Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Urban Jungle

pensamentos, divagações e tangas da selva urbana

pensamentos, divagações e tangas da selva urbana

Urban Jungle

23
Set05

Solidão

Cereza

Hoje resolvi dedicar este post á Tex...A tal Texinha do pontapé no fundo das costas...Lol!
Dedico porque anda constantemente a mandar coisas engraçadissimas e interessantes para o meu email. É incansável! Gosto muito da Tex porque tem um enorme sentido de humor, divertida, rebelde, independente, culta, e quando quer "meiga"!!!!???


O texto e o video (fantástico) foi tudo mandado por ela, em ocasiões diferentes. O video é em tudo diferente do que geralmente publico aqui... é da companhia de bailado da "genial" Olga Roriz. Tal como a Tex sou fascinada pelo bailado... do clássico ao contemporaneo! Por isso adorei a surpresa dela! (video
já retirado)


9a34_MARCELO_COELHO copy.jpg



A tex escreveu isto no mail, onde mandou o artigo sobre a Solidão... um tema sério, e que todos nós, um dia ou outro já "lá" estivemos. Beijo Tex.



"Ando há que tempos para escrever algo acerca da solidao, talvez porque me deparo muitas vezes com ela no meu trabalho de voluntariado, sobretudo com idosos...
Sabes que tenho aversão a textos longos e tb nunca escrevo com a presuncao de fazer
analises profundas ou pseudo-o-k-ker-k-seja (lol), por isso aqui vai um textozinho que tem apenas o intuíto de pôr as pessoas a pensar..nelas e nao so!"



Solidão...

A solidão é um mal dos nossos dias! Atinge pessoas de todas as idades, raças, camadas sociais e crenças. Quantos de nós já se sentiram sós, isolados, com ou sem pessoas à volta…desvinculados do mundo.



Cada um suporta a solidão na proporção do valor da sua personalidade, na hipotética harmonia que existe ou deve existir entre ambas. Podemos ser o todo das nossas partes pelo tempo que estivermos sozinhos?
Há quem defenda que estar só é a condição original de todo ser humano, ou que a solidão é apenas a voz da tristeza…



Quando se entende a solidão como abandono sobrevêm a angustia. Muitas pessoas sentem dificuldade em estarem a sós consigo mesmas. Talvez por não conseguirem viver intensamente a sua própria vida. Muitas vezes acreditam que o sentido da vida se encontra algures e não nelas próprias.



A solução não é encontrar uma pessoa para preencher o vazio existencial, não é encontrar um hobby, nem é matar-se a trabalhar, para não se sentir sozinho. A solução é viver a própria vida, expressar sentimentos, buscar a realização dos próprios desejos. Quando se faz isso, a vida enche-se de significado.



Schopenhauer dizia : “quem não ama a solidão, também não ama a liberdade: apenas quando se esta só é que se está livre.”



Tex



Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2006
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2005
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2004
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D