Terça-feira, 10 de Outubro de 2006

Quem descobre?

Da: LuaDourada:

Ao encontrar um texto antigo, muito interessante, achei por bem divulgá-lo no Urban Jungle para que todos os paineleiros possam opinar e também sensibilizá-los para a diversidade de situações que, sem participarmos directamente somos sempre responsáveis morais.

Uma Mulher Assassinada

Num número de Março de 1965 a revista francesa ELLE publicou uma pequena história que provocou as mais acesas discussões e opiniões. Eis a história:

"Uma senhora casada e ainda muito jovem um pouco abandonada pelo marido demasiado ocupado pela sua profissão, deixa-se seduzir e vai passar a noite a casa do amante situada na outra margem do rio. No dia seguinte, de manhã cedo, para chegar a casa antes do marido que regressa de uma viagem, ela tem que atravessar uma ponte. Mas um louco ameaçador impede-lhe a passagem. Ela corre então à procura de um barqueiro que lhe exige uma certa quantia pelo transporte.

Não trazendo consigo nenhum dinheiro, ela explica a situação; suplica uma ajuda, mas o barqueiro recusa-se a transportá-la sem o pagamento adiantado.

Ela vai ao encontro do amante e pede-lhe o dinheiro, que ele recusa sem qualquer explicação.

Dirige-se então a casa de um amigo celibatário, que mora na mesma margem e que lhe dedica desde sempre um amor ideal ao qual ela nunca cedeu. Ele recusa a conduta reprovável da jovem que desiludira o seu amor.

Ela decide por fim, após mais uma tentativa vã junto do barqueiro, atravessar a ponte e o louco mata-a."

Se hipoteticamente tivéssemos que julgar os personagens (que são por ordem de entrada na história: mulher, marido, amante, louco, barqueiro e o amigo) pela responsabilidade moral, como considerávamos cada um deles numa ordem decrescente?

Ermelinda, 23/9/2006

* Obrigada lua chuackkkk

mas agora não cotes nada. depois de falarmos, publicas os resultados!


Impressão Digital Cereza às 23:24
link do post | Rugir | Adicionar aos Favoritos
43 comentários:
De PatanisKa a 11 de Outubro de 2006 às 18:36
A culpa, meus senhores e minhas senhoras é de 3 pessoas e de 3 factores:

1º Da pessoa q escreveu isto....
2ª Da Lua q enviou..
3º Da Cereza q publicou...
4º Da conjuntura internacional...
5º Do aumento das taxas de juro...
6º Dos funcionários públicos q não fazem nada e estão práqui na net a ver blogs, mails, sites porno e afins!!!

(e agora excomunguem-me até à 3ª geração....vá q eu deixo!!! eheheheh!!!)


De abel a 12 de Outubro de 2006 às 08:47
Sobre os funcionários públicos, coitados deles..., eternamente o "bode expiatório".
“Não julgues os outros por aquilo que te dizem!”
O Sócrates, o Cavaco e tantos outros também são isso e no entanto actuam como se não o fossem (cheios de principescas regalias adquiridas com sobre-humano… sacrifício…), ou seja, pedem para "olhar para o que dizem e não para o que fazem... (ou o usufruem, agora e para toda a vida)".


De PatanisKa a 12 de Outubro de 2006 às 12:18
Abel, e eu não sei disso??!!
Eu sou funcionária pública....
Precisamente como há sempre um bode espiatório, foi nesse sentido e com ironia o meu comentário.
beijos pra ti


De cereza a 11 de Outubro de 2006 às 15:59
ABELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL ENGANEI-MEEEEEEEEEEEEEE

COMENTA DE NOVO

OHHHH ABELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL


De azeloM a 11 de Outubro de 2006 às 15:53
Bom... obvio que se poderá imputar culpas a quem se quiser ;) depende do nosso olhar critico (machista, femeninista(?),pscicológico ou apenas racional).

Para mim é dela a culpa ;).
Pq? Ou devia ter tido a coragem de largar o marido, se as coisas não estavam bem (obvio que há factores que n sabemos...) ou então, se se acautelou em arranjar um amante para as suas necessidades emocionais ;) (esta tb pode ser comentada...ehehe) acautela-se-se(?) em levar $$$ para qualquer eventualidade.
E já agora, pq não ter ido de taxi? chegando a casa pagar-lhe-ia :P (as mulheres sabem ser convincentes ;).
Os restantes "personagens" são fruto das sua própria vida. Tenho dito ;)


De cereza a 11 de Outubro de 2006 às 15:58
OLHA O MEU AZELOMMMMMMMMMMMMMM VOLTOUUUUUUUUUUUUUUU LOLL

MEU quer-se dizer... cof cof
lollllll

ai homem, onde tens andado? parece que desaparece e volta tudo subitamente!

vai aparecendooooooooooooooooooooooooo


De marta a 11 de Outubro de 2006 às 18:05
Cereza!!
Não o apapariques!!
Manda-o mazé trabalhar!Ainda por cima piscar o olho à esquerda e direita...
TRENGOOOOOOOOOO!!!
:)))


De PatanisKa a 11 de Outubro de 2006 às 18:38
Ó Marta...o azelom a piscar o olho????!!!!

É nada!!! É tique!!!! LOOOOOOOOOOL


De EraUmaVezEu a 11 de Outubro de 2006 às 15:20
É fácil para quem está de fora, chegar aqui e pôr por ordem decrescente as personagens que achamos que tem responsabilidade moral pelo sucedido. Dizer que o culpado foi o marido, porque não deu a devida atenção à mulher é fácil, tanto mais que nada justifica limitar as coisas, a se "ele não me liga, vou arranjar quem o faça”.
Se ela tivesse exposto as suas razões ao marido e se tivesse falado acerca do que estava a sentir, provavelmente esta situação não se poria, pois já não seria necessário a entrada das restantes personagens.
Mulher: porque não falou com o marido (se calhar queria o marido, devia ser o do dinheiro, para sexo teve de ir procurar noutro lado)
Marido: porque não deu atenção à mulher (devia ter outra!)
Amante: porque só queria sexo, perante o problema ela que se amanhasse (acho ela não devia ser assim tão boa, pois nem o marido lhe dava atenção, nem o amante);
Amigo: porque a julgou ele mesmo (Se tivesse sido ele o amante, se calhar já ajudava, ou não… já que pelos visto nem o marido nem o amante queriam nada com ela, porque haveria ele de ajudar?)
Barqueiro: porque só pensou no dinheiro
Louco: porque a matou (foi o que teve menos culpa! Era louco, logo inimputável)
Resumindo a falar é que o pessoal se entende.
Se tivesse falado com o marido, das duas uma ou resolviam a situação entre os dois ou separavam-se e indo cada um para seu lado. Já assim ela não teria de voltar a casa mais cedo.
Finalmente: moral da história se quiser “mijar fora do penico”, escolha um amante do mesmo lado da ponte LOL
Esta foi a minha opinião, agora! Posso ter outro entendimento mais tarde.
Engraçado que eu já li esta história em qualquer lado, não me recordo foi onde.
Quero discussão!


De RS a 11 de Outubro de 2006 às 15:30
"Finalmente: moral da história se quiser “mijar fora do penico”, escolha um amante do mesmo lado da ponte LOL" ahahahahahahahahahahhaha
Esta foi a melihor que li ahahahahahhahahahhhahahaha


De Isabel a 11 de Outubro de 2006 às 14:44
Dormir com qualquer um destes é dormir com o inimigo.
Até ao momento, os indícios são de que, qualquer uma das situações é rara, (um homem a ser avaliado pelas suas atitudes), porque os personagens a avaliar, são todos masculinos - a mulher é o motor da história.

O sentimento de abandono que é gerado pelas personagens, pode, nestes caldos de cultura, ocasionar um movimento regressivo do psiquismo.
Ora então, que não me nego a estes QC, temos:

O "amante", ao que se sabe, ficou com ela até de manhã, missão cumprida;
O "louco" será o sub-consciente que tenta demover a mulher de regressar a casa e que acaba por " a matar";
O barqueiro, lembra-me o da "Morte em Veneza", sem a levar;
O "marido" é ausente, logo não existe;
O amigo, é ressabiado, logo não ajuda, nem resolve, nem nada;

Quero o resultado sff!


De abel a 11 de Outubro de 2006 às 20:43
Adorei este comentário e fartei-me de rir. Acho que a coisa não é tão difícil assim de comentar dado que não somos júris de nenhum julgamento e os júris têm regras e leis para enquadrar e serem justos. Neste caso, sendo apenas moral, a decisão torna-se livre e ao arbítrio de cada um. Quanto ao atravessares a ponte… tens certamente neste blog muitos que te podem dar a mão… No entanto, não sei se ao atravessares, ficando do lado de lá, ficas com o problema resolvido. Faço figas para que tudo dê certo porque não nos devemos importar com o que dizem nem com a certeza das nossas atitudes. Sei que daqui a cem anos ninguém certamente se lembrará ou importará com o nosso passado: sobre o que fizemos ou o que fomos (para o bem ou para o mal, incluindo gente … decorada ou não…). Aplaudo o teu realismo porque a vida é bela embora muitos de nós adoremos dar cabo dela… Quase todas as contrariedades (incluindo o apagão da Cereza…)são insignificantes, tendo em conta o pouco tempo da nossa passagem. Um beijo para ti.


De Cereza a 11 de Outubro de 2006 às 13:45
BOLAS COM ESTA CONFUSÃO TODA APAGUEI O COMENTARIO DO ABEL!!!!

ABEL DESCULPAAAAAAAAAAAAA COMENTA DE NOVO!


De Cereza a 11 de Outubro de 2006 às 13:47
alias acho que apaguei mais do que devia... acho que apaguei mais alguem inocente! bolas


De Gota-de-água a 11 de Outubro de 2006 às 11:34
Ai, ai, ai!!! Agora fiquei a pensar...(coisa rara, diga-se de passagem) Será que do lado de lá não fica o paraiso? Opsss...


De lua_de_Avalon a 11 de Outubro de 2006 às 11:57
AI, Ai digo eu :)))
Com TANTA Gota-de-Água
vem ai um temporal :PP
LOLOLOLOLOL


De Queda_de_água a 11 de Outubro de 2006 às 12:07
Reveste o casco Lua, que a procissão ainda está em terra...


De cereza a 11 de Outubro de 2006 às 12:15
ah pois vem!
ai vem vem.....

lus deixa lá ver se alguem advinha, depois logo dizes!


De Tromba-de-Água a 11 de Outubro de 2006 às 21:39
Não seja por isso Dona Lua!!!! ahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah

LOOOOOOOOOL


De Selvagem Anónimo a 11 de Outubro de 2006 às 10:30
Comentário apagado.


De abel a 11 de Outubro de 2006 às 11:00
Adorei este comentário e fartei-me de rir. Acho que a coisa não é tão difícil assim de comentar dado que não somos júris de nenhum julgamento e os júris têm regras e leis para enquadrar e serem justos. Neste caso, sendo apenas moral, a decisão torna-se livre e ao arbítrio de cada um. Quanto ao atravessares a ponte… tens certamente neste blog muitos que te podem dar a mão… No entanto, não sei se ao atravessares, ficando do lado de lá, ficas com o problema resolvido. Faço figas para que tudo dê certo porque não nos devemos importar com o que dizem nem com a certeza das nossas atitudes. Sei que daqui a cem anos ninguém certamente se lembrará ou importará com o nosso passado: sobre o que fizemos ou o que fomos (para o bem ou para o mal, incluindo esses maridos… condecorados ou não…). Aplaudo o teu realismo porque a vida é bela embora muitos de nós adoremos dar cabo dela…


De Gota-de-água a 11 de Outubro de 2006 às 10:27
Que raio!!! Julgar pela responsabilidade moral e ainda por cima numa ordem decrescente??? Não tinhas mais nada para fazer, ou algo mais fácil para perguntar?

Bem, a ter que ser, aqui vai a modesta opinião de uma paineleira (lol) Ah, só um pormenor, vai sem ordem porque ainda é de manhã e eu não consigo raciocinar muito bem. Isto foi o que me passou pela cabeça, quando li

A mulher, se traiu, foi porque o marido lhe faltou…Logo, está isenta de culpas porque viver não custa, há que saber viver …Assim sendo, declaro-a inocente, se lhe pôs os cornos, foi porque ele merecia, pois não soube cuidar (lol). Além de que, nesta história, foi a única que ficou realmente a perder…

O marido é um pobre desgraçado que não sabe o que é viver. Não é culpado de nada pois tendo nascido homem, já tem castigo que baste… (Não é fácil lidar com mulheres, eu sei, mas eles nem se esforçam um bocadinho que seja…) Além de que, nessas viagens de “trabalho” que faz, nós não temos acesso ao que anda por ai a fazer.

O amante! A o amante. Esse? Puta que o pariu, perdoem-me o termo. Teve o que queria mas quando se trata de a tirar de apuros não está nem ai… Típico! Forca com ele, Já!!!

O louco vive a vida como quer. Como o invejo, soube levar até ao fim o seu desejo por isso foi chamado assim. Quis manter a dele e manteve. Quantos são os que têm a coragem de levar ao fim os seus objectivos? Tem lugar a palmas, pela capacidade de cumprir os fins a que se propôs. Ele, pura e simplesmente não queria que ela passasse ali, a morte foi com certeza acidental.

O barqueiro está condenado á morte em vida pois foi incapaz de fazer algo pelo seu semelhante. Vai morrer seco e só. E vai fazer companhia ao Diabo.Merece!!!

E o amigo? Ah, o amigo vai fazer companhia ao amante, na forca. Foram eles os dois que a mataram, com o belíssimo amor que lhe dedicam. Sim senhor, o amor é lindo! E, com amigos e amores destes, que precisa de inimigos???

Serviu? Se não serviu, desculpa lá, é que eu hoje não estou bem…Estou com medo de atravessar uma ponte…


Vê lá se da próxima deixas uma coisinha mais fácil de comentar, ok?



De Selvagem Anónimo a 12 de Outubro de 2006 às 08:52
Adorei este comentário e fartei-me de rir. Acho que a coisa não é tão difícil assim de comentar dado que não somos júris de nenhum julgamento e os júris têm regras e leis para enquadrar e serem justos. Neste caso, sendo apenas moral, a decisão torna-se livre e ao arbítrio de cada um. Quanto ao atravessares a ponte… tens certamente neste blog muitos que te podem dar a mão… No entanto, não sei se ao atravessares, ficando do lado de lá, ficas com o problema resolvido. Faço figas para que tudo dê certo porque não nos devemos importar com o que dizem nem com a certeza das nossas atitudes. Sei que daqui a cem anos ninguém certamente se lembrará ou importará com o nosso passado: sobre o que fizemos ou o que fomos (para o bem ou para o mal, incluindo gente … decorada ou não…). Aplaudo o teu realismo porque a vida é bela embora muitos de nós adoremos dar cabo dela… Quase todas as contrariedades (incluindo o apagão da Cereza…)são insignificantes, tendo em conta o pouco tempo da nossa passagem. Um beijo para ti.


De Gota-de-água a 15 de Outubro de 2006 às 02:01
Voltei para dizer que resolvi temporáriamente o meu problema com a ponte, lol

E para te deixar um beijo:)

E para saber a resposta também, diga-se de passagem, mas...Tou a ver que vou ficar no meio da ponte mesmo...

Fiquem bem!


De lua_de_Avalon a 11 de Outubro de 2006 às 08:42
Uhmmm coço a cabeça!!!!
Os meus neurónios já deitam fumo
ehehhe
:PPP


Ah... Comenta-me

av_fever01.gif

.Urbanidades Recentes

. Aberto: Rui Pedro e Anoré...

. FIM

. Porque eu? porque isto? p...

. Mulher

. Hannibal - Rising

. ...

. Voltaste meu amor...

. Falling

. ...

. Uma brincadeira...

. SuGeStÕeS:

. Pedofilia ou Amor

. coragem!

. Feliz Natal

. Ainda Tango...

. Destaque no sapo: poema d...

. Sonho § Realidade

. Do Flyman

. (...)

. Parabens Lua

av_jml12.gif myarms-yourhearse.gif

.Selvas já Visitadas

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

10MM.gif

.Procura no UJ

 

.Posts Favoritos

. Falling

. Destak

. UJ no DN

. Putas, Prostitutas (os) e...

. Casos Reais: Putas, Prost...

. Maria Madalena: Prostitut...

. "Schindler português"?

. Dedicado ao meu Pai!

. Caso de Vida

. Os BrancosNegros ou Negro...