Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urban Jungle

pensamentos, divagações e tangas da selva urbana

pensamentos, divagações e tangas da selva urbana

Urban Jungle

05
Jun05

Trio Maravilha: Ronaldo, Deco e Figo

Cereza

pri copy.jpg

(Foto do jornal O Jogo)


Não há equipa que me faça vibrar tanto como a Selecção Portuguesa, nem mesmo o clube do meu coração: o Sporting! É uma sensção de orgulho que me enche a alma cada vez que ela joga, até mesmo quando faz jogos menos bons. Ontem foi uma noite Gloriosa, mostramos que não devemos nada, a nenhuma outra selecção do mundo... Os nossos jogadores estiveram simplesmente soberbos!


Ronaldo, Deco e Figo formaram um tridente vindo directo do inferno! Estiveram literalmente endiabrados, fantásticos, mágicos!


Ronaldo esteve melhor que nunca, o menino maravilha será num futuro muito próximo o jogador que carregará a mística da equipa portuguesa. O jogador do Man United cresceu muito nestes últimos dois anos, tornou-se mais maduro, mais jogador, e ainda mais genial... e o golo que marcou ontem é prova disso mesmo!


Deco á o único jogador a quem tenho de dar a mão á palmatória, não pelo seu talento porque disso nunca duvidei. Confesso que era daquelas pessoas que não o queria na Selecção por ser brasileiro! Mudei de ideias por duas razões: a sua humildade e a sua entrega total á equipa portuguesa! Cada vez que fala é para elogiar os colegas, a equipa, o País...para depois parecer um menino "envergonhado" no seu cantinho! Ontem entregou-se mais uma vez de corpo e alma á "sua" Selecção!


Bem, do Figo acho que nem vou dizer mais nada... ele não precisa, ontem mostrou a TODOS, porque regressou á Selecção Nacional! Não tem nada a provar a NINGUÉM! Nada que não tivesse dito neste blog dezenas de vezes. Ele é, e será ainda por algum tempo o Lider, o Génio, a Mística da equipa... A actuação que fez ontem fala por si, e fez cair por terra as mentes mais "perversas" deste país! (Permitam-me um á parte, algo vai mesmo muito mal naquele Real Madrid! - Aliás começo a ficar farta daquele Florentino Perez a enxovalhar os portugueses! Primeiro foi o Carlos Queiroz, que culpou em conferência de Imprensa praticamente tudo de mau que tem acontecido á equipa "madridista" nos últimos anos, só faltou dizer era um membro da ETA... e agora enxovalha o Figo da maneira mais baixa e reles que existe)


Quanto aos restantes jogadores, estiveram todos ao mais alto nível, todos eles dignos de envergar aquela maravilhosa camisola!

04
Jun05

NOVIDADES: Almoço do Urban Jungle

Cereza

Vamos então dar as ultimas dicas sobre o almoço do Urban Jungle na Nazaré no dia 11 deste mês, às 12.45 horas.


4083 copy.jpg



Certas estão 22 pessoas! Se mais alguém ainda quiser juntar-se ao grupo, pode fazê-lo mandando a confirmação (e se leva alguém consigo) para o meu email: cereza@sapo.pt


O restaurante já está confirmado, e mandarei em breve um mail para todos, com o nome, onde fica, e o caminho para lá.


Para já quero agradecer ao Francisco e á Morgaine que trataram tudo com o restaurante. Foram simplesmente incansáveis!


Portanto ficou combinado o seguinte: Todas as ementas têm Couvert, sopa de legumes, bebidas e sobremesa... Como é evidente varia o prato principal:


Ementa 1: peixe grelhado (com sugestão para o robalo)


Ementa 2: caldeirada


Ementa 3: arroz de tamboril


Ementa 4: arroz de marisco


Quem quiser arroz de tamboril ou marisco convém avisar já, para começarem a tratar de manhã, isto para depois não esperarem muito. Podem deixar isso nos comentários.


Os preços vão de 10 € a 12.50 €.



Boleias: Peço a quem tiver lugar nos carros (seja de que sitio fôr), que deixe nos comentários. Depois quem não tem boleia, contacta quem mais lhe convém....ou seja
Desenrasquem-se uns com os outros.


Irei sempre actualizando este post com novidades sobre o almoço, por isso convém sempre dar aqui uma espreitadela. Dúvidas deixem nos comentários.



E parece que é desta que vamos ter o tão esperado almoço do blog. Só foi possivel devido ao trabalho de algumas pessoas e a persistência de muitos. Estou ansiosa por vos conhecer, divirtam-se e até dia 11 na Nazaré.

==========================================

NOVIDADES:
23 pessoas.

ementas: 2 pedidos de arroz de marisco, 1 pedido de arroz de tamboril, 1 pedido de caldeirada.

É MELHOR DECIDIREM-SE, PARA NÃO CHEGAREM LÁ, E COMEÇAREM A DIZER: AI, EU PREFERIA ARROZ, MAS NÃO PEDI!!!!

03
Jun05

Ele chama-se Luís... Luís Figo

Cereza

111JC310505 copy.jpg

Bem meninas (e meninos também)o Urban Jungle está sempre em cima dos acontecimentos, e fixou o momento em que o nosso Luís chegou á concentração da Selecção Nacional! Não é um must? eheheheh

A foto é do meu amigo Carmona, fotografo profissional do jornal "O Jogo", tirou outras mas essas ficam só para mim! ;)
Na comemoração do primeiro "aniversário" do Euro vou ter aqui algumas fotos bem fantasticas tiradas por ele!

02
Jun05

Além da visão

Cereza

tab25 copy.jpg

-Os livros estão espalhados pelo chão... montanhas de livros nesta sala... gostas de ver-me assim sentada e nua... assim... nesta pilha de livros... são páginas e páginas de uma vida... de vidas e vidas...


-Gosto sim. E quem não gostaria de assim te ver? A imagem do teu corpo envolto de livros, de páginas e palavras dançantes, palavras cantantes, recorda-me que uma imagem vale mais que mil palavras. A imagem que tenho de ti revela-me muito mais a teu respeito que me poderiam dizer todos os livros que vejo aqui espalhados.

-Eu sei que queres ler-me. Sei que queres ler todas as páginas da minha vida... eu sei... vejo o desejo crescer através dos teus olhos...

-Um olhar diz tudo. O meu olhar diz tudo sim. O meu olhar diz-te tudo e não te mente, não te engana...

-Não digas nada então... Eu pego nas tuas mãos. Não olhes mais para o meu corpo. Agora tenho vergonha. Quando me olhas eu vejo dez pares de olhos de vidas passadas... sinto-me angustiada... fecha-os para que não recorde quartos que transpiram a sexo. Fecha-os para que as imagens não me sigam e me assombrem nesta sala cheia de livros... Não, não fales!... não olhes... eu falo por ti. Adivinho-te cada pensamento que te assombra neste momento. Tens medo. Eu sinto a minha angústia que te provoca um pânico delicioso. Agarro as tuas mãos.

-Sei que me proibiste de falar e de te olhar, mas não consigo impedir as minhas mãos de falarem por mim, de olharem por mim... através das minhas mãos eu vejo-te, eu leio-te... sinto cada palavra no teu silêncio, cada palavra enterrada no teu corpo. Palavras que te deixaram; palavras que nunca disseste. E eu sigo-te... sigo o teu corpo como se fosse espécie de bengala. O teu corpo é luz e é caminho. Eu sou um cego que te segue. Mas fico calado e quieto. Respeito-te porque respeito a tua vontade.

-Deixa-os fechados. Deixa os teus olhos fechados. Assim não sinto vergonha do meu corpo ausente de olhos passados, de mãos passadas. De quartos que ainda hoje transpiram sexo. Eu fiquei lá. Sente esta página. Vê com os dedos os rasgos que deixaram ao lê-la... Sinto as tuas mãos percorreram cada folha de mim... sinto os teus dedos... tocas-me suavemente... tens medo que esta e esta página acabem por desprender-se de mim... Em tempos, pedi-te que me abrisses e me lesses... relê-me outra vez. Lê agora as páginas arrancadas. As minhas páginas arrancadas. As páginas secretas, obscuras... que só um cego consegue ler...

alexandrantunes e Corto_Maltese


av_tab07.gif

Ain't no sunshine when she's gone
It's not warm when she's away
Ain't no sunshine when she's gone
And she always gone too long anytime she goes away

Wonder this time where she's gone
Wonder if she's gone to stay
Ain't no sunshine when she's gone
And this house just ain't no home
Anytime she goes away









01
Jun05

Dia da Criança

Cereza

Não é um texto vulgar para o dia da criança... mas sinceramente estou cansada daqueles textos lamechas que encontramos por aí. Este texto foi-me mandado pela Tex e penso que dá direito a uma boa discussão, não só em relacção ás crianças.

geddes108 copy.jpg

"Não tenho filhos e tremo só de pensar. Os exemplos que vejo em volta não aconselham temeridades. Hordas de amigos constituem as respectivas proles e,apesar da benesse, não levam vidas descansadas. Pelo contrário: Estão invariavelmente mergulhados numa angustia e numa ansiedade de contornos particularmente patologicos.

Percebo porquê. Há cem ou duzentos anos, a vida dependia do berço, da posição social e da fortuna familiar. Hoje, não, a criança nasce, não numa familia mas numa pista de atletismo, com as barreiras da praxe: jardim-escola aos três, natação aos quatro, lições de piano aos cinco, escola aos seis. E um exercito de professores explicadores, educadores e psicologos, como se a Criança fosse um potro de competição.

Eis a ideologia criminosa que se instalou definitivamente nas sociedades modernas: a vida não é para ser vivida - Mas construída com sucessos pessoais e profissionais, uns atrás dos outros, em progressão geométrica para o infinito.

É preciso o emprego de sonho, a casa de sonho, o maridinho/mulherzinha de sonho, os amigos de sonho, as férias de sonho, os restaurantes de sonho, as que....cas de sonho. Não admira que, até 2020, a população mundial esteja a mamar forte no Prozac. É a velha história da cenoura e do burro : quanto mais temos, mais queremos. Quanto mais queremos, mais desesperamos. A meritocracia gera uma insatisfação insaciável que acabará por arrasar o mais leve traço de humanidade. O que não deixa de ser uma lástima.


Se as pessoas voltassem a ler os clássicos, sobretudo Montaigne, saberiam que o fim ultimo da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!"

João Pereira Coutinho (jornalista)

geddes266 copy.jpg

Pág. 3/3

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2006
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2005
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2004
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D