De flyman a 25 de Dezembro de 2006 às 03:05
Aqui estou. 22:15 hora local. 4 horas mais em Portugal. Estou mesmo pronto para a deita...

30 graus. O vento nem dá ar da sua brisa.

Depois de um jantar com conhecidos (10), todos à mesma mesa por desígnios profissionais. Numa mesa decorada por uma grande bandeira portuguesa. Por entre uma alema, outra argentina, outra francesa, outra italiana... (bandeiras, claro... o que é que estavam a pensar?... lol).

Jantar de buffet de saladas, de mariscos, lagosta, prato de carne e de peixe. Sobremesas variadas... mais o bolo rei e pastéis de feijao de Torres Vedras, trazidos por colegas... Digestivos onde nao faltou o belo rum caribenho...

...tudo oferta do hotel...

...e sempre acompanhado por rumbas e foguetes...

De que me queixo eu?!...

TIREM-ME DAQUI!!! NAO QUERO ESTAR AQUI!!!

Falta-me aquilo a que dou mais importancia... A companhia da minha família!...

Sou apenas uma personagem no meio de dezenas ou centenas que para aqui deambulam, contra a sua vontade.

Bom Natal?... Que Natal?... Hoje nao!

E no fundo, e outra vez, de que me queixo eu?... De barriguinha cheia, sem frio, com um tecto, e acima de tudo com alguém que me quer, à minha espera. Até nem passará muito para que volte a casa.

De admirar sao aqueles que por livre iniciativa, passam a noite de hoje fora dos seus lacos familiares. Que voluntariamente dedicam esta e outras noites, sem ser particularmente esta, a ajudar e a minimizar o sofrimento de quem nada tem. A distribuir sopa a quem nao tem um prato, um tecto, um abafo, um carinho. Esses voluntários sim, descobrem a cada instante o significado do Natal, da solidariedade e praticam-no extraordináriamente como quem respira: naturalmente.

Talvez um dia em que esteja menos preocupado com o que eu quero, descubra qual Mr. Scrooge, no final da história de Natal de Dickens, que o verdadeiro sentido da felicidade, aquele que nos faz sentir mesmo bem, passa primeiro por estar de bem com os outros, principalmente os que mais necessitam, e fazê-los sentir bem, minimizando o seu sofrimento.

Alguém disse uma vez que tudo o que se dá, o tempo trará depois em dobro.

Lembrei-me disto agora...

...Bom Natal a todos!...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.