós? Pressa tenho em saber pois deve haver solução. Dará dores, a falta de Síntese? Céus! Será que é contagioso? E o Abel por aí à solta... Aí Abel, Abel, falta-te a Síntese... mete-te pois em casa, esconde-te, esquece a firmeza da escrita, a ondulação da descrição, a partilha do momento, o calor da subjectividade, esquece tudo e esconde-te, pois falta-te a Síntese! Foste objectivo, mas não foste sintético. Foste claro, deste um toque de romance, de romantismo até, mas...

Se fosse eu teria feito isto da seguinte forma: “Comparecemos no aeroporto duas horas antes da partida. Partimos em voo directo com destino a TENERIFE. Chegámos. Fomos transportados para o empreendimento que escolhemos. Gozámos a estadia no empreendimento e no regime que escolhemos. Os dias foram inteiramente livres para actividades de carácter pessoal. Tivemos a possibilidade de participar em várias excursões facultativas, organizadas localmente. À hora combinada, transportaram-nos para o Aeroporto e embarcámos com destino a Lisboa. “ Desta forma dá muito mais vontade de conhecer a zona!

Sejamos sintéticos... nada de explicações!

Agora... vires falar do Teide? E se as pessoas têm vertigens? Fauna exótica? E se nos morde um bicho raro? As piscinas? E as doenças que lá se podem apanhar? O sol? Então e os raios cancerosos? O fare niente??? Ora, toca a trabalhar!!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.